Perguntas que importam ser respondidas por PS e PSD.

Perante a quase inevitável dissolução da Assembleia da República e convocação de eleições, é tempo de colocar algumas questões. A primeira terá que ser endereçada ao Presidente da República, irá Marcelo Rebelo de Sousa privilegiar a sua área política, mantendo em funções um governo de gestão, para dar tempo a PSD e CDS de resolverem as respectivas disputas internas? Ou respeitará os superiores interesses do país, marcando eleições para Janeiro?
Aos partidos, em especial os que querem formar governo, PS e PSD, é exigível que se deixem de retórica inútil ou chicana política, discutindo questões passadas e anunciem aos portugueses o que pretendem fazer em assuntos da maior importância para os nossos bolsos.

-Quanto dinheiro admitem PS e PSD colocar na TAP?
-Face à subida de preço dos combustíveis, que parece ter vindo para ficar, o que pretendem fazer em relação ao ISP?
-A política energética, com subidas no preço do gás e electricidade é para manter?
-Em matéria fiscal, que propostas para IRS, IRC, IVA e demais impostos, pretendem apresentar durante a próxima legislatura?
-Construção do novo aeroporto de Lisboa e TGV, são para avançar? Em que condições?
Mais do que perdermos tempo com chavões ideológicos, sem intenção de promover alterações, é fundamental que os eleitores percebam ao que vão. À esquerda e à direita, os partidos que não ambicionam governar, se ambicionarem mais que estender o tapete, para receberem migalhas, devem colocar questões que a comunicação social não colocará.
Sabemos que há políticos com boa ou má imprensa, existem teias de cumplicidade, favores e agendas ocultas. Basta ficar atento para se perceber…

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    As questões que coloca são pertinentes, mas desengane-se quem pensar que estes dois partidos alterarão substancialmente as posições deste governo, nas matérias por si do colocadas. Nomeadamente o ISP, IRS e IVA. No IRC até poderá a direita alterar alguma coisa, nas não muito.
    Com excepção da TAP, que o PSD quis privatizar, mas deixando o ónus das dívidas desta ao Estado, ou seja, os privados não corriam qualquer risco, ficando sim o Estado, como se viu à posteriori com a pandemia, com todos encargos suportados por eventuais prejuízos. O Sr. Nilmeen saiu na boa sem ser mordido.
    O que eu pergunto, era se TAP fosse privada, como pretendia o PSD, o que faria um governo dos PàF perante a iminência de falência da transportadora durante esta pandemia que ninguém previu?
    Claro que ia em seu socorro, com aquele habitual discurso do empurra para a frente como aconteceu com a resolução do BES no tempo da Troika, deixando ao PS o ónus de uma privatização atabalhoada, sob pressão da UE.
    Este país está irremediavelmente danificado vai para muitas décadas, onde o centrão, bem mais do que a esquerda, resolveu engolir tudo. Dos fundos europeus à financeirização da economia, da endogamia e do tráfico de influências à corrupção, tudo serviu de pretexto para o delapidar de recursos que deveriam ser para enriquecer o país como uma entidade social e económica única e pujante.
    O que virá a seguir é mais do mesmo.

  2. POIS! says:

    Pois, mas mais do que a Tap

    Receio que desta é que os alemães se desculpem com a crise política e deslocalizem a Autoeuropa.

    Sim, prepara-se avidamente, mas secretamente, a deslocalização para as Filipinas, após uma onda de greves que a paralisaram durante semanas, como aconteceu recentemente.

    E que foram, como se sabe, da responsabilidade dos habituais esquerdeiros de serviço. Uma até coincidiu com a Festa do Avante, para onde foram todos embebedar-se, outra com as eleições autárquicas, de onde saíram enfrascados! E ainda dizem que não há coincidências!

    Então quando duas coisas coincidem não há coincidências? Só se for em na Venezuela, ou não fosse governada pelo Maduro e não estivéssemos no Outono! Ou na Coreia do Norte, que lançou um missil que passou por cima de Palmela a anunciar o começo da paralização!

    Toda a gente sabe que a decisão foi tomada durante uma assembleia realizada ainda em agosto na colónia de férias da CGTP, situada estrategicamente entre o Meco (preferido pelo BE e pelos Verdes) e a Comporta (feudo do PCP).

    Mas vão ver o que aí vem! Toneladas de caixotes estão a ser preparados para mandar as linhas de montagem para as Filipinas através da FedEx.

    Um dia destes os sindicaleiros chegam lá e nem parafusos há para atarracharem os travões às rodas! Quando virem um EOS por aí é melhor fugirem! E não digam que não foram avisados!

