Rimos por último, rimos melhor. E que tal virar as baterias para quem realmente merece?

Voo TP 917 Zurique – Porto, massivamente ocupado por emigrantes de visita ao seu país natal. Chega a hora do lanche e as hospedeiras de bordo da TAP começam o desfile com os seus carrinhos de comes e bebes. Entre refrescos e petiscos, a infame Pepsi figura entre as bebidas…

– Para beber? – pergunta a hospedeira de bordo

– Para mim uma Coca-cola light por favor. – responde uma passageira

– Desculpe mas não temos Coca-cola, só Pepsi…

– Pepsi? PEPSI??? Mas vocês ainda não arrumaram com essa porcaria anti-Portuguesa?

– Tem razão minha senhora, mas ainda não foi tomada nenhuma decisão quanto à retirada do produto. Até lá, as nossas instruções são para continuar a servi-lo…

– Ai ai ai… Dê-me antes um sumo de laranja que eu nessa porcaria nunca mais toco!!

A hospedeira serve um Compal de laranja à passageira irritada e avança, atrapalhada, para a fila seguinte por entre desabafos de “muito bem, era queimar essa porcaria toda” ou “deviam ter vergonha de servir esse lixo a portugueses de bem”.

É aqui que me apercebo do ridículo a que esta situação está a chegar. E contra mim falo até porque mal soube da idiota publicidade da Pepsi, onde Cristiano Ronaldo era vítima de voodoo ou amarrado à linha do comboio, não hesitei em incitar ao boicote da bebida. Mas isto está a passar dos limites. Transformou-se uma campanha publicitária da Pepsi Sueca numa perseguição quase política onde alguns portugueses decidiram descarregar as suas frustrações acumuladas (que não me parecem ser de ordem “futebolística”). A Pepsi até já veio a terreiro pedir desculpa e, como me disse, e bem, um grande amigo meu, “não me parece que o Cris Ró esteja propriamente preocupado com a situação”. Até porque o homem é o maior, voltou a prova-lo nesse jogo, e obrigou a Pepsi (e a besta corrupta do Blatter) a engolir a tentativa falhada de destabilizar o nosso craque.

Mais: não só nos ficamos a rir como ainda tivemos o prazer de ver designers e outros habilidosos tecnológicos portugueses a “refutar” a campanha da Pepsi com elegância e hilariante sarcasmo. Os marketeers daquela empresa ainda devem estar de molho, coitados! Cheira-me que ainda vão rolar cabeças na direcção da subsidiária sueca da Pepsi…

Posto isto, e que tal canalizarmos toda essa energia para os verdadeiros combates que, enquanto sociedade, temos pela frente? Que tal usarmos da indignação que nos vai na alma para lutar pelos direitos que todos os dias nos estão a ser subtraídos por este governo incompetente e servil? Se calhar temos problemas mais graves para discutir e resolver do que uma campanha publicitária falhada que não só não cumpriu os objectivos traçados como ainda nos proporcionou um excelente momento de “quem ri por último, ri melhor”, coisa que, como sabemos, não nos acontece todos os dias.

Que se lixe a Pepsi, os suecos e o voodoo, temos coisas mais importantes para nos preocupar e, afinal de contas, não somos nós que vamos ficar a ver o Mundial pela TV…

Comments

  1. nightwishpt says:

    Eu se bebesse cola, bebia era Pepsi a ver se os portugueses ganhavam juízo.
    Mas pronto, agora vai tudo ficar contente com ter que continuar a aturar o gajo.


  2. Mais do que nunca precisamos da tua ajuda para derrotar os espanhóis. Ajuda-nos já http://ow.ly/r6y5P


  3. Publicidade gratuita às duas marcas.


  4. Para isso é que serve a liberdade : cada um defender a sua dama; e diga-se que vai dar mais poder ao imple cidadão perante emporios que vendem ilusoes mais que “produtos”. Basta escutar o que dizem investigadores sobre muitos destes produtos e cosmeticos :os dirigentes deviam ser julgados por fraude e publicidade enganosa.Não vejo nada a contariar que agora lhes esteja a correr mal esta campanha publicitaria; não deve ser só aos portugueses que a vida está a custar

  5. sinaizdefumo says:

    Tem toda a rzom sô Mendes o qu’isto tudo deu foi pa rir, haja senso d’humor agora eu cola é mais água, tinta no inverno e branca no verão, e vá, se for cum gelo e uma rodela de limom vai uma pepse lá de vez a qando. Qanto ò nosso hirói o pessoal num gosta que se metum cum ele, eu tamém não, até o desapiarem do pedestal, despois vale tudo, olh’ò Figo…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.