Encarnação Natalícia

Rui Rio: “Portugal pode voltar a ser grande”

Imagem retirada do Facebook de Alexandre Martins

Rui Rio diz que quer voltar a tornar “Portugal grande”.

Grande? Mas fomos grandes quando? Na altura do tráfico negreiro? Deixe-se de nacionalismos. Sabe bem que não precisa disso para se igualar ao CHEGA, até porque já poucas diferenças existem.

Sr. Rio, Portugal não vai “ser grande outra vez”. Portugal é grande e continuará a sê-lo, e são as pessoas quem o levantam do chão, não é nenhum sentimento de pertença bacoco do tempo da Outra Senhora. E isto, de preferência, sem o senhor por perto.

Ele é tweets populistas sobre a actuação da PJ, ele é opiniões sobre educação depois de já ter dito que “Portugal tem professores a mais”, ele é slogans roubados à extrema-direita norte-americana… E que tal parar de ser demagogo e começar a apresentar o seu programa concreto para o País? Assim não vai lá, Tweety.

A Direita não tem programa? Tem. Mas esconde-o. Porquê? Do que têm medo?

Comments

  1. Tuga says:

    “A Direita não tem programa? Tem. Mas esconde-o. Porquê? Do que têm medo?”

    Não percebo. Todos os dias o nosso caríssimo Salazarento JgMenos, aqui fala nesse programa, e a Direita não tem programa?

  2. Rui Naldinho says:

    “Um trabalhador do Bangladesh recebe menos 32% que um português”. (Observatório das Migrações)
    Atenção que estamos a falar de Portugal. Se compararmos entre países, então a diferença ainda é maior.
    Ora é isto que preocupa a nossa direita, pelo menos desde que a globalização e a desindustrialização da Europa se tornaram numa evidência, para todos nós. Asiatizar as relações de produção.
    Se porventura o PSD ganhar estas eleições, será mais por demérito de António Costa do que pelo mérito das suas propostas políticas, cuja a única receita é o baixo salário e o emagrecimento do Estado.
    Quando um antigo bastonário da Ordem dos Médicos se torna Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, pelo PSD, ou quando a Presidente da Ordem dos Farmacêuticos, se torna Vice Presidente do PSD, isto já para não falar de António Saraiva, Presidente da CIP, militante do PSD, ficamos a saber em que lugar se encontra este PSD, no tal Centro de que se reclama o seu actual líder.. Está claramente no Centro Direita. E isto se for Rui Rio a comandar as tropas, caso contrário, fosse Rangel o líder, estaríamos no mais assanhado liberalismo.
    A arrogância socialista e do actual PM pode-lhe sair cara. A ver vamos. Mas nada me espantaria neste PS cada vez mais de vistas curtas.

  3. luis barreiro says:

    Parece um tweete do Mamado.

    • João L. Maio says:

      Cuidado com os móveis em casa, Barreiro, não vá dar-se o caso de bater com eles nalgum. O meu conselho é que mande alargar as portas para poder passar à vontade.

  4. JgMenos says:

    Nada é mais atemorizante para a esquerdalhada do que falarem-lhe de Grandeza.
    Falar de grandeza é falar de medida, e qual a mesquinhez que não se arreceia de ser medida?
    Haverá grandeza sem esforço, renúncia ou sacrifício? Como pode isso mobilizar a manada expectante de ócios, prebendas e facilidades?

    • João L Maio says:

      Ah… percebo-te.

      Então, segundo a tua teoria fascista, Menos < Mais. És mesmo pequenino, está visto.

    • Paulo Marques says:

      Convém conhecerem a alegada grandeza antes de lutarem por ela; arriscam-se a descobrir que a diferença eram as moscas.
      Com o sacrifício dos outros pode o Menos bem; só também ignora que a camisa castanha não lhe serve de muito, porque o que é a história perante o mito?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.