Duas curtas histórias sobre o valor do trabalho em Portugal

pedro_guimaraes

Pedro Guimarães

Um grande grupo editorial do Porto, muito conhecido pela sua dimensão económica e pela sua presença no mercado dos manuais escolares, ofereceu-me em contraproposta a orçamento uns “generosos” 50 € pelo licenciamento de imagens para uso durante seis anos nos seus manuais de 5.º e 6.º ano. Educadamente recusei, reiterando o óbvio, que em vez de esmola preferiria oferecer o uso das imagens gratuitamente, exigindo em troca da disponibilização dos manuais gratuitamente a famílias necessitadas, sendo que os livros a disponibilizar deveriam alcançar pelo menos uma fracção do valor de mercado dos direitos que estes senhores procuravam adquirir. Estamos a falar de meia dúzia de livros, ou uns poucos kgs de papel se preferirem. Troca por troca. Mas não, nada disso, esmola ou nada. [Read more…]

Agarra que é ladrão!

A peça é do JN (edição Porto, pág.13) de hoje e foi escrita pelo jornalista Pedro Guimarães sobre o assalto a um banco na Maia e é de antologia:

Maria de Fátima, outra testemunha, também teve um papel importante na detenção: “Eu estava a sair do pão-quente quando ouvi berros e disse para o lado: caça que é ladrão e ele foi atrás dele e caçou-o”, explica.

Meus amigos, isto é humor do melhor. Este homem é um verdadeiro perdigueiro!!!