O fascismo é de esquerda ou de direita?

Tal como as ditaduras comunistas de inspiração estalinista, o fascismo é um regime totalitário, opressor, inimigo da liberdade individual, que não respeita nem o homem nem as ideias, que prende e mata pessoas por pensarem diferente, pelo que todos os democratas de direita e de esquerda, do centro, do centro-direita ou do centro-esquerda, TODOS, devem activamente opor-se com todas as suas forças!
A Democracia é um regime que, para se manter, depende da defesa dos democatas empenhados em exercício permanente de uma cidadania activa , enquanto os regimes totalitários dependem de um ditador apoiado em forças policiais, militares ou para-militares.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Não sei em que mundo é que há estado que não dependa das forças policiais e militares, mas neste as democracias também não passem sem elas.

  2. A.Silva says:

    UM texto abjecto e fascista.

  3. Fernando says:

    A direita só é democrática enquanto os seu objectivo estiver salvaguardado.

    O objectivo da direita é sempre concentrar a riqueza nas mãos de uns quantos, e riqueza = poder, o poder é para estar nas mãos de uns quantos, esta é a ideologia da direita e sempre foi assim…

    No dia que a direita deixar de advogar a concentração de riqueza nas mãos de uns quantos, a direita deixa de ser direita e a esquerda ganha a guerra ideológica.

    Não é por acaso que o Estado é mais democrático (logo, mais escrutinado) quando a riqueza está melhor distribuída.

    Porque será que se fala cada vez mais do défice democrático ao mesmo tempo que a concentração de riqueza e as desigualdades têm aumentado.

    Quais foram os partidos que têm andado a promover politicas deliberadas que visam a concentração de riqueza/ poder? Nem preciso de os identificar…

    Reparem o quão reaccionários são os da seita Paf, reparem como não toleram Rui Rio, um tipo com alguma consciência social.

    Não recomendo, mas façam o sacrifício de ir ao Observador para constatar o fanatismo. Portugal afinal foi sempre governando pela extrema-esquerda desde 1974…

  4. Rui Naldinho says:

    “O fascismo é como o Natal. É quando um Homem quiser”
    Nesse sentido, o Homem somos todos nós, a comunidade. Isto significa que se uma maioria substancial de pessoas na comunidade se empenhar na democracia, preservando-a todo o custo, mesmo sabendo que apenas nos resta um “mal menor”, e nunca um “amor maior”, em política, isso não existe, jamais estarão reunidas condições para o fascismo se impor como modelo de governo. Agora convinha é não nos distrairmos demasiado, com “quem quer namorar com o agricultor”, ou coisa similar, pois um dia destes podemos desligar a televisão ao deitar, a ouvir “umas conversas em família”.
    Por outro lado, a ideia de que Portugal com quarenta e cinco anos de democracia, tem os fascistas reduzidos à sua insignificância, traduz uma ingenuidade perigosa. Os terríveis anos da Troika trouxeram muitos dissabores à maioria dos portugueses, e como não há filme de terror sem fantasmas, eu vi sair do armário uma catrefada de fascistas. Por acaso, mas só por acaso, eram todos da mesma cor. Coincidências!

  5. Ângela Pinto says:

    Um post tipo bojarda bolsonara. Lamentavel e arrepiante simplificação. Onde entram os comunistas e tantos e tantas democratas, de esquerda nesta equação? principais visados da eliminação e tortura dos fascismos de ontem e de hoje ainda que travestidos do politicamente correto, eleitos ‘democraticamente’?


    • Um comunista que apoia, apoiou, ditaduras, pode intitular-se uma pessoa de esquerda? Ou também pensa que a Coreia do Norte não é uma ditadura?

      • Ângela Pinto says:

        O meu avô, comunista, que esteve preso por quatro vezes e se viu impedido de lecionar e advogar apesar da sua formação, fazia-lhe um desenho, com muita classe, a esse mumificado comentário. Como nao creio que seja fascista, apenas desinformado/infetado, sempre lhe digo que o quero deve ser o mesmo que o Xico quer que, é curioso, o meu avô tambem queria: justiça e dignidade, que se acabe com a pobreza e o sofrimento milenario de humanos em beneficio de uns poucos.


