Israel institucionaliza a segregação

algo que de resto não surpreende. Tratou-se de uma mera oficialização do carácter fascista e racista de um dos regimes mais violentos do planeta.

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Esta sociedade é uma perfeita merda e os jornalistas, em geral, mais merda ainda.
    Tratar um estado verdadeiramente fascista, como actualmente é Israel, com o apoio dos americanos, como de direita e extrema direita, é um insulto para a direita que todos deveríamos respeitar.
    Recuso chamar direita ou extrema direita a Israel. Israel é um estado pura e verdadeiramente fascista.
    Seria bom que o politicamente correcto fosse banido desta merda de sociedade.

  2. Carlos Almeida says:

    Israel são os nazis do século 21


  3. Nada disto aconteceria se não estivesse aquele “clown” na Casa Branca.

    • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

      Penso que está enganado. Com Obama, Bush, Clinton & CIA passou-se exactamente o mesmo, embora mais encapotado. Os colonatos e as misérias que são feitas aos palestinianos não se originaram com Trump.
      Israel só se mantém da forma que se mantém devido à comunidade judaica americana, que é detentora de praticamente todos os meios financeiros do país.
      Neste contexto, independentemente do presidente, ninguém mexe em vacas sagradas, mesmo na terra do tio Sam.
      Isto de considerar o actual presidente dos EUA melhor ou pior que os anteriores, de mais a mais, no caso do Médio Oriente é, perdoar-me-à a expressão, um acto politicamente naif.
      Este tem a lata de fazer o que os outros queriam fazer, mas eram mais cuidadosos ou seja, faziam-no às escondidas.
      Sejamos realistas e vejamos o que tem Israel feito desde 1950 e depois, conclua-se.

      • Carlos Almeida says:

        100% de acordo, caro Ernesto.
        70% das maiores empresas americanas pertencem à comunidade Judaica/Israelita: Microsoft, Johnson &Jonhson, Intel, Coca-Cola, Facebook, Walt Disney (do banqueiro Rothschild) etc. Depois há os mais pequenos também na Europa, como a Altice, mas quem estiver interessado tem muito com que se entreter com a quantidade de meios de comunicação controlados pela Walt Disney.


  4. A superioridade étnica através da promoção de políticas racistas/fascistas e cruéis.

    E já que os media europeus não cumprem mas despendem todos os meios para futebol e notícias de audiências/ espetáculo garantidas a nível mundial,
    assista-se mesmo que doa a este dos muitos massacres que deveriam ser divulgados da história de um novo holocausto não menos cruel cometido agora por judeus/sionistas :


  5. …e ainda :

    Gaza = Netanyahu’s Dachau.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.