    • Abstencionista says:

      Para melhorar o país
      O Pois tem a solução
      Acabar com as greves
      Que fazem mal à nação

      E já agora aproveita
      Pra ilegalizar sindicatos
      Pois como ele bem vê
      Só servem para desacatos

      E quanto às assembleias
      Que tem o povo a mandar?
      Diz o Pois:” é pra acabar
      Como dizia o Salazar”!

      Eis aqui um avençado
      Este Pois de corpo inteiro
      Se vivesse no fascismo
      Seria fiscal de isqueiro!

      • POIS! says:

        Ó Abstencioneiro Marrante!

        Francamente! Que falta de noção!

        Em que asno V. Exa. se tornou! Isso é que devia ser ilegalizado!

        PS. Haja alguém que explique a coisa ao Abstencioneiro. Não como se fosse muito burro, porque já é! Eu desisto!

  3. Paulo Marques says:

    As verdadeiras reformas do modelo de futuro a que o país precisa de resposta e os portugueses anseiam desesperadamente como esperança para o futuro, cujas respostas decidirão, indubitavelmente, às condições materiais da recompensa pelo trabalho e a qualidade de vida que esta permite obter. Incluindo a ingerência do comité central no mercado livre do gás e electricidade (?).

  4. Luís Lavoura says:

    irá Marcelo Rebelo de Sousa privilegiar a sua área política, mantendo em funções um governo de gestão, para dar tempo a PSD e CDS de resolverem as respectivas disputas internas? Ou respeitará os superiores interesses do país, marcando eleições para Janeiro?

    Exatamente, boas perguntas.

    As eleições têm que ser a 9 de janeiro ou, o mais tardar, a 16. E só não deverão ser mais cedo por ser impraticável forçar as pessoas a votar no Natal ou no Ano Novo.


  5. Só uma pergunta, “os superiores interesses do país” não são também ter eleições com as lideranças dos (por ora) dois principais partidos da oposição clarificadas? (e não, não vou votar nem PSD nem CDS) PS: quanto às perguntas que coloca, eu espero que alguém reformule a primeira do seguinte modo: quanto dinheiro custou aos contribuintes portugueses a decisão de reverter a privatização da TAP, em 2015?

    • Paulo Marques says:

      E quando custou ir além da troika pelo efeito no multiplicador austeritário, como concluiu o FMI? Quanto custou um Banco de Portugal que nada fiscaliza e tudo permite? Idem para a Anacom. E para muitas outras “verdades” “não ideológicas”?

  6. Abstencionista says:

    Adoras dizer “piadas” mas quando te toca a ti … sai insulto!

    Malcriado!

    • POIS! says:

      Deixem lá!

      O Abstencioneiro agora vem aqui mandar bocas ao cônjuge.

      Mas não passa disso, não há violência doméstica nem nada. Tudo pacífico. Até porque quando vai para malhar…abstém-se!

      • Abstencionista says:

        (Estou hesitante entre uma carne de porco à alentejana ou uns filetes de polvo com arroz do mesmo… ora deixa cá ver … vou nos filetinhos e uma sopinha de nabiças!)

        Pois verifico que continuas a comentar os meus comentários, coisa que juraste nunca fazer, o que abona bem o teu carácter troca tintas.

        No entanto fico muito agradecido por me dares, pela 2ªvez, informações “secretas” sobre a deslocalização da Autoeuropa.

        Só um perfeito calhau podia fazer “piadas” acerca da deslocalização de um balúrdio do PIB português, ao jeito do shampô de sangue e das cadeiras de rodas.

        P.S. Tu vives aqui no Aventar?

        • POIS! says:

          Pois verifiquei, ó Abstencioneiro Marrante…

          Que Vosselência tomou o comprimido, e ficou mais calmo.

          Vosselência é, na verdade um homem muito sério. E muito sensível. É por isso que apelida de “proxeneta” o paizinho do autor de comentários de que não gosta e mudou o nome do Carlos Almeida para Alpeida porque não gostou de um comentário dele.

          È claro que a Merkel lê as minhas “piadas” e corre logo a mandar os caixotes para as Filipinas. Realmente sou um perigo para os trabalhadores da Autoeuropa.

          Mas no voto não! Eu sei quem escolher, nem que seja o menos mau (e, para seu azar, ó Marrante: sabe quantas vezes votei no PS? NUNCA!).

          Ao contrário da Abstencioneirice militante e ressabaiada de Vosselência. Essa é que pode dar cabo dos trabalhadores da Autoeuropa.

          PS. Vejo que tem rancho melhorado, ó Marrante! A engorda continua. A estreia está próxima!

          Ah! Não, não vivo aqui. Não tenho é os horários arrumadinhos de privilegiados do mercado de trabalho como os de Vosselência. Tomara eu!

