Aparentemente, as farturas dão sorte

fartura

© André Carvalho (http://bit.ly/1mYHW6p)

Conta o Expresso que Tânia Ribas de Oliveira vai apresentar o concurso Fartura da Sorte. O *fatura que surge na notícia é, obviamente, uma lamentável gralha.

Aliás, com esta notícia, fiquei a saber imensa coisa: às farturas elegíveis está associado um número de identificação fiscal, quem pedir farturas pode ganhar um Audi e as farturas sorteadas em Abril são as emitidas em Janeiro — não sabia que havia emissão de farturas: no meu tempo, as farturas eram fritas, viradas, escorridas, cortadas, passadas por (ou “polvilhadas com”, parece que a doutrina se divide) açúcar e canela e, por fim, comidas. Contudo, pelos vistos, sim, as farturas também podem ser emitidas e, inclusive, titular aquisições.

Factura da sorte – Nilton: não quero um carro!

E já agora, e se eu achar que o Estado gastar dinheiro dos contribuintes para oferecer carros é profundamente errado como princípio e, portanto, não quero participar no concurso, posso ficar de fora?

Ah, esperem, há anos que o Estado já oferece carros, com o dinheiro dos contribuintes, a titulares de cargos nos governos nacional e regional, nas administrações local e central, em empresas públicas, etc., etc. Porque não alargar o conceito a mais uns carros para o povo? [Read more…]

As verdadeiras gorduras do Estado

Só em jacarandás e em carros é logo 3.2 milhões de euros. Percorrendo o restante país…