LOL ya, dude.

Houve uns quantos que aproveitaram para criticar Rui Rio por causa de um tweet com uns emoji.

Pode-se traçar um paralelo entre esta tentativa de trazer a linguagem corriqueira para o discurso político e a argumentação a que recorreram aqueles que aprovaram a lei do presente acordo ortográfico. Essencialmente, procurou-se nos dois casos uma aproximação de diferentes formas de expressão, como se ambas não tivessem existência própria.

Bater no Rio tornou-se num desporto do seu partido desde que se percebeu que alguns deputados poderiam não fazer parte das próximas listas. Mas sejam coerentes. Rejeitem a ingerência da política na linguística com a mesma veemência com que satirizam esta colagem a uma forma de expressão vinda dos tempos das chat rooms.

Comments

  1. ZE LOPES says:

    O PSD é um rio à deriva! Ouvem-se passos!. Adivinha-se um futuro montenegro! Haverá choro e rangel de dentes!

    • Rui Naldinho says:

      Gostei. Irónico, como sempre!

      • ZE LOPES says:

        Mas uma dúvida subsiste: dará o mel à luz?

        • Rui Naldinho says:

          Temos de perguntar ao JgMenos!
          Parece-me que ele fará parte da equipa médica. Vai transportar a maca.

          • ZE LOPES says:

            Pois, já fui informado! O JgMenos acaba de acabar a especialidade em liberal-obstetrícia.

            Por enquanto é só maqueiro para que não pensem que quer trepar na carreira à custa do Estado. Mas em breve irá iniciar as atividades cirurgicas.

            É especialista em mama, como todos calculam, mas também colabora em cesarianas, apendictomias, trepanações, extração de queixais a esquerdalhos e operações ao lombo (na tropa foi magarefe). Nos tempos livres ainda ajuda nas autópsias quando alguma coisa não lhe corre bem. Imparável, este Menos!

  2. Rui Naldinho says:

    Rui Rio no plano politico é como todos os outros, uma pessoa atacável. É isso a democracia. Confronto de ideias e métodos. Podemos discordar dele em tudo, das ideias aos métodos, da teimosia, se quiserem até das casmurrice, nalgumas decisões que tomou como autarca, no Porto, a vertente que se lhe conhece melhor.
    O PSD de Passos Coelho está recheado de malabaristas que nunca fizeram a ponta de um corno na vida, alguns deles perfeitos idiotas, jamais seriam eleitos para o que quer que fosse, num país que não o da Cristina Ferreira e afins.
    Podemos discordar de quase tudo o que Rio defende. Mas se ele tivesse algum telhado de vidro, que não as suas opções políticas, os amigos do “Pedro”, já lhe tinham feito a folha, tal como fizeram a outros, só porque tiveram a ousadia de apoiar Rio.
    Eu imagino o que deve ter sido o vasculhar da vida profissional, pessoal e familiar de Rui Rio, por parte de grande parte do actual grupo parlamentar do PSD. Só que o azar parece ter-lhes batido à porta. Caricato, esses são os mesmos que não ousaram em duvidar de Luís Filipe Menezes, e o apoiaram, ao contrario de Rio, na candidatura à CMP, apesar dos “inúmeros casos” que deixou em Gaia.
    Para mim, o encontro na Aula Magna, mais do que um chamamento de toda a direita, para um qualquer debate sério, sobre o país, é antes, uma antecâmara mortuária onde deverá preparar-se o “despedimento de Rio”.
    Talvez com isso, consigam o que pretendem. Dar uma maioria absoluta ao PS, na vã esperança de ver de novo os socialistas em roda livre, até se espetarem, como já é seu hábito.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.