A História do PS em dois minutos e meio

É ouvir António Arnaut a desancar forte e feio no regulamento dos serviços prisionais que Sócrates assinou e agora o impede de receber livremente encomendas.

Comments

  1. Jorge Coelho says:

    Quando vinha para casa ouvi, no carro, a história e as palavras indignadas de António Arnaut. Muitas coisas me passaram pela ideia mas acima de tudo as palavras da personagem que
    interpretando a figura do general Patton no filme do mesmo nome, dizia a dada altura: ” Quando Júlio César vinha das suas campanhas vitoriosas, trazia consigo, na quadriga de desfile um escravo que ao mesmo tempo lhe segurava na coroa de louros e repetia ao ouvido: Lembra-te que és mortal “. A profunda ironia deste caso deve levar-nos enquanto cidadãos e mais ainda aqueles que pisam os corredores alcatifados do poder a ter mais atenção à “diarreia” legislativa que atinge quem por lá passa, e que posteriormente é assinada de “cruz” e acaba por transformar toda a nossa vida num inferno sem razão plausivel.

  2. Mário Reis says:

    Da lavra do A Costa que Sócrates assinou. O caso está a ser explorado a favor do coitadinho do “menino de oiro”…


  3. A ética republicana é lixada…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.