Putin tem muito que aprender com Israel

A investigação da ONU, ao atentando que resultou no homicídio da jornalista Shireen Abu Akleh, concluiu que foi o exército israelita quem disparou na direcção de Shireen, Ali Samoudi e dois outros jornalistas no local.

Esta é igualmente a conclusão a que chegaram a Associated Press, o New York Times e a CNN, entre outros. Tratou-se, portanto, de uma execução. De um fuzilamento. De mais um episódio de brutalidade inqualificável, com a chancela do IDF, que passou entre os pingos da chuva.

Putin devia pôr os olhinhos em Israel. É possível oprimir um povo durante décadas, ocupar e anexar o seu território, fuzilar activistas e jornalistas, matar indiscriminadamente e, ainda assim, contar com a submissão dos valores ocidentais à sua agenda. Em bom rigor, se Putin fosse mais obediente, talvez não estivesse na enrascada em que se enfiou. E, com jeitinho, ainda era capaz de ter a Ucrânia debaixo da pata, sem que o Ocidente desse por isso.

Comments

  1. Joana Quelhas says:

    Realmente !
    Comparar Israel à Russia de Putin!

    Um pais que é a única democracia do médio oriente, onde as mulheres e as outras minorias tem os seus direitos assegurados.

    Um pais que todos os seus vizinhos por ódio aos judeus querem exterminar e já tentaram e todos ao mesmo tempo.

    Um dos países que mais sofreu e sofre com o terrorismo.

    Comparar a Rússia Imperialista que invade países a seu bel-prazer , só mesmo de uma mente Comuna.

    Joana Quelhas

    • Paulo Marques says:

      Muito assegurados, só têm que não reagir às balas quando a mesquita de Al-Aqsa for invadida novamente, ou quando lhes desejam morte na rua e os perseguem, ou quando os tribunais não lhes ligam nenhuma, ou quando o governo decreta uma religião oficial, mas também quando prende jovens não-palestinianos por não querem juntar-se ao exército genocida… É só direitos!

    • Nascimento says:

      Adorava ver-te a ter de passar o Muro para teres de ir trabalhar ou mesmo ires a um médico! falas de sofá! Sabes da resolução da ONU?Claro que sabes. Mas, assobia pró ladecos ó
      ” democrata”….

  2. JgMenos says:

    «homicídio …disparou na direcção … Tratou-se, portanto, de uma execução. De um fuzilamento.»

    Estão em investigações hipóteses complementares de emboscada, assalto, armadilha, atentado e assassinato.

  3. Paulo Marques says:

    Não há nada a aprender, Rússia e China têm recursos a que o capital globalista sempre quis aceder e mal conseguiu nalguns períodos, e países que aceitam qualquer custo para os agradar.
    Isto não isenta os primeiros de falhas graves, ou implica que os segundos nada têm de bom; simplesmente que o colonialismo continua a ser o que sempre foi, e nunca deixará de ser.


  4. Putin não está enfiado em enrascada nenhuma. A Rússia está a vencer a guerra em todas as frentes e vai, tenho a certeza, infligir aos terroristas da NATO a maior derrota geopolítica do século. Aqui há umas semanas, foi neste estado que os mercenários ianques fugirem de Severdonetsk, perante o assalto das forças russas:

    https://toranja-mecanica.blogspot.com/2022/07/foi-neste-estado-que-os-mercenarios.html

  5. Nascimento says:

    Curioso, após tantos anos pelo tasco agora há censura. bloqueadO? Ok. … ai espera menos prós Liberais tão na moda. E pró facho ” minorca”.
    Se calha agora é preciso compor o ramalhete e ficar benzinho na Foto de Grupo.
    Pois então, inté… passar bem.

Trackbacks


  1. […] Putin tem muito que aprender com Israel por João Mendes […]

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.