Azealia, Finalmente Uma Gaja Má

Finalmente Uma Gaja Boa-Má. Gosto.

Submissão

Não é uma ideia nova, mas de cada vez que penso no assunto, fico sem entender como é que o Presidente da FRANÇA tem como primeiro acto público uma viagem à Alemanha.

Não se entende.

O que deveria fazer a Esperança da Esquerda europeia era fazer render o peixe, o estado de graça, deixa a nazi a falar sozinha por uns tempos, mandar uns recados um pouco para todo o lado e ganhar o povo francês para o lado que interessa.

Assim, não se entende. Resta-nos a ESPERANÇA no povo GREGO!

Para o ex-Esperança, uma música dos Xutos:

[youtube:http://youtu.be/GSiCdoVM-Pc]

Portugal

terra de oportunidades.

Crioestaminal: como não comunicar em saúde

A Crioestaminal foi a empresa pioneira em Portugal no processamento e criopreservação de células estaminais. Quando a minha mulher engravidou, mesmo com enormes dúvidas sobre o real benefício futuro, decidimos optar pelo serviço. Foi mais por descargo de consciência, confesso.

 

Quando penso na Crioestaminal recordo alguns seguros que faço: servem de alívio e sempre na esperança de nunca os ter de usar. Ao longo destes anos fui espectador atento da evolução da criopreservação de células estaminais do sangue e tecido do cordão umbilical e reconheço a importância da investigação e todo o potencial no combate futuro a determinadas doenças. Entretanto, o núcleo fundador da Crioestaminal decidiu vender a empresa a investidores espanhóis. Quando soube, fiquei duplamente satisfeito: os empreendedores nacionais que arriscaram neste negócio foram vencedores e a internacionalização da empresa portuguesa era, pensava eu, um bom sinal para o futuro da mesma.

 

Porém, hoje fui abordado por um amigo da comunicação social sobre a campanha publicitária da Crioestaminal. Confessei a minha ignorância sobre a mesma e fui ver de que falava ele.

 

“O futuro guarda muitos milagres”, uma campanha, segundo a Meios e Publicidade, criada pela 2034 e que teve João Wengorovius e Pedro Bidarra como consultores.

 

A reacção nas redes sociais foi e está a ser implacável. Muitos clientes e outros tantos não clientes criticam fortemente a mesma. As justificações da empresa e dos “criadores” da campanha demonstram algo estranho: não perceberam.

 

Não perceberam que comunicar em “Saúde” não é o mesmo que comunicar (ou criar um campanha de) uma qualquer cervejeira e a selecção nacional de futebol. Não perceberam que a Crioestaminal não vende, pelo menos com os antigos proprietários não vendia, detergentes ou automóveis. A actual Crioestaminal e os seus responsáveis de comunicação e marketing ainda não perceberam que cometeram um erro de palmatória e como errar é humano, a lógica seria retirar as devidas ilações e seguir caminho. Acontece.

 

Contudo, para meu espanto, a Crioestaminal e os seus responsáveis, preferem teimar no equívoco e, de forma absolutamente estranha – no facebook, face aos inúmeros comentários críticos, entre os raros comentários favoráveis surgem personagens de duvidosa existência real, que coisinha amadora, senhores – respondem com a continuidade da campanha. Realmente não perceberam.

 

O que a Crioestaminal e os seus responsáveis de comunicação não perceberam é que não podem vender o seu produto, sobretudo em algo tão sensível como a saúde, atirando à cara de quem o não adquiriu um falso labéu moralista.

 

 

Reparem no texto publicitário reduzido:

 

Há uma hipótese em 200 de um dia ser diagnosticado ao seu filho uma doença cujo tratamento pode encontrar-se nas suas células estaminais (…) uma doença como a Leucemia (…), nesse dia está preparado para responder a esta pergunta: Mãe, Pai, guardaram as minhas células? Crioestaminal, o futuro guarda muitos milagres”.

 

Realmente, o futuro guarda muitos milagres e um deles é a forma como, através desta campanha, todos os agentes privados na área da saúde podem aprender a como não fazer uma campanha publicitária e terem bom exemplo prático de uma péssima estratégia de comunicação.

[Read more…]

O projecto de Parecer da UNESCO sobre a Barragem do Tua – Tradução para Português

Nota: A TRADUÇÃO PORTUGUESA do projecto de parecer da UNESCO esteve a cargo de Ricardo Santos Pinto e de João José Cardoso. É um trabalho totalmente amador e feito num curtíssimo espaço de tempo. Está a ser actualizado a cada momento e, para isso, o Aventar conta com a contribuição dos seus leitores (erros, gralhas, etc). Cada um dos autores da tradução decidiu, neste espaço de liberdade que é o Aventar, se devia ou não adoptar o novo Acordo Orotgráfico.

