Quando boas pessoas se juntam…

gratidão

…Coisas boas acontecem.

Sem dúvida!

Foi exactamente isso que aconteceu neste fim-de-semana. Na impossibilidade de estar presente na Festa de Natal de uma instituição que vou apoiando com trabalho voluntário sempre que posso, decidi convidar algumas pessoas que mal conheço mas que me pareciam gente de qualidade e solidária, para dar uma ajuda. Essas pessoas, revelando o que de melhor os seres humanos trazem dentro de si, convidaram outras pessoas para ajudar e todos juntos foram, segundo soube mais tarde, uma ajuda preciosa para o sucesso da festa que pretendia animar crianças com problemas sérios de saúde e respectivos cuidadores. É isso que acontece quando as pessoas decidem unir as suas forças e boas-vontades e fazer algo para melhorar um pouco o que as rodeia. Pode a estas pessoas ter parecido que não fizeram grande coisa, mas na verdade, contribuíram para por um dia melhorar um pouquinho a qualidade de vida de pessoas que poucas alegrias costumam ter. Quase de certeza que esses voluntários não serão tão cedo esquecidos por aqueles que ajudaram.

Claro que agradeci a essas pessoas da melhor forma que pude, mas claro que sinto que não agradeci o suficiente.

Ainda durante o mesmo fim-de-semana, tive a oportunidade de conhecer mais gente boa. Estive a trabalhar num local onde estava rodeada de desconhecidos. Em três dias, esses desconhecidos passaram a conhecidos e cúmplices. Partilhámos experiências, alegrias, frustrações, tristezas, estados de espírito, ideais. Foram três dias de trabalho intenso, mas, ainda assim, tivemos tempo para falar uns com os outros e para nos conhecermos uns aos outros. Conheci filhos e netos. Conheci amigos e familiares. Em três dias criámos laços. Em três dias fomos quase família. Ontem, quando me despedi de quem lá ficou e ainda vai continuar por ali a trabalhar, senti um aperto no coração. Despedi-me com beijinhos e com a promessa de lá voltar. Com votos de muito sucesso para os negócios de cada um.

Despedi-me e não queria ter-me despedido. Da mesma forma que queria ter estado na tal Festa de Natal onde um grupo de gente boa, com mais outros grupos de pessoas boas fizeram o verdadeiro milagre de Natal.

É que o Natal, muito mais do que o dia 25 de Dezembro, é todos estes dias em que temos oportunidade de ver gente de bom coração fazer algo pelos outros. Nem que seja algo tão simples como tomar conta da banca do vizinho enquanto ele vai ao wc ou vai dar duas de letra com outro vizinho.

Sim, este fim-de-semana senti-me a transbordar de felicidade e de gratidão por ter a sorte de conhecer tantas pessoas tão boas e tão dignas do que de melhor a nossa nação tem para dar.

Estas pessoas são as verdadeiras representantes do nosso país e não aqueles bandalhos que dizem que nos governam, mas só nos querem vender ao desbarato, ou o outro que quer vender as mulheres a preço de camelo.

Felizmente, quando boas pessoas se juntam, coisas boas acontecem.

Obrigada a todas essas pessoas por acontecerem na minha vida!

Comments

  1. orquídea says:

    Que esses sentimentos perdurem como uma constante na vida. Há, ainda, boas pessoas apesar dos muito maus exemplos. Há quem dê em vez de tirar. Se, pelo menos, metade da humanidade assim fosse, a outra metade rapidamente passaria a um terço.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.