Comunicação e realidade

Quanto às conclusões de Vasco Ribeiro, relevo a firmeza com que deixa clara a diferença entre a assessoria de imprensa e o “spin doctoring”, explicando que este vai muito para além da indução noticiosa. O “spin doctor”, escreve, “é o autor político da mensagem e, em consonância com a instituição ou indivíduo que representa, gere com autonomia a conversão da mesma em notícia, através de métodos bem mais complexos e opacos que os da assessoria”.

A relação entre “spin doctors” e jornalistas, prossegue, é uma relação tensa – “oscila entre a conflitualidade e a cumplicidade” -, o que se afigura natural no choque entre quem pratica uma disciplina do marketing que integra “as mais sofisticadas e actualizadas técnicas de manipulação e persuasão” e aqueles que têm por missão informar – lido Aqui, sobre a tese de doutoramento de Vasco Ribeiro (a quem aproveito para enviar os devidos e merecidos parabéns).

Destaco esta frase do autor citado: “se afigura natural no choque entre quem pratica uma disciplina do marketing que integra “as mais sofisticadas e actualizadas técnicas de manipulação e persuasão”. Numa frase todo um resumo do que é o “spin doctoring” e a diferença com assessoria de imprensa. E sim, uma boa empresa de consultoria de comunicação convive com as duas realidades que, embora distintas, vivem numa necessária união de facto. Não perceber isto é não querer ver a realidade. Claro que existe sempre quem prefere meter a cabeça na areia ou fingir-se virgem ofendida…

(está aberta a caixa de pancada….ups….de comentários)

Marcelo, spin doctor

Hoje na TVI Marcelo procurou lançar umas quantas ideias na arena  mediática. Por um lado, usou e abusou do imaginário de médicos, doentes e curas para se referir à actual situação de crise que vivemos. Deve-lhe parecer que se a ideia da doença/cura pegar sempre é melhor do que a do pacto de agressão. Esperemos é que os médicos não sejam como aqueles que há tempos cegaram os doentes com remédio errado. E também repetiu que não podia dizer o que se passou no Conselho de Estado mas… que era só ler o comunicado que estava lá tudo. Como spin doctor já o vi em melhor forma. De tanto exercício de medicina, se calhar constipou-se.

 

O Estado do Sítio

Ao que parece Cavaco impôs a sua lei e o país volta à normalidade. Agora o Governo terá de inventar outra crise artificial para disfarçar os tiros no pé constantes, vulgo censura na comunicação social.

O que vale é que o clube do regime já está em primeiro. É certo que com um jogo a mais, 2 jogadores a menos no F.C.P. e outros tantos retirados ao S.C.Braga e com o principal ponta de lança dos mouros colocado na liga (o menino da foto).

Assim vamos, cantando e rindo…