Papa Francisco, agente do Kremlin

A direita não morre de amores por Francisco. Alguma odeia-o abertamente. E só não odeia mais, e mais vocalmente, porque a máscara cristã pode cair, o que é sempre chato.

As declarações feitas pelo papa ao Corriere della Sierra, sobre a invasão russa da Ucrânia, têm tudo para o transformar num perigoso neofascista a soldo de Putin, ou num comunista, que, segundo o Ministério da Verdade, é uma e a mesma coisa.

Diz Francisco que o constante ladrar da NATO às portas da Federação Russa poderá ter facilitado ou precipitado a invasão. Num cenário em que a análise objectiva e realista dos factos está livre de pressões ou constrangimentos, livre das amarras do políticamente correcto e dos extremistas instantâneos que nunca quiseram saber de décadas de invasões e golpes de Estado norte-americanos na América Latina e Médio Oriente, as palavras do Papa não causariam qualquer atrito.

Azar o nosso, quem mais parece ordenar são aqueles que estão mais preocupados em ocultar o papel da voracidade capitalista na normalização e integração do regime de Putin nos sacrossantos mercados, do que em ver resolvido o drama dos ucranianos. De maneira que estamos reféns da chantagem emocional e dos sabujos neoliberais, apostados na versão simplista e muito conveniente do Putin mau vs Ocidente bom. Que Putin é um filho da puta e responsável único pela invasão já todos sabemos. Tal não nos obriga a alinhar com a encenação canalha daqueles cuja única preocupação é o business as usual, sejam eles beneficiários do business ou cães de guarda, que ladram a quem passa fora do portão, mas aos quais nunca lhes será permitido entrar na casa grande.

Comments


  1. Só prova ser um ser humano inteligente que não papa tudo como as massas estilo manada tendo como pastores os mídia como mercenários de opinião pública manipulada, instruindo os mais frágeis cerebralmente (infelizmente a grande maioria dos povos), quem devem odiar e quem devem amar. Mesmo que odeiem quem os tenta ajudar e amar aqueles que apenas os querem usar e explorar.


  2. La preoccupazione di papa Francesco è che Putin, per il momento, non si fermerà. Tenta anche di ragionare sulle radici di questo comportamento, sulle motivazioni che lo spingono a una guerra così brutale. Forse «l’abbaiare della Nato alla porta della Russia» ha indotto il capo del Cremlino a reagire male e a scatenare il conflitto. «Un’ira che non so dire se sia stata provocata — si interroga —, ma facilitata forse sì» Isto é o que diz a página do Corriere della Sera, acessível via Google – já de si uma versão truncada do que o Papa disse, mas não literalmente aldrabada, como aquela que acima se cita.

    • Paulo Marques says:

      Como não amar os paninhos quentes para encontrar a maneira politicamente correcta para dizer exactamente o mesmo?


  3. Eu que nunca gostei muito do Papa Francisco, depois destas declarações, fiquei a gostar.

  4. Paulo Marques says:

    O papa tem um problema com os católicos: leu a bíblia e gostou do comuna.

    • Teresa Palmira Hoffbauer says:

      Eu estudei a Bíblia e concordo que seja um manual de maus costumes, mas um livro muitíssimo interessante. Claro que me refiro ao VELHO TESTAMENTO.

      O Francisco tem um problema com os católicos, mas não por ter lido a Bíblia, caso a tenha lido, o que eu duvido.

  5. JgMenos says:

    Cambada de cretinos sempre prontos a adorar tudo que lhes pareça ser poder disposto a condicionar a liberdade, condição primeira para virem a satisfazer as raivas que os consomem.

    • POIS! says:

      Pois, realmente!

      Aquela malta salazaresca, principalmente a do Quarto Pastorinho, está cada vez mais insuportável!

      Compreende-se o desabafo e a desabufa de Vosselência!

    • Paulo Marques says:

      O que vale é que, da bíblia à revolução, não há nada que não se possa pôr a render, nem que seja em t-shirts e bandeirinhas.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.