O Carlos Santos voltou a casa

Algum dia tinha de acontecer. Depois de alguns meses alucinantes na blogosfera, depois de passar de menino querido a menino rejeitado, depois de ser levado aos ombros e ser executado virtualmente na praça pública, o ex-aventador Carlos Santos voltou a casa. É um renovado «O Valor das Ideias» que tem hoje para nos apresentar, dividindo o espaço – que a vida está cara – com outros nomes que não conheço.

No primeiro post, escreveu sobre religião. Para trás, fica a defesa de Sócrates no Simplex, o acordar para a realidade em A Regra do Jogo, a breve passagem pelo Aventar e a denúncia do abrantismo no Corta-Fitas. Ele saberá de que forma irá conduzir este novo blogue a partir daqui. Se fosse a ele, esquecia o que está para trás e concentrava-me no futuro. Há tanto para dizer destes que nos desgovernam há 5 anos…

Carlos Santos no Aventar

Carlos Santos é professor de economia na Universidade Católica e analista de política internacional. Na blogosfera, começou com o seu blogue pessoal, «O Valor das Ideias». Durante o Verão de 2009, colaborou no «Simplex», blogue colectivo de apoio ao Partido Socialista. Terminado esse projecto, fundou «A Regra do Jogo», que teve uma duração efémera.
Convidei o Carlos Santos para o Aventar logo que terminou o «Simplex», porque fazia-nos falta alguém com queda para a economia e que estivesse mais ou menos na área socialista – temos gente que está à Direita do CDS e gente que está à Esquerda do PCP, mas nunca conseguimos que alguém da área do PS aceitasse o nosso convite.
Na altura, o Carlos Santos estava empenhado em «A Regra do Jogo», mas deixou a porta aberta para um futuro próximo. Que é hoje. No Aventar, vai analisar sobretudo a evolução dos mercados, os problemas orçamentais do país e a política internacional. Como todos os aventadores, poderá sempre que quiser estender-se por outras áreas.
Todos sabemos o que se passou nos últimos dias, por isso seria estúpido fingir que não aconteceu nada. Aconteceu sim, mas no passado – e neste momento, sinceramente, a hora é de olhar para o futuro. Sendo assim, que o Carlos Santos seja muito feliz por aqui e que nunca deixe que os seus defeitos – entre os quais se encontra um benfiquismo cada vez mais dominante no Aventar – apaguem as suas grandes qualidades.