Obras na Segunda Circular: Como se poderia fazer (quase) o mesmo sem gastar 12.75 milhões de euros


Neste post  demonstra-se como o Photoshop e o Google Maps podem ser usados para questionar a utilidade das obras que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) vai realizar na Segunda Circular.

A imagem seguinte tem aparecido, repetidamente, como ilustrativa do que será a Segunda Circular depois das obras que a CML pretende realizar.

segunda circular 1

1: Como a CML diz que vai ficar a Segunda Circular depois das obras (fotomontagem)

A primeira reacção que ocorre a quem conhece a área será, certamente, “ena, tanto verde!” E o leitor desatento poderá pensar que vale a pena todo este verde, mesmo que cause algum incómodo. Afinal de contas, quem não quer um melhor ambiente?

Acontece que o verde que as referidas obras irá trazer é muito menor, como se pode constatar na imagem seguinte.

segunda circular 2

2: A parte de arborização que só poderá ser realizada com obras

Com dois toques de Photoshop, isolei a faixa verde, central, que só poderá existir se, de facto, se fizerem obras na Segunda Circular. É um conjunto de árvores, plantadas no meio da via, que obrigarão a um profundo trabalho numa das vias mais importantes de Lisboa.

E o restante verde? Não será feito também com essas obras? Não sabemos. Talvez seja.

Mas, o facto, é que poderia ser igualmente feito sem se mexer na Segunda Circular. Não acredita? Repare, então na imagem seguinte, tirada do Google Maps.

segunda circular 3

3: Aspecto actual antes de obras

Esta vista corresponde ao espaço a ser intervencionado, tal como era há uns 4 anos. Tirando a ponte da Galp, obra custeada, em grade parte, pela CML, não difere substancialmente da actualidade.

Pode-se observar, nesta imagem, um conjunto de espaços actualmente pouco arborizados, mas que, na fotomontagem da CML (imagem 1), surgem plenos de vegetação.

Imaginemos que a CML desistia das obras na Segunda Circular e apenas arborizaria estes espaços. O que resultaria dessa iniciativa é o que se mostra nas duas imagens seguintes.

segunda circular 4

4: Zona arborizável sem obras

Nesta imagem está pintado a verde a área aproximada que a CML poderia arborizar sem obras. E a imagem seguinte é uma colagem com partes tiradas da montagem feita pela CML (imagem 1), para mostrar que, de facto, é possível passar do que é actualmente a Segunda Circular para algo muito próximo do que a CML diz que vai ser o resultado depois das obras.

segunda circular 5

5: Zona arborizável sem obras (usando partes da imagem 1)

Posto isto, há que colocar esta questão: Dado que grande parte do que se apresenta como justificação para a CML realizar as referidas obras pode ser conseguido sem grande intervenção, uma fila de árvores no meio da Segunda Circular e uma ciclovia ao lado desta estrada justifica o gasto de 12 milhões e  750 mil euros?

segunda circular 6

6: Comparação directa: com e sem obras

Uma questão acessória, mas não menor, é se os portugueses devem continuar a permitir que a proximidade de eleições autárquicas encha o país de obras de interesse duvidoso, para os xôs plesidentes cortarem uma fita nas vésperas da eleição.

Comments

  1. db@db.pt says:

    Errado. O propósito das obras não é apenas arborizar o eixo central da Segunda Circular. Basta ler as notícias para perceber que, por exemplo, toda a via terá alcatrão novo – que pelo que consta produz menos ruído -, serão criadas novas entradas e removidas outras, a faixa mais à direita será destinada especificamente às entradas e saídas da via e, estas e outras alterações, possibilitarão a redução da velocidade de 80 para 50km/h e a redução da sinistralidade.
    A Segunda Circular é hoje, infelizmente, uma auto-estrada dentro da cidade. Foi assim pensada desde o seu início na década de 60, quando este tipo de vias rodoviárias transversais estava muito em voga por outras paragens. Transformar essa “auto-estrada” – que vai de Sacavém à Buraca -, numa via semelhante a tantas outras existentes na cidade de Lisboa, nunca poderia ter custos reduzidos.
    Os 12M até são poucos. É uma pena que não se gaste dinheiro a sério para transformar a Segunda-Circular como se fez em Madrid com a Av. Portugal. Com photoshop e googlemaps dá para fazer umas bonecadas engraçadas, mas para perceber de cidades é preciso um pouco mais.

    • j. manuel cordeiro says:

      Ou seja, está a acrescentar à lista obras de manutenção e as alterações decorrentes de se passar de três para duas vias.

      Uma autoestrada, diz. Onde se circula a 80 Km/h, note-se. E onde também se pode circular a 50,se é assim tão importante.

      Já que traz o exemplo de Madrid, também tenho tenho um para troca. O Mittlerer Ring, em Munique. Outra autoestrada, em volta e por dentro da cidade, onde se circula a 70 Km/h. Que bárbaros.

      Pois para mim, pobre pagador de impostos, quase 13 milhões de euros é muito dinheiro. Falta-me a grandeza de comandar o dinheiro da res pública.

      • db@db.pt says:

        Está a ver como sabe umas coisas caro Cordeiro. O Mittlerer Ring em Munique é um excelente exemplo. No percurso urbano tem o funcionamento de avenida, com semáforos, vários cruzamento de vias, passadeiras, passeios nas laterais arborizados e uns poucos túneis que colocam os carros longe da superfície. A comparação com a Segunda-Circular é bastante pertinente pois, por cá, temos a situação oposta: uma via rápida a céu aberto que corta a cidade em nome do alcatrão. Mas vejo que está no bom caminho.

        • j. manuel cordeiro says:

          Tem alguns túneis, mas o grosso do traçado é de superfície. Mas está longe de ser uma via citadina, como se poderia depreender da sua descrição.

          Mas repetido, vão ser gastos 13 milhões para reduzir a capacidade da via (estou para ver qual será a alternativa), para meter umas árvores no meio da via e para fazer uns pedaços de ciclovia (vai ser giro ver as biclas atravessarem as saídas da segunda circular).

          Parece que os recursos são limitados, pelo que, tenho que, tenha paciência, esta não será uma obra prioritária. Para além de ser de utilidade discutível (face ao que se irá obter, diferente do que todos gostaríamos de ter).

  2. Nightwish says:

    É em Lisboa, não é? Então já chega para justificação de investimento, enquanto o resto cá vai secando.

  3. Excelente trabalho; até apetece ver como com trabalho se consegue ajudar os trolls a raciocinarem melhor. (olhei ali para os gostos e fico na dúvida se os meus colegas trolls, censuram, 8, a CML ou o excelente post)

  4. António S. says:

    Jobs for the boys. € para aumentar a conta de alguns

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s