Mundo ao contrário 2x

Uma inglesa lembrou-se de ganhar dinheiro com casamentos de animais de estimação. Há donos que gastam centenas de euros para que o seu bichinho tenha um dia especial “com serviço de catering, fotógrafos profissionais e até limusinas”. Há quem desperdice 25.000 euros no casamento dos seus cães, com direito a harpa e fonte de chocolate de dois metros.

Please!! Isto mete-me nojo. Revolta-me sobremaneira.

A inglesa providencia que, no dia do casamento, os convidados humanos tenham “direito a um pequeno-almoço com champanhe, enquanto os convidados dos noivos e os próprios desfrutam de uma festa com leite e água”.

Entretanto, na Birmânia e noutros países, há crianças que procuram e competem entre si nas lixeiras por alimento e outros objectos que possam ser úteis…

Comments


  1. O mundo pede inovação às pessoas, elas cumprem. Cada vez mais os nossos serviços básicos conseguem ser feitos com ajuda de máquinas, libertando as pessoas do trabalho. Mas como a sociedade está convencida que toda a gente tem que trabalhar se não é um preguiçoso e um improdutivo, vai crescendo a necessidade de inventar produtos e serviços “alternativos”. Sem dúvida na mente da nossa sociedade esta senhora é uma inovadora e empreendedora, enquanto que o desempregado é um parasita, o agricultor ultrapassado, o lixeiro um desqualificado.

    – Pedro Andrade

  2. maria celeste ramos says:

    Os ingleses são tão “afamados” pelo amor e cuidados sos seus Pets que além do que aqui é dito têm institutos de “melhoramento da raça” cruzando os animais retroactivamente até encontar a forma “pura” da espécie ou, então, fazem cruzamentos para que a barriga do cão dê pelo chão, ou as orelhas e fazem a “passagem” dos seus animais em garndes fetas como aqui é dito – vi uma reportagem há poucos anos que me impressionaou muito pois que a tentativa de encontar a forma pura muitas vezes através de cruzamentos que conduziram a graves problemas de consanguinidade e tal que os aminais “puros” tinham as doenças mais complicadas de enlouquecimento e sofrimento – para prazer dos donos – o que vi fez-me gostar ainda mais do que já gosto desse povo predador do mundo – o enlouquecimento dos cãezinhos fazia-me chorar para que outros se recreassem – se não fosse este mail já nem me recordaria – quanto aos meninos das Lixeiras também vi reportagens – de madrugada claro – de meninos e mulheres à procura de pão e comida e roupa e mobiliário e os homens à procura de material electrónico para separar cobre e chumbo e outros metais pesados para limparem e venderem como fazem também com sacos de plástico – os lixos do hemisfério Norte vão em grandes navios de carga e tudo é despejado em céu aberto na Sumatra e outros locais em plenos rios e lagos que deixam de ter sol e de ter peixe pois ficam envenenados e cacabam com a pesca por vezes única forma de viver além das cranças se baharem e brincar nesses meios que eram lipos e os páises ricos conpuscaram e como se sabe na ásia não há tal poluição – excepto o agente laranja deixado pela guerra eque contaminou todos os locais de água – vi várias reportagem«ns sobre este horror e tenho porque guardo, creio que do fim dos anos 70, um A4 com artigo – Os Barões do lixo” (ingleses claro) – obrigada por esta notícia que felizmente para mim já conheço há anos – pois não é só na Birmânia – para não falar nos meninos soldado e na escravatura pelos europeus de meninos sem família e recrutados para trabalhos de apanha e transporte de pesados caixotes de culturas dos europeus que devastam campos africanos e são escravos, por vezes nem pagos e se pagos, creio serem 5 euros já nem recordo tanto horror além de serem “roubados” a suas famílias pobres que acreditam no que é dito de passarem a ter escola e vida melhor e não é nada disso – Há pouco tempo vi uma reportagem de um “recrutador” de crianças que conhecendo seus pais os aliciam com mais fav«cilidade e lá vão as meninas para uma “funções” e os meninos para outras Pessoas e cãezinhos à europa tanto faz – o horror da europa rica que agora ataca os “PIG” – há pelo menos 10 anos que diarimante vejo estes “filmes” de madrugada em geral na SIC – meninos sujos e rôtos e esfomeados de olhar sempre doce (vivi em 3 países da áfrica portuguesa) e vi ao vivo muitas coisas embora nunca nem de longe ao grau de miséria, vi pobreza mas não escravatura, de que falo do que se passa na ásia – o hemisfério Sul é a lixeira do hemisfério Norte- também há em áfrica e vi reportagem de negócios criminosos de medicamentos contrafeitos em caixas com as markas das farmacêuticas europeias que se distinguem apenas por pequeno sinal disfarçado na caixa que o homem comum nem dá por isso ++ etc – mas como seria a europa do norte tão rica ?? e tão elogiada por tanto ignorante português que só escreve má lingua nos blogs e inutilidades e por vezes indecências e nem português sabem escrever ??? e para nao falar em mjuitos outros roblemas de destruição de ecossistemas como os da palmeira-do-azeite (Elaeis guineensis Jacq) dizimadas na américa do sul para fazer os chocolates da Suissa ? e que na ásia se arraza floresta virgem para plantação em monocultura que depois desertifica e fica apenas paisagem de horror – esta minha informação é apenas televisiva dos programs de madrugada que agora desde fev rareiam – mcor


