Jornalismo não é isto…

Como é habitual ao sábado, rumei ao quiosque do costume para adquirir os jornais. Pedido o cimbalino da praxe, a leitura começou. Quando chegou a vez do Público, esbarrei numa notícia da página 8. O título é todo um processo: “Menezes apoia-se na RTP para levantar bandeira da defesa da região Norte”. Logo no arranque a surpresa: “Depois de muitos silêncios, Luís Filipe Menezes fez um apelo para que a RTP2 fique no Porto”. Fiquei espantado. Imediatamente, fui ver a data da publicação. Por alguns segundos pensei, a sério, que me tinham vendido um exemplar antigo do jornal. Mas não. Era mesmo de hoje.

Espantado de todo, continuei a ler: “As declarações de Menezes causaram estranheza no seu próprio partido (…)ou mesmo quando a administração da RTP tomou a decisão de produzir em Lisboa o Praça da Alegria…”. Ou seja, a notícia (?) dava a entender que LFMenezes nada tinha dito quanto ao caso “Praça da Alegria”. Que coisa mais estranha! Mesmo tendo eu a certeza que não estava doido, dei-me ao trabalho de procurar algumas notícias da altura e verificar qual tinha sido a posição de Luís Filipe Menezes. Ora, vamos por partes:

No dia 6 de setembro, reparem, 6 de setembro de 2012 (ainda nem se falava na questão do Praça da Alegria), na apresentação do Porto Wine Fest, Luís Filipe Menezes afirmou à Comunicação Social: “o processo em curso na RTP deve ser uma nova oportunidade para a RTP Porto e os seus estúdios que podem ser o grande centro de produção do serviço público, nomeadamente aquilo que tem a ver comprodução da RTP Internacional, África, serviços de cultura e língua portuguesa”, transcrevi da peça da LUSA.

[Read more…]

RTP Porto #6

Vocês sabiam que a RTP Porto significa a criação e manutenção, a Norte, de trabalho qualificado em áreas tão díspares como a electrónica e as telecomunicações, a informática, a cenografia, o teatro, o cinema, a produção de televisão, a comunicação audiovisual ou o design de comunicação?

RTP Porto #5

Vocês sabiam que no ano de 2011, uma reduzida equipa de produção de entretenimento da RTP Porto, produziu 60% do tempo de emissões em directo de programas de entretenimento de televisão, difundidos no canal 1 e na RTP Internacional (com destaque para a “Praça da Alegria”), correspondentes a um total de 878 horas de programas em direto produzidos para as antenas da RTP (média mensal de 73 horas e 10 minutos), entre programas diários e de fim-de-semana?

RTP Porto #4

Sabiam que em 2011, a reduzida equipa de produção rádio da RDP no Porto, (composta por quatro profissionais), produziu 801 horas de programas (média mensal de 66 horas e 45 minutos), correspondentes a programas regulares (diários e semanais) para a Antena 1 e Antena 3.

Acresce a esta, a produção regular e excepcional de conteúdos multimédia, para a Internet, e de programas especiais para as diversas antenas da RDP e de locuções de apoio para a RTP N/RTP Informação.

Bom Natal.

RTP Porto #3

Sabiam que o Centro de Produção Norte da RTP (rádio e televisão) foi, de todas as estruturas do universo RTP, a que mais pessoal reduziu ao longo dos últimos anos?

Só no último plano de saídas voluntárias, executado em finais de 2011, saíram 10% dos trabalhadores do Centro, deixando várias áreas de apoio técnico completamente desguarnecidas e a obrigarem os trabalhadores que ficaram a esforços suplementares consideráveis.

RTP Porto #2:

Vocês sabiam que a RTP Porto, em termos de televisão e rádio, serve 40% da população portuguesa e que o conjunto dos seus colaboradores apenas representam 15% dos colaboradores da RTP? Ou seja, fazem muito mais por muito menos.

RTP Porto#1

Vocês sabiam que cada “Portugal no Coração” custa mais 1100 euros, por programa, que o “Praça da Alegria”? Ainda por cima, enquanto o “Praça da Alegria” são três horas em directo, o “Portugal no Coração” são apenas duas?

Se é para poupar, então o caminho é outro: o regresso do “Portugal no Coração” ao Centro de Produção do Porto.

 

A desculpa de tirar o “Praça da Alegria” do Centro de Produção do Porto por motivos económicos é completamente falsa. Além de ficar mais barato à RTP produzir o programa no CPP, se o “Portugal no Coração” regressar ao CPP, a poupança seria enorme. Em suma, vão ter de melhorar o spin pois, até agora, tem sido “cada tiro, cada melro”…

Sónia Araújo de Malas Feitas para Lisboa

Jorge Gabriel está pelo Porto. E a sorridente Sónia Araújo?
Ah, parabéns ao Fernando Tordo, parabéns a todos os homens livres.

RTP Porto e mau spin…

Eu não tenho nada contra as Casas de Pasto, bem pelo contrário. Só não confundo alhos com bugalhos. Acredito que Alberto da Ponte perceba bastante de gestão e de fornecimento de águas e cervejas às “Casas de Pasto”. Já no que toca a administrar a RTP, as minhas dúvidas crescem de dia para dia.

Vamos por partes.

Sou insuspeito: apoiei o PSD nas últimas legislativas e sempre defendi que não se justifica ter dois canais públicos em sinal aberto. Ou seja, nem sou da oposição nem contra, em parte, a privatização ou encerramento de parte do universo RTP/RDP. Melhor, a minha ligação ao Porto Canal aconselha silêncio e até agrado. Só que não embarco em “tangas”.

Reparem neste pormenor delicioso: “Porto perde Praça da Alegria e ganha grande projecto”. Pelo amor da santa, caro Alberto da Ponte, esse tipo de spin é “gato escondido com o rabo de fora”. Pior, é “rabo escondido com o gato de fora”. Verdadeiramente confrangedor e amador.

Se querem fechar a RTP Porto tenham tomates, porra! Sejam corajosos e digam-no de uma vez por todas e deixem-se de floreados. O Norte já não se espanta. Quem não se lembra da “nacionalização” da NTV? Quem já esqueceu a partida dos Bancos? Da Bolsa? Sempre com promessas, ao mais puro estilo spin, de grandes projectos a caminho? [Read more…]