“Semanário de Notícias”

diario_de_noticias

[Marco Faria]

O “Diário de Notícias” vai acabar tal como o conhecemos. No dia 17 de Junho, passa a semanário com tiragem aos Domingos. Não é só a contradição de um diário ajustar-se a uma periodicidade semanal – teria de chamar-se em rigor “Semanário de Notícias”, mas isso é talvez o menos importante – é todo um modelo que vai mudar.
Eu habituei-me a ler e respeitar o “Diário de Notícias” (e primeiro foi o “Jornal de Notícias”) como publicação com peso histórico, documento vivo, isento ou contaminado nos bons e maus momentos de Portugal.
A culpa é também nossa, dos leitores 2.0, que deixámos de comprar jornais em papel. Mas, ainda antes da crise das tiragens, ocorreu a tomada de assalto de jornais por grupos económicos que, mais cedo ou mais tarde, abandonam os projectos, deixando um rasto de destruição e de muito de vazio.
Talvez seja uma fase temporária e o DN possa vir a reerguer-se como Fénix renascida. Sempre me fez confusão a distância entre directores/editores/administradores e a restante redacção. Há qualquer coisa que não bate certo, e mais estranho é quando um jornal se torna no centro das notícias pelas piores razões. Longa vida ao DN, que tudo é efémero. É uma sensação angustiante ver a desgraça do jornalismo português neste estado. Que parem as pessoas para pensar.

Comments

  1. Joao says:

    E se os leitores deixaram de comprar o jornal por falta de qualidade. Coisa que não passa pela cabeça do Marco Faria

    • Antonio Rodrigues says:

      É evidente que as pessoas deixaram de acreditar nas notícias dos jornais. Desde sempre estiveram ao serviço de interesses políticos, pessoais, de financeiros etc. E vão falir todos o que é merecido! É a contrapartida de décadas de desinformação


  2. Acho que muitos leitores também deixaram de comprar jornais por razões económicas. Com um salário mínimo de 500 e poucos €uros e um jornal já a custar mais de 1€ ou mais… Há que fazer escolhas.

    Ironicamente os ditos “derportivos” (que de desportivos nada têm) passaram de 2/3 edições por semana para diários… Prioridades.

  3. Anibal Marques says:

    Não compro cosas infectadas por bandidos – vejam quem são os donos.
    Converteram os jornalistas em meros assalariados.
    Acham que isso não se nota?!
    Os donos acham que podem sempre manipular os tonhos que somos nós…


    • Nem todos os jornalistas e nem todos os directores são “a voz do dono”. No panorama mediático Português, e depois da “tomada” do Público pelo David Dinis, o Diário de Notícias acaba por ser o último reduto dos “gauleses” a resistir à “Observadorização”. Com muito lixo à mistura, é certo, mas isento nas notícias e abrangente nas colunas de opinião. É, pois, com grande pena que tomo conhecimento da passagem a semanal, que poderá ser um primeiro passo para a sua extinção.

  4. ZE LOPES says:

    Semaneiro domingário? Quem terão sido as brilhantes mentes que pariram tal ideia? Cá p’ra mim, vai ser um “flop” monumental!
    Sou leitor (e comprador) habitual de jornais há dezenas de anos. Nunca me passaria pela cabeça esperar por domingo para arranjar leitura para o fim de semana. E, ao domingo, até o próprio “Público” se tornou um razoável semanário.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.