81. Região do Alto Douro Vinhateiro (Portugal)

Problemas de conservação actuais

Em 8 de Fevereiro de 2012, o Estado apresentou um relatório sobre o estado de conservação do Douro Património da Humanidade que atendesse às recomendações da missão consultiva do ICOMOS, convidada pelo Estado para estudar o impacto do projeto de Barragem Hidrelétrica de Foz Tua.
Esta missão foi realizada de 4 a 6 Abril de 2011. Nessa data, o projecto da Barragem de Foz Tua já estava concluído e os primeiros trabalhos de construção já tinham começado.
Estado de conservação dos bens inscritos na WHC-12/36.COM/7B, p. 152. Lista de Património Mundial

a) Barragem Hidroelétrica em Foz Tua
O projecto da Barragem faz parte de um Plano Nacional de Alto Potencial Hidroelétrico lançado pelo Governo Português em 2007.
A Barragem será construída a 1 km da confluência do rio Douro com o rio Tua. É composta por uma represa e um reservatório na zona-tampão do bem classificado como Património da Humanidade e uma central hidroelétrica a 400 metros abaixo da barragem e no perímetro da área classificada. A infra-estrutura associada – como as linhas de Alta Tensão – também estão situadas dentro da área classificada. Globalmente, a área afectada pelo projeto será de 2,9 hectares num total de 24.600 hectares.
A Barragem eleva-se a uma altura de 90 metros acima do rio, com um alcance de 270 metros. O reservatório criado na zona-tampão inundará cerca de 421 hectares do vale do Tua.
O projeto da Barragem – embora previsto no Plano Nacional de Energia datado de 1989 e no plano da Bacia Hidrográfica do rio Douro em 1999 – não foi mencionado no dossier de candidatura do Douro Património da Humanidade. Em 2008, o Instituto Português da Água lançou propostas para o projecto. Este foi aprovado condicionalmente em 2010.
O Estado nunca informou o Comité do Património Mundial sobre a Barragem a não ser quando foi solicitado em 2010. Durante a missão, os impactos do projecto ainda estavam em avaliação pelos organismos ambientais portugueses.

b) Resultados da Missão Consultiva do ICOMOS:

A missão verificou que, apesar de ter sido realizada uma Avaliação de Impacto Ambiental, esta não inclui a Avaliação do Impacto sobre o seu VUE – Valor Universal Excepcional.
A missão avaliou o impacto potencial de todo o projecto na área classificada e concluiu que, se o VUE – Valor Universal Excepcional da paisagem tivesse sido levado em conta, a conclusão seria a de que o projeto teria um efeito significativo sobre uma vasta zona da área classificada, resultando em perda física permanente de parte da paisagem cultural.
A missão considerou que o impacto sobre o VUE – Valor Universal Excepcional – seria grave e irreversível. Foi considerado que não é possível mitigar os efeitos do impacto da Barragem, como sugerido pelo Estado, através de iniciativas para comemorar o património cultural e natural afectado pela Barragem ou pela criação de um Museu. [Read more…]

pele genuína

Ontem passei uma hora com dois dos filhos do Luiz Pacheco. A Câmara das Caldas da Rainha – terra onde viveu e deixou milhares de histórias maravilhosas na memória de muitos – entregou a medalha de mérito cultural a título póstumo ao escritor-pai. Escolheram-me para a entregar em mão, por razões que conheço e não divulgo. Bem sei o que diria desta condecoração o próprio Luiz Pacheco. E por isso ainda mais me diverte a simpatia deferente dos seus filhos por um reconhecimento público, autárquico, (esse tão maldito poder local), vindo de um universo literário tão anti-institucional como o de Luiz Pacheco. Mas que havemos nós de fazer perante quem nos prova, documenta e assevera a fragilidade triunfante da Beleza e da Inocência sobre a irrefutável sordidez da vida? Cru, acre e luminoso, Luiz Pacheco recebe finalmente, contra muitas vontades resistentes, o que sempre mereceu das mãos de uma cidade onde teve e tem admiradores fiéis. Que podíamos nós fazer quando o libertino incomestível nada mais fez senão depor a sua poesia nas nossas mãos para que a usássemos como luvas? De pele genuína. Segunda pele. Mais humana que a primeira.

no one is listening

Conheci a Sherry Turkle, como muitos de nós, lá longe nos anos 90, com o livro publicado pela relógio de água, “a vida no ecrã”. Atento, apreensivo, mas optimista, o livro ensinava duas ou três coisas sobre as emergentes comunidades virtuais.

É sempre relevante – uso a palavra com vagar – saber o que diz, dez anos depois, a psicóloga sobre o que fizemos nós com a tecnologia, ou do que ela nos permite que façamos de nós. E, sobretudo, dos nós. Uma Ted talk a não perder.

Connected, but alone?

Voto de pesar pela existência de Jaime Ramos

A notícia já aqui foi publicada, mas não posso deixar passar o meu repúdio pela atitude dos deputados do PSD Madeira, em particular do seu líder Jaime Ramos.

