Mais um prémio para um filme português

Agora, quando não existe sequer política cultural, os filmes portugueses desataram a ganhar prémios internacionais.

Estes filmes resultam obviamente do algum (parco) investimento que se fez no cinema português incluindo, naturalmente, o investimento público.

Há uns anos conheci, num país africano, um fotógrafo italiano que era fã incondicional de Pedro Costa. De Portugal sabia pouco, mas conhecia os filmes todos do realizador e o seu próximo projecto seria vir conhecer o país onde aquelas histórias tinham sido rodadas.

Os filmes portugueses têm hoje uma circulação internacional invejável, especialmente se considerado  o seu custo e os meios envolvidos, funcionando autonomamente como embaixadores do país. Por outro lado, e apesar do seu baixo orçamento, alimentam uma  quantidade considerável de emprego especializado e criativo. [Read more…]

Sabias, Português, que as SCUT são Vários BPN?

Detenhamo-nos por um minuto na roubalheira das SCUT, agora que o Automóvel Clube de Portugal participa ao DIAP um processo contra o Governo do fils de pute parisen por prática de crime de gestão danosa. Em cheque? Mário Lino, Paulo Campos e António Mendonça. Não vai dar em nada. Os horrores ululantes da judicialização da política determinam à partida a morte de qualquer investigação criminal, inocuidade aliás muito endémica ao Estado Bananas Português, mas se se procurasse chegar à verdade, somente à verdade, a nada mais que a verdade, e encontrar os fundamentos de um prejuízo da ordem de vários milhares de milhões de euros, vários BPN, portanto, e que todos os portugueses terão de morrer a pagar ao longo de anos, talvez começássemos a perceber, ainda que à velocidade do discurso de Gaspar, como se giza e se tece grosseira corrupção e absoluta burla em funções governamentais, segundo os princípios sem vergonha do velho, habitual e omnipresente filho da puta parisiense. Sempre a abrir. [Read more…]

Vitória em Latim: Glória a António Gil Cucu!

Num país que continua a destruir a Educação, a Cultura e, especialmente, as Humanidades, a vitória de António Gil Cucu no Certamen Horatianum deve constituir uma ocasião para dar os parabéns ao aluno, em primeiro lugar, aos pais do aluno e, também, a Alexandra Azevedo e a Jorge Moranguinho, professores de Latim. [Read more…]

Não percebo, façam-me o obséquio de soletrar

Temos uma crise, e façamos de conta que é da responsabilidade exclusiva dos governos nacionais. Há eleições, e numa primeira fase ganham os partidos que alternam no governo. A crise continua. Agora numa segunda fase começam a cair ambos os partidos responsáveis pela crise, que já vinha de trás, porque todos gastavam acima das suas possibilidades e alternavam no governo, nas empresas públicas e na corrupção.

Logo o que aconteceu ontem na Grécia é perfeitamente normal, desejável, finalmente os eleitores começam a afastar do poder os culpados pela crise, e chama-se democracia. Certo? errado, dizem os comentadores, os mercados, ai jasus que vem aí o comunismo e o fascismo, todos juntos e a cavalo.

Onde é que eu não percebi? Democracia é só quando ganham os mesmos do costume?

Bloco de Esquerda chamado a formar governo

Calma, por enquanto é na Grécia...

(assustou-se? há medicamentos para isso. em caso de pânico pode sempre emigrar)

O Obama matou mais um

Líder da Al-Qaeda no Iémen morre assassinado em raide com avião telecomandado. Change we can believe In.

O que é um pandêgo?

É parecido com um pândego, mas com dificuldades em acentuar. Para além disso, trata-se de alguém que, provavelmente, acredita que São Francisco de Assis é igual a Torquemada porque são ambos católicos.

Grécia: partido vencedor não consegue formar governo

logo vai pedir ajuda ao União de Leiria.

Hitler era de esquerda?

Aquele primarismo que vê num partido o nome que invoca (tipo o PSD ser social-democrata) continua a dar com força no pessoal centrista democrático e social.

Esta resposta diz tudo, mas nem tento ir pela natureza de classe dos apoios do nazismo. Como toda a gente sabe as classes sociais nunca existiram.

Deus (não) existe

Em 2010, a editora Aletheia publicou este livro de Antony Flew (1923-2010) e Roy A. Varghese.

O primeiro, é o filósofo britânico que ficou conhecido pela sua defesa do ateísmo por mais de meio século.

Esta obra é a “narrativa da conversão” de Flew, que abandonou o ateísmo aos 80 anos, afirmando: “não foi provocado por qualquer fenómeno ou argumentos novos. (…) Quando finalmente acabei por reconhecer a existência de Deus, não se tratou de uma alteração de paradigma, porque o meu paradigma permanece (…)”; “hoje acredito que o universo foi criado por uma Inteligência Infinita (…). Acredito que a vida (…) têm origem numa fonte Divina. [Read more…]

A Escola de Formação Profissional FVForm, do Eng.º Fernando Vieira, já não paga aos formadores há um ano

