Publicidade ou vassalagem à Gestifute?

Está em curso um processo de investigação contra Jorge Mendes levado a cabo pelos fiscos português, espanhol, irlandês, britânico, holandês e cipriota por evasão fiscal relativos a 96 milhões de euros de dividendos. A lista de clientes da Gestifute condenados por fuga ao fisco é assinalável. Mourinho foi condenado a um ano de prisão com pena suspensa e ao pagamento de 3,2 milhões de euros por fraude fiscal em Espanha. Cristiano Ronaldo pagou uma multa de 18 milhões euros, James Rodriguez pagou 12 milhões, Radamel Falcao pagou 7,4 milhões, Fábio Coentrão pagou 1,7 milhões, entre outros. Será a Gestifute uma empresa de gestão de carreiras de futebol ou será uma empresa de gestão de evasão fiscal no mundo futebol? O que lhe dá mais proveito, as transferências ou a fuga ao fisco?

E andamos nisto, a fazer publicidade de borla ao homem. Preciso de um vomitório.

Crónicas do Rochedo XXVII – E a puta da liberdade de opinião?

Captura de ecrã 2018-10-05, às 23.00.17

O director da RTP, Paulo Dentinho (pensava eu que ele já não era director da RTP) escreveu um post no facebook sobre o caso do Cristiano Ronaldo e a americana Kathryn Mayorga.

Os representantes do jogador, a Gestifute, responderam à letra. Estão no seu direito. Como Paulo Dentinho está no seu direito. Cada uma das partes é responsável pelas respectivas afirmações. É a chamada liberdade de expressão. Uma liberdade absoluta e que responsabiliza cada um. Certo?

Não. Parece que não. Já se pede a cabeça do director da RTP. Num caso (e no outro) nas redes sociais já se fez o julgamento e já se lavrou a sentença. Liberdade de expressão? Livre opinião? Isso é que era bom. Como diz o camarada Arnaldo de Matos, isto é tudo um putedo…