Um palerma narcisista

A última de Trump é ele pretender que o Twitter apague as contas dos jornais The New York Times e The Washington Post.

Este exercício de estupidez vem na sequência de o Twitter estar, por fim, a apagar milhões de contas falsas (mais de 70 milhões em 2 meses) , muitas delas geridas por bots (abreviatura para robots, correspondendo a programas informáticos que, neste caso, republicam os seus tweets e simulam a interacção entre utilizadores).

O argumento do palerma que presidente aos EUA é que estes dois jornais são fontes de notícias falsas (fake news). Na verdade, ele próprio é uma fonte de fake news, quando por exemplo, segundo a Vox, em Fevereiro afirmou que nunca disse que não existiu interferência russa nas eleições americanas, apesar de o ter afirmado publicamente diversas vezes. Ele próprio, segundo a sua argumentação, devia-se submeter ao cancelamento que preconiza para os outros.

O narcisismo da figura vai ao ponto de ter um passado de interacções com os bots agora a serem apagados pelo Twitter, por exemplo agradecendo-lhes por terem reencaminhado bostas que tweetou.

Post baseado num artigo da Vox, o qual contém links para o que aqui é afirmado.

Comments

  1. Uma pergunta não é pretenção.
    A incorrecta representação em notícia é o que se chama de fake news.
    O ódio cego do título mostra que autor é incapaz de entender humor e ironia, Trump tem boas razões fazer a pergunta já que como este post fazem representações incorrectas das notícias não por ignorância mas por oposição política ou apenas ódio irracional, que é o que também este post reflecte.
    A única interferência nas eleições americanas foram dos Clinton a Russia ganhava mais continuando os negócios que tinham com eles(Clintons), que entre muitas manobras que não vou enumerar roubaram por falsidade 5 estados, a vigilância apertada já antecipando isto foi o que fez que não conseguissem mais votos além dos roubados, toda a gente sabe que o número de votos projectado para Hilary estava demasiado inflacionado e estava feito para condizer com a falcatrua nos votos, Trump ganhou por avalanche. Tudo o que disse não é novidade para pessoas da Inteligência mas para palermas deve ser.

    • j. manuel cordeiro says:

      Há alguns anos, quando o MSN Messenger era novidade, um conhecido meu manteve uma longa conversa com uma senhora que se metera com ele no chat. A “relação” terminou quando ele começou a desconfiar dos insistentes pedidos sobre dados bancários, entremeados com os elogios picantes que o tinham mantido a teclar mais tempo do que seria esperado com um estranho. Explicamos-lhe que estivera a interagir com um bot, vez de uma miúda do departamento financeiro. Foi um pateta narcisista, tal como Trump, que deixou uns elogios gerados por uma máquina convencê-lo que eram os seus atributos físicos a causa do chat inesperado.

      O que está no post está documentado – é só seguir os links – e não me alargarei em explicações porque estas pouco importam a white supremacists.

      Por fim, que tal V. Ex.a atravessar-se subitamente à frente de um comboio? É só uma pergunta; não é uma pretensão.

    • ZE LOPES says:

      José Cordeiro, investiguei cuidadosamente e o nome do autor do comentário faz-me desconfiar…Para mim, não existe. O mais aproximado que consegui desvendar foi Então Mateus, Caça! (com vírgula e tudo) ou, mas menos provável, Então Matateu Caça.

      Aliás, basta ler o que lá está para provar que não é possível que exista.Certamente é um bot disfarçado de “bom americano”: pesa 120 kilos, mama 30 “donuts” ao pequeno-almoço e mais uns 3 hamburgeres por refeição , seguidos de um litro de gelado e dois de Coca-Cola.Aos domingos vai à pregação e depois passa a tarde a comer batatas fritas e a ver a Fox News. Parece-me um bot bastante perigoso.

Trackbacks

  1. […] via Um palerma narcisista — Aventar […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.