Uma breve pesquisa na internet diz-nos quem é o Eng.º Fernando Vieira: antigo sócio da PROJCFI, com dívidas desde 2005, formou entretanto uma nova Escola de Formação Profissional: a FVForm, com instalações em Braga, Amarante, Gondomar e Lordelo.
Na escola de Gondomar, onde ministra os cursos financiados de Estética e de Cabeleireiro, dirigiu pessoalmente as entrevistas aos formadores. Aos seleccionados, através de uma funcionária, mandou dizer que o vencimento por hora seria de 30 euros mas que só lhes pagaria 10, porque para receberem os restantes 20 teriam de leccionar mais 2 horas nos cursos não-financiados.
Entretanto, há cerca de um ano que a FVForm deixou de pagar aos seus formadores. Muitos deles, fartos com esta situação, deixaram a empresa. O Eng.º Fernando Vieira defende-se sempre com os atrasos das verbas enviadas pelo POPH. A verdade é que o POPH já comprovou que não existe qualquer atraso, pelo que a mentira descarada, mais uma vez, é da FVForm. Há formadores que já têm milhares de euros em atraso.
Num acto de gestão muito conveniente, o Eng.º Fernando Vieira registou cada uma das suas Escolas Profissinais através de entidades jurídicas distintas. Assim, se numa escola tiver problemas, não terá nas restantes por arrastamento.
Na FVForm de Gondomar, os formadores vêem com apreensão o seu futuro e temem ficar sem o dinheiro que é seu. Será que o Eng.º Fernando Vieira prepara mais uma das suas habituais golpadas?

Nuno Saraiva

Uma escola com 9000 alunos em Mafra

As sucessivas derrotas dos partidos da austeridade franco-alemã têm provocado o pânico entre as hostes político-jornalísticas dos vários centrões instalados numa Europa ocupada por um exército de burocratas que defende interesses privados à custa da vida dos cidadãos. Agita-se o fantasma dos extremismos e dos radicalismos, misturando, no mesmo saco, os que se opõem ao roubo que Merkel considera necessário e os que sonham com imigrantes em campos de concentração.

A propósito de radicalismos e de extremismos, gostaria de propor a leitura do texto que está na primeira página de hoje do Diário de Notícias. O título é “Ministério preprara agrupamento com nove mil alunos”: [Read more…]

Aprender a dançar com os gregos

A Grécia tem um ano de avanço: Passos, Portas e Seguro sabem agora o que os espera. O pânico à direita está na cara dos comentadores amestrados da Goldmam Sachs (a grande derrotada do dia, em três países, o que é obra) que nas televisões misturam Syrisa com nazis, tudo no mesmo saco; quando não se trata dos seus parceiros da corrupção pública e privada é tudo extremista e radical. O “centrão” ou o caos, socorro, chamem a cavalaria, vêm aí os gregos.

A lição que aprendemos com os gregos é muito simples: o bipartidarismo alternadeiro não dura sempre, por mais que se esforcem as comunicações sociais dos donos. Nenhum povo aceita ser governado por governos estrangeiros sem resistir. Não há mal que não acabe.

É certo que os nossos partidos do regime, os que nos fizeram o mesmo que fizeram ND e PASOK aos gregos, poderiam aprender a lição mas para esse lado não haverá sobressaltos: é a sua natureza de agremiações dos interesses instalados que os impede de pensar acima das suas possibilidades, embora não seja de todo improvável que numa reforma das leis eleitorais também ofereçam 50 deputados a si próprios. [Read more…]

O importante é vender a alface

No admirável mundo moderno do João Miranda:

produzir uma alface é mais fácil do que colocar uma alface onde eu a quero comprar, com o aspecto que eu quero, no dia e na hora a que eu quero e a um preço que eu esteja disposto a pagar.

A ideia de que o valor acrescentado pelo distribuidor é mais importante do que a mercadoria produzida é fascinante. Deixem-me incluir nesse valor acrescentado o da publicidade, que me garante ser aquela alface a verdura que eu desejo. E ter em conta que dada a mísera margem de lucro do produtor da alface numa economia com 1,2% de peso da agricultura essa percentagem se pode aproximar do zero.

Em breve atingiremos o nirvana do absolutismo do mercado: um empresário bem sucedido será aquele que coloque à venda um pacote de merda onde ele quer, com o aspecto de uma alface que ele gostaria de comer, e no dia e na hora em que lhe dê o apetite estará então disposto a pagar por uma salada de merda. Regue com óleo de urina e bom apetite João Miranda.

O Caso BPN

O DN apresentou na semana passada uma série de artigos ao longo de seis dias onde, com bastante detalhe, desenhou o caso BPN. São revelados os números, descritos os crimes, mostra como o país foi roubado de 8300 milhões de euros e descreve o evento que precipitou o país para as mãos da Troika, que tão bem nos tem tratado e com resultados tão satisfatórios.

Leia a investigação do DN, depois do corte.

[Read more…]

Hoje dá na net: Berlin Alexanderplatz de Rainer Werner Fassbinder

A monumental adaptação televisiva de Fassbinder do romance de Alfred Döblin.

Legendado em português (clicar em CC se necessário)

Lista de Reprodução dos restantes capítulos.

A fraude grega, até ao lavar dos cestos…

Com 90% da vindima contabilizada, a troika desce para 150 deputados em 300. Sem maioria, cheira a novas eleições.

A fraude grega

Com 86% dos votos contados a troika tem 33% dos votos e 151 deputados em 300. Ainda podem perder a maioria.