«Marine Le Pen vai ser uma grande governanta»?


Há uns anos, escrevi ‘governanta’, para lembrar que «a governanta governa uma casa, a governante governa um país». Lembrei-me disso, ao ler este títuloExactamente.

***

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    http://www.dn.pt/mundo/interior/cafe-portugues-festejou-passagem-a-segunda-volta-de-marine-le-pen-6239656.html

    Apesar da ironia do Francisco M. Valada, eu pergunto-me se muitos dos nossos emigrantes, ou mesmo os luso descendentes sabem no que se estão a meter ao apoiarem personalidades como a Sr.ª Le Pen.. Esta tendência tão portuguesa de quererem ser mais papistas que o Papa, ou numa versão rasca, se não mata, esfola, normalmente traduz-se em monumentais asneiras, em que os carrascos e os algozes são os próprios emigrantes, uns contra os outros. Grande parte da segurança de Le Pen e Trump eram pessoas descendentes de emigrantes, não islâmicos.
    Le Pen apoia-se eleitoralmente num populismo xenófobo dentro das próprias comunidades migratórias, explorando esse “sentimento patriótico”, do “bom emigrante, trabalhador, normalmente branco, o trolha Tuga, o padeiro grego e italiano, em contraponto com “os miseráveis muçulmanos que têm muitos filhos para receberem abonos e nada querem fazer em prol da França.”
    Já o pai elogiava o seu jardineiro “Portugais”, Mas não queria misturas.
    Alimentem o lobo, alimentem, depois venham queixar-se de que nunca desconfiaram que ele vos morderia as pernas!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s