A regra e a *excessão

excessão

Depois da *excessão completa, ficamos igualmente a saber que “este ano não foi *excessão“. Contudo, aparentemente, nada disto está a acontecer: não há nem constrangimentos, nem estrangulamentos.

Post scriptum: Muito obrigado, Tradutores Contra o Acordo Ortográfico.

Comments


  1. o meu filho andou nessa escola! pouco tempo e pelo que vejo felizmente…estou pasmada

  2. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Seria uma verdadeira obra de misericórdia se essa gente aprendesse a palavra do Homem e a defendesse como parecem defender a palavra de Deus.
    Infelizmente este abocanhar da modernidade, aqui representado por este miserável acordo ortográfico (que não consigo separar do miserável neo-liberalismo que nos vai sugando) dá origem a esta manifestação de ignorância. Uma pergunta: para evitar estas “cavaladas” porque é que estes neo-liberais da escrita não comunicam por gestos? Assim, pelo menos, poupavam-nos a estas manifestações de incultura, verdadeiramente ridículas.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.