Um idiota é um idiota e um idiota deputado é um deputado idiota.

Um grupo de idiotas deputados é um grupo de deputados idiota.

Eu manifesto o meu pesar pela existência do sr. Jaime Ramos e, ainda, o meu enormíssimo pesar por ser o sr. Ramos deputado eleito e chefe de um grupo parlamentar capaz de juntar tantos carneirinhos num só hemiciclo.

A minha Ministra da Educação

Vídeo originalmente publicado aqui.

Exposição de Fotografia “Entre Espaços” de Pedro Noel da Luz

Entre Espaços”
Da terra, do mar, do céu.
Sobre prateadas superfícies
No corpo expandido
Dentro das ruínas do abandono
No caminho para outro tempo
Nas texturas de uma língua
a comunicação de espaços
que não chegam a ser,
nem este nem aquele,
quando a composição fotográfica se contém
e, ambivalente, se detém
sobre as possibilidades
dos liames entre mundos.
Neusa Dias
Maio 2012

O tempo

Sem tempo para…

Com tempo para…

 

 

 

 

 

“Tudo tem o seu tempo” (Eclesiastes: 3)

Uma grande homenagem a Miguel Portas

O grupo parlamentar do CDS/M apresentou um voto pesar pela morte de Miguel Portas. A maioria dos deputados do PSD Madeira abandonaram o hemiciclo, incluindo o lider parlamentar Jaime Ramos.

Estou certo de que ele teria gostado desta notícia.

Carta aberta a Pedro Passos Coelho

José-Manuel Diogo

Caro Pedro Pedro Passos Coelho, ouvi com atenção o senhor dizer que estar desempregado afinal é bom. Que é uma oportunidade. Sabe que mais? Teoricamente penso que tem toda razão mas, na prática, não sabemos de quem fala.

Li outro dia que os chineses não têm um caractere para crise. Na sua escrita, onde os sinais representam ideias em vez de letras, uma situação de crise é representada por dois símbolos: um representa oportunidade e outro ameaça.

Foi com certeza com base nisto que o senhor se exprimiu publicamente esta semana e, deixe-me que lhe diga, teoricamente, faz todo o sentido. Uma economia com baixa produtividade precisa de empreendedores não de funcionários.

Vi também um estudo recente onde se refere que os recém licenciados portugueses preferem ter um emprego a empreender um negócio. Se a estes somarmos todos os outros desempregados da nossa sociedade o problema fica ainda mais sério pois não há empregos na nossa economia.

Temos pois que empreender. Ter ideias que se transformem em dinheiro e consequentemente em empregos.  Mas meu caro Pedro Passos Coelho, é precisamente aqui que a porca torce o rabo. [Read more…]

Se Jaime Ramos não fosse um animal, que pessoa seria?

Deputados abandonam voto de pesar por Miguel Portas

Com papas, bolos e gráficos se manipula o PIB

Uma nota de Francisco Louçã no Facebook, ou como se fabricam mentiras gráficas, com papas e bolos:

A forma como as TVs ontem apresentaram os números da economia portuguesa merece atenção, porque os números, como as palavras, podem ser muito traiçoeiros – sobretudo quando são distorcidos.

Vamos ao facto primeiro. O Produto caiu mais 0,1% no primeiro trimestre de 2012, em relação ao último trimestre de 2011 (quando tinha caído -1,3% em relação ao período precedente).

As TVs apresentaram o seguinte gráfico:

Ao ver o gráfico, toda a gente dirá que as coisas estão melhores. E foi o que disserem os jornalistas das TVs: agora estamos a recuperar.

Na verdade, o gráfico que apresentasse correctamente os mesmos dados seria o seguinte: [Read more…]

No futebol também tivemos heróis

A propósito da primeira final da taça de Portugal, parece que algumas boas almas se abespinharam com a constatação de que na época os jogadores eram “convidados” a praticar a saudação fascista em jogos oficiais.
Na realidade nem todos o fizeram. também no futebol tivemos homens de coragem. Exemplo máximo: o jogo entre a selecção portuguesa e a selecção falangista realizado a 30 de Janeiro de 1938.

Hoje dá na net: Cinema Português

Filme projectado em São Bento no protesto pela defesa da Nova Lei do Cinema. Montagem de alguns dos melhores planos do cinema português. Pode ferir a susceptibilidade da direita inculta: tem cenas eventualmente subsidiadas.

Novidade? sempre assim foi neste continente

A grande novidade acaba por ser a presença da Académica no 4.º posto, embora bem longe dos chamados “três grandes”. A Briosa conta com 28.056 “adeptos” no Facebook e tem uma vantagem considerável sobre o Sp. Braga (19.965) in Record

O Pau-Mandado da EDP?

José Carcarejo, preclaro e luminoso edil de Alijó, gosta do vale do Tua!
Por mais que Portugal tente, nunca lhe será feita a justiça e a homenagem devida.
Entretanto, a EDP trata do assunto.