Bilhete Do Canadá – Cheira Mal / Cheira A Petróleo


May_oil_gas_exploration_Portugal_Algarve_petroleo

Contractos de Exploração Petróleo e Gás Em Portugal – Maio 2016 (fonte; clicar na imagem para ampliar)

PRÓS & CONTRAS de ontem à noite.  Bem interessante e pedagógico, porque foi o frente a frente de duas concepções de mundo – os humanistas que amam a natureza e os burocratas que a ignoram. No caso, as forças vivas que ali representavam milhares de algarvios e os mercenários que eram a imagem dos patrões gananciosos.  A estes, cheirou a petróleo. Aos primeiros, cheirou mal que ande uma empresa a esburacar o chão para descobrir um óleo sujo que tantos danos tem causado ao ambiente e que, por isso  e por extracção desenfreada, está em queda livre. Por toda a parte se reconhece a urgência das energias alternativas para se tentar travar o aquecimento global que pode acabar numa tragédia, mas os gananciosos não querem ouvir, querem secar os poços de petróleo até à última gota porque isso ainda lhes vai dando uns dinheirinhos. Um contrato com uma companhia cujo dono é, pelos vistos, um sabe-tudo, a avaliar pelos vários ramos de negócio em que anda metido mas que, até provas em contrário,  é um analfabeto funcional, é apontado como estando pejado de ilegalidades. Contrato que o governo Passos – Portas se apressou a fazer pouco tempo antes das eleições,  devidamente assinado pelo ministro do Ambiente daquela mixórdia governativa, de seu nome Jorge Moreira da Silva, um pequenote sempre empertigado.  Levaram, os servidores do patrão e o anterior governo, uma coça em forma dada por algarvios que não querem ver a sua terra estragada.  E fizeram-no com as letras todas, terminando em beleza por um poema de Miguel Torga.  A opinião pública nacional, segundo o gráfico mostrado várias vezes, estremeceu, abriu os olhos e votou contra a golpaça passista.

Pena foi o Jorginho Bilderberg não ter aparecido.  Escusou-se por ter a agenda cheia. Pois. Vê-se pelas fotografias  em que faz de pimenteiro da alta galheta de vinagre que anda pelo país, com um ar desgraçado, a carpir mágoas por já não ser primeiro  ministro.  Corajosos rapazes.

Comments

  1. Não vi o Prós e Contras, mas pelo que li recentemente, o Sousa Cintra, “empresário de sucesso” (duvidoso) sem qualquer ligação ao mundo do petróleo nem quaisquer funcionários nem praticamente infra-estruturas — factos que não impediram o anterior governo de lhe dar de bandeja 3000km2 do Algarve, numa genial concessão a uma empresa inexistente no plano do petróleo (mas seguramente com excelentes advogados e experts financeiros!), e a qual só termina quando o Cintra completar a provecta idade de 112 anos! — parece que, ao menos esse senhor, “poderá” ser rejeitado, por motivos claros que juridicamente obrigam à sua anulação…

    Mas infelizmente existem muitas (demasiadas) empresas envolvidas no negócio, entre elas a Kosmos Energy, com um belo currículo: por ex., a concessão offshore no Gana foi conseguida através de um processo marcado pela corrupção de funcionários públicos, governantes e pela exploração sem olhar a quaisquer limites ou consequências humanos ou ambientais. Já violou também a resolução das Nações Unidas que impedia a exploração no Sahara Ocidental, com a cumplicidade do governo corrupto de Marrocos. Que é que somos a mais que esses paises Africanos, ao fim e ao cabo? Segundo o anterior governo, nada! Outras empresas que foram expulsas do Alasca, da Argentina e de outros sítios devido a derrames catastróficos, e agora ganharam concessões em Portugal também não me fazem dormir descansado. Para quê continuar a brincar com o solo, com o mar e com os nossos preciosos recursos aquíferos, por causa de uma energia fóssil em declínio irreversível no mundo actual?!

    E em benefício de quem? Das pessoas que cá vivem? Do meio ambiente? Ou de alguns (poucos) gananciosos irresponsáveis? A partir do momento em que os contratos começaram a ser revelados, e a coisa começou a ser mais ou menos falada — convenientemente só depois das concessões assinadas sem discussão pública nem informação à população impactada, claro! — lá fui tendo alguma esperança. Não muita. Até porque todo este assunto é bem “oleoso”, tal qual o inenarrável Jorge Moreira da Silva; e também ilegal desde a primeira hora (o contrato da Portfuel, com um pouco de sorte em vias de anulação, é um exemplo).

  2. adeus passos says:

    no caso de moreira da silva a coisa ainda é mais grave.

    é que, tecnicamente, ele é alguém muito bem preparado.

    ou seja: sabe muito bem o que está a fazer, as consequências do que fez – mas fez na mesma. porque as prioridades são outras.

  3. Podem dizer a esses petroleiros que se gostam tanto do petroleo que o mandem engarrafar e e o bebam a toda a hora !!!

  4. A merkl que pague a dívida e deixem-se de tretas de petroleo. Afinal obrigaram-nos a receber dinheiro por empréstimo que nem queriamos , nem, se fosse aprovado o PEC4 chumbado pelos liberais, precisávamos para nada.
    O fito deles foi sempre explorar os juros que teremos de pagar até aos nossos bisnetos.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s