          • POIS! says:

            Só mais uma coisinha: como asno militante que é, Vosselência ainda não topou a razão destes meus comentários sobre a Autoeuropa, sempre nos “posts” do António Almeida.

            Mas também não lhe vou explicar. Vosselência, além de muito burro, não merece.

          • Abstencionista says:

            Noto que continuas a não respeitar a vontade de um aventar que te pediu, educadamente, que não o envolvas nas tuas “guerras” infantis.

            Enfim…falta de chá em pequeno e excesso de chá de parreira em adulto.

          • POIS! says:

            Pois, é ó Abstencioneiro Marrante.

            Mas quem envolveu o Carlos Almeida nesta “guerra” não fui eu. Foi Vosselência quando, ao seu estilo habitual, lhe mudou o nome para Alpeida porque não gostou de um comentário que ele fez.

            Agora arma-se em bonzinho e supremo moraleiro.

            Continue assim e Vosselência ainda vai subir aos altares.

            iremos certamente ver a estátua de São Abstencioneiro da Boa Marrada em cima do andor, mesmo ao lado da Nossa Senhora da Escada.

          • Abstensionista says:

            “É por isso que apelida de “proxeneta” o paizinho do autor de comentários de que não gosta e mudou o nome do ******** para Alpeida porque não gostou de um comentário dele.”

            Mentiroso!!!!!!!

          • POIS! says:

            Pois mentiroso, uma ova, ó Abstencioneiro Marrante!

            Foi num dos “célebres” “puemas” de Vosselência a do “proxeneta”. Já lho disse várias vezes e Vosselência só hoje “afinou”?

            Quanto ao resto, Vosselência até confessou!

            E quero aqui postos os links para os comentários que “plagiei” e para a minha afirmação “um mestrado faz-se sem estudar”, depois mudada pela patranhenta mente de Vosselência para “um mestrado faz-se a ir ao google”.

            Já para não falar de uma “citação” de Vosselência que tornava um comentário meu insultuoso para terceiros!

            Vosselência é um ás a meter pontos de exclamação. Tome lá mais meia-dúzia e meta-os…no bolso do fundo do lombo!!!!!!

          • POIS! says:

            Pois bem confesso…

            Que já não sei a quem estou a responder…

            Ao “Abstencionista” ou ao “Abstensionista”?

            Bem, a esta hora…se ainda só troca uma letra, o caso até ainda não vai muito mal…

            Estão explicadas as preocupações com o “chá de parreira” dos outros…Tá com o medo que não chegue…

          • Abstencionista says:

            Pois que vida triste a tua!

            Não tens amigos? Um namorado que te aqueça o motor? Um puzzle de mil peças para ordenar? Um filho ou um neto para abraçar? Uma causa para lutar? Umas montras para ver? Uma bicicleta para cicloviar? Um gato para castrar? Um parente para visitar?

            Outros blogs onde possas ir chatear?

            Já reparaste na vida de merda que tens a lamber cús e a escrever “piadas” no Aventar?

            Endireita a tua vida pá, faz-te homem e arranja uma ocupação!

            Vai visitar o tanatório de Matosinhos. Vai ao cinema ver a Branca de Neve do João Cesar Monteiro. Lê um livro do Tavares. Vai dar um passeio de metro em hora de ponta. Ouve uma música do Conan Osiris. Dá banho ao cão. Vai vender rifas dos bombeiros para a A1.

            Bebe uma seven up com uma empregada do teu pai e finge que é champanhe.

            Só te peço uma coisa: não me expliques os comentários sobre a Autoeuropa Pois estou farto das tuas infantilidades imbecis.

            Bjs

          • POIS! says:

            Acertou, ó Marrante!

            Pois não, não tenho.

            Namorado. Não tenho a sorte de Vosselência.

            Agradeço que tenha tido a gentileza de partilhar com a comunidade o que tanto lhe dá prazer e sentido á vidinha, mas não!

            Tenho outras preferências.

            Pois não, não explico os comentários. Esteja descansado, não me costumo meter em missões impossíveis! Vosselência está num estado de burrice impossível de contrariar!

            PS. Vou continuar a comentar quando me apetecer. E pode Vosselência crer que nunca me veria interromper um almoço para lhe responder.

            Como tem feito Vosselência.

            E que raivozinho que Vosselência se pôs. Credo!

          • POIS! says:

            Eu mentiroso? Ó Marrante!

            Pois Vosselência, notei depois…

            Voltou a meter-se com quem não deve. Cuidado que vem aí trovoada. Oxalá que não lhe entre um raio pelo fundo do lombo acima!

            Deixe-se estar quietinho e de costas para a prede. O cônjuge pode não gostar, mas não vale arriscar.

            Depois chame-me mentiroso e meta pontos de interrogação às pazadas.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.