  3. 😆 É a nossa querida Economia de Mercado em todo o seu esplendor… E nem sei porque vai para tão longe (Birmânia) para mostras crianças nas lixeiras (os centros comerciais daquelas zonas), podia ficar mesmo por Inglaterra, que por lá também não faltam… Vejam lá

    Ups! Enganei-me… Não era essa! 😉

  4. Maria do Céu Mota says:

    Muito bem voza! A Inglaterra tem também miséria que chegue como exemplo. Referi a Birmânia, porque hoje no´DN é apresentada uma foto de crianças numa lixeira à procura de alimento.


  5. Revoltante, sem dúvida, cara Céu!

    Mas, pensando bem, também não vejo grande diferença entre gastar fortunas com cães, ou gastar fortunas com roupas de marca, óculos de sol de marca, sapatos de marca, madeixas de todas as cores nos cabelos, unhas de gel, spa’s, massagens e “personal trainers”, carros de topo de gama, mansões princepescas cheias de bugigangas, perdão, obras de arte, festas de luxo, luxúria e deboche, artefactos electrónicos de topo de gama, pedrinhas brilhantes penduradas ao pescoço que dão pelo nome de diamantes, refeições gourmet, etc., etc., etc..

    Podia ficar aqui a noite toda a enumerar os mil e um objectos de duvidosa serventia que, a meu ver, apenas sinalizam estrepitosamente a estupidez humana…

    Quando deixará a humanidade de ser tão básica, tão estúpida, tão cruel?

  6. António Duarte says:

    Isto não é o mundo ao contrário. É a própria natureza do mundo capitalista em que temos vivido, aparentemente sem grandes queixas.

    Se um cão ou gato doméstico num país rico é melhor cliente do que uma criança pobre e faminta do 3º mundo, satisfaz-se o cliente, que andamos cá é para ganhar dinheiro.

    Assim como se gasta muito mais dinheiro a descobrir tratamentos para tratar as unhas encravadas dos cidadãos ricos do que a investigar uma cura para a malária que continua a grassar nos países pobres.

  7. clara says:

    é sempre a mesma treta do costume…
    penso mesmo que não é o mundo capitalista em que temos vivido, é o mundo capitalista, ponto final.
    uma criança faminta, um velho que morre sozinho e fica lá no seu cubico meses sem fim no frio da sua morte, um país que com esta “crise” denuncia a falha completa da democracia….
    quando isto tudo acontece, só penso numa coisa: ir ao à loja da esquina comprar enlatados, água, recuar para a aldeia e ficar quieta à espera. Não vou levantar todo o meu dinheiro, porque não o tenho… está a bater no fundo.


  8. Continuo sem conseguir descortinar por raio o pessoal continua com a mania de afirmar que “vive em democracia”, ou que isto é “qualquer coisa” “da democracia”?!?
    Nós vivemos em FASCISMO disfarçado de democracia… O pior é que pelos vistos a maioria ainda não se deu conta da ILUSÃO! E continuam, feitos otários, a fazer cruzes numa folha de papel de 4 em 4 anos pensando que assim conseguem alterar algo 😆 Para rir a bom rir no mínimo!
    Deixo aqui a minha modesta sugestão! Quem conseguir encontrar melhor forma de destruir esta Ilusão sem violência… Então que avise!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.