Olha o centrão acagaçado

Uma simples sondagem, com uma possível vitória do BE dos Gregos e o Centrão arranja logo maneira de se entender. Lá como cá…

Quer dizer, se calhar, nem por isso. Lá quem se acagaçou foi o centrão! Cá foi o povo!

Santos da Igreja podem ser despedidos

As dificuldades financeiras da Igreja estão a lançar o pânico entre alguns santos, especialmente os que foram beatificados há mais tempo. Jesus, o CEO do Céu, terá declarado que “os santos mais antigos não souberam requalificar-se, acomodaram-se, viveram acima das suas possibilidades e, assim, nem Deus lhes pode valer.” Foi possível apurar que, na melhor das hipóteses, alguns desses santos poderão estar sujeitos à mobilidade, podendo ser obrigados a ser padroeiros de áreas inferiores. Santo António será um deles, face ao decréscimo de casamentos, e o próprio São Bento, tendo em conta a situação da Europa, está em maus lençóis.

Mais um perigoso radical-extremista-comunista-nazi-satânico-fascista-estalinista

“É preciso mudar de políticas, quando se constata que os efeitos sobre os grupos precários são desproporcionados” – Nils Muiznieks, Comissário Europeu para os Direitos Humanos

Mogadouro

Planalto Transmontano

Será que é desta que Gaspar percebe a crise?

Vítor Gaspar apresenta livro “A Crise Explicada às Crianças“.

Olha quem fala

Chama-se a isto «ociosidade criadora», noção clássica inteiramente estranha a gente rústica e pindérica como os portugueses e sobretudo às classes médias enlouquecidas pelo trabalho da nova era «liberal»

Adivinhem.

A Alma

Um leitor deste blogue levantou uma questão interessante em reação à frase “viva a liberdade de podermos aqui no Aventar, por exemplo, dizermos o que nos vai na alma”. Ele perguntou: “E quem não tem alma, também pode escrever no Aventar?” Ora aí está uma bela pergunta. Fiquei a pensar nela. Fui ao dicionário consultar sinónimos de «alma»: ânimo, cabeça, consciência, espírito, coração, ideia, inteligência, mente, sentimentos, etc. A wikipédia, por seu turno, diz-nos que «alma» significa ‘vida’, ‘criatura’ e ‘o que anima’.

Podemos expressar-nos, seja de que maneira fôr, sem todos ou alguns daqueles requisitos? [Read more…]

A Beleza dos Dias: a primavera

A primavera parece ter acordado de repente e o país encheu-se de sol. Com o regresso do sol as pessoas despem-se de atavios e ficam mais bonitas. Os seus sorrisos ficam mais bonitos e até os olhos sorriem mais.

Gosto da primavera, do súbito regresso das folhas, do verde jovem das plantas, da erupção de flores e insectos. Daqui a pouco voltam as andorinhas e outras aves cujo nome desconheço. Algumas cantam nas árvores perto de minha casa, há uma que me fascina mais que todas – será um rouxinol? –, eu desligo a música dentro de casa e fico quieto a ouvi-la, esperando que não venha ninguém perturbar aquele canto.

Gosto da primavera, das camisas finas, dos calções dos outros, do azul do céu, da despreocupação de alguns. Gosto dos petiscos de primavera com os amigos, de me sentar numa esplanada e ficar a ver passar pessoas, cães, bicicletas e gaivotas.

Ou então de ser visto a passar e ser chamado por um amigo sentado numa esplanada, como ontem me aconteceu.

Elogiámos a primavera, o fim de tarde, a beleza do dia e ficámos ali a falar de tudo e de nada, do seu próximo livro – trata-se de um escritor -, de caracóis, que já apetecem e começam a aparecer, da atenção das crianças – trata-se de um professor -,  de termos que nos encontrar mais vezes. [Read more…]

A impossível subordinação

opera6-300x202.jpg

1. A ideia

É quase evidente, é quase uma verdade que grita, o facto dos pequenos serem educados pelos adultos como se pertencessem a eles, como se fossem da sua propriedade, até uma coisa, diria eu. Uma coisa que deve ser estruturada conforme as formas de pensar e agir dos adultos. Um dever, o estruturar, o comportamento infantil à maneira que o adulto entende o mundo. Tenho observado ao longo dos meus anos de trabalho de campo, o facto da subordinação, por sim ou por não, dos mais novos aos adultos, no lar ou nas instituições às quais são enviados para aprenderem a teoria da cultura do seu grupo social. Uma subordinação definida por mim já há alguns anos, como a sujeição sem alternativas ao que o adulto pretende retirar do mais novo. Até ao ponto de existirem adultos que escrevem o que deve ser feito para organizar o processo de subordinação que estruture a personalidade, como deve ser feito esse processo e quando deve acontecer.

[Read more…]

Os esperados couratos com Sebastião, gargajola insuportável, Luciana Abreu e sua bomba

Futurista, amamentado e tudo:

A apojadura pátria nunca esteve por meias medidas, só medidas cheias, Luciana Abreu, recém-genetriz: “comprei uma bomba para tirar leite”. Adelaide de Sousa, com filho de dois anos e meio: “estou a amamentar o Kyle e ainda dou leite para outro bebé” – outros povos não mamam tanto: apenas por tetuda ser, KateUpton foi banida do YouTube, (reconsiderada depois para maiores de 18 anos).

Ler no Pratinho, as notas, as notas:

Em vez de promover workshops para esta excelência poética musicada, a AFP ataca a linha dos bytes de ouro

%d bloggers like this: