Professores Catedráticos

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Estamos perante uma comparação astrofísica de refinado gosto.
    “Em cima temos a Estrela Polar. Em baixo temos um meteorito”.
    A Estrela Polar guiou durante séculos uma série de gente importante, incluindo cientistas a novos destinos. Os meteoritos são fugazes, e quando caem dão cabo de tudo à sua volta, mesmo no mar.
    Caricato, Portugal há uns séculos atrás, por volta do século XIV, XV e XVI dava importância acrescida à Estrela Polar entre outras estrelas. Hoje predomina a preferência pelos meteoritos, uma vez que estes são responsáveis pela extinção de algumas espécies, como os dinossauros. Ora Passos Coelho é precisamente o homem que considera o Estado Social um dinossauro.


    • “Os meteoritos são fugazes, e quando caem dão cabo de tudo à sua volta, mesmo no mar.”

      Pelo contrário, este meteorito causou os danos “antes de cair”….

  2. Bento Caeiro says:

    A Natureza, por vezes, prega cada partida!!!
    Dirão alguns:
    – Porquê tanta riqueza, se não a sabe utilizar – o tal “dá deus nozes a quem não tem dentes”?
    – Tão bonita quanto estúpida – talvez as mulheres prefiram: tão bonito quanto estúpido!
    – E, assim, chegamos onde eu queria chegar, que seria – ou é – à pose, ao faz de conta, que é como quem diz: “muita parra, pouca uva”;
    – E, finalmente, à sabedoria ou ausência dela entre os Catedráticos e outros que, pela posição e estatuto, poderão ser tomados como tais.
    E, é aqui que eu, tendo em conta o anterior e o benefício da humanidade – como bens maiores, é de ver – faço um reparo à Natureza ou, talvez, seja melhor acusar os deuses – questionando:
    Por que razão à sabedoria não alias a saúde, o bem estar e o vigor? Provocando, por essa falha, a injustiça que nos é dado observar, de teres colocado a sabedoria e a genialidade num corpo tão maltratado e carenciado?
    Não quero com isto desejar que à estupidez e à ignorância fosse atribuído sempre um corpo doente e enfezado. Não, nada disso! Já viram o espectáculo que seria, se assim acontecesse? Que seria a gente ver por esses corredores apalaçados tantos catedráticos, gestores, ministros, juízes, deputados, e outros que tais, todos enfezados e em cadeiras de rodas?
    Assim também não, coitados, seriam denunciados pela natureza, mas que seria justo, isso sim, seria.
    E, não sou maldoso – digo eu; olha se o fosse?

  3. Jorge Evaristo says:

    Atrasados e brutos não faltam neste Blog!
    Que triste Miséria.

    O escritor José Luís Peixoto bem podia relatar uma nova versão da sua obra “Nenhum olhar” relativa a certos comentaristas deste Blog.

  4. S. Bagonha says:

    “Atrasados e brutos não faltam neste Blog!”
    E eu conheço um deles, um tal de Evaristo.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.