        • Ninguém falou dos comunistas no geral, mas daqueles que dizendo sê-lo e dizendo defender a liberdade apoiaram a prisão daqueles que pensavam diferente. Isso aconteceu. Ou nega o goulag e o regime abjecto da Coreia do Norte? Não tenho qualquer respeito por quem, comunista ou não, preso ou não, defenda o Estalinismo e qualquer outro regime ditatorial. Respeito todos, comunistas ou não, que defendam a livre expressão e a liberdade no seu pleno. É tão simples como isto, e não preciso de um desenho. O seu avô foi vítima de uma ditadura e, por isso, merecedor de todo o respeito que se devem às vitimas. Espero que ele tenha tido o mesmo respeito pelas outras vítimas, quanto mais não fosse, reconhecendo-as como vítimas. No mínimo.

  6. Fascista eu ? says:

    Perguntem à ratazana de Boliqueime, se ele não concorda com este post.
    Claro que concorda e até o ultrapassa pela direita.
    Basta ouvir as suas repugnantes declarações de hoje.
    Mas enquanto protegia o gang do BPN, estava tudo bem.


  7. ….até a voz dessa “ratazana de Boliqueime” nessas mencionadas repugnantes declarações de hoje está salazarenta no tom e no som roufenho ! …e convencido que “nunca se engana” e que está para nascer alguém mais belo que ele !!!

  8. Rui Naldinho says:

    Carlos Araújo Alves, eu sei que você não é fascista, nem bojardeiro, nem bolsonarista. Essas “virtudes” não cambem no seu ideário. Não o conhecendo pessoalmente, o que já li escrito por si, aqui e noutros lados, onde interagimos com alguma frequência, o “único defeito” que lhe encontro, para além de outros que não consigo descortinar, é o facto de “você não usar palas”, colocadas ali junto dos temporais da cabeça, tendo por isso, o raro privilégio de ver num raio de 180º à sua volta, coisa de somenos importância, que eu achava normal nos humanos, mas ao que parece se está a perder.
    Receio que em breve a humanidade deixe de ter o “homosapiens”, e passe a ter o “homoantolhos”.

    • Carlos Araújo Alves says:

      Muito obrigado pelas boas palavras, Rui Naldinho, mas acho que são excessivamente lisonjeiras. Tenho dias que, antes do café da manhã, me sinto pior que o Mário Soares, embora nunca pior do que o Cavaco Silva. Enfim, tenho dias…

  9. Julio Rolo Santos says:

    Se o fascismo não tem paternidade porque nem os da extrema esquerda nem os de direita o querem assumir, então só pode ser neutro, está bem assim?

  10. Carlos Araújo Alves says:

    Para dar espaço à liberdade de expressão de quem aqui comenta, tenho por costume não comentar por cima, mas hoje senti necessidade de vincar que tenho um enorme respeito por todos os que lutam contra ditaduras e, por isso, um enorme respeito pelos comunistas portugueses que foram quem mais se bateu durante o fascismo em Portugal.

  11. Ricardo Almeida says:

    Quando não dá para ganhar de maneira alguma, resta tentar mudar as regras.
    É o que Bolsonaro anda a tentar fazer, com a tanga de empurrar o nazismo para a “esquerda” porque, pronto, nazi é abreviação de nacional-socialismo e socialismo é de esquerda.
    Pois, a direita cheira a nazismo, fala como os nazis, age como os nazis mas fica ofendida quando alguém chama os bois pelos nomes.
    Só falta dizer que Salazar perseguiu os comunistas porque estes não eram suficientemente de esquerda.

  12. Policarpo says:

    O fascismo é posto onde o marxista quer. Para essa camarilha, todos que discordam dos seus dogmas são fascistas, até a social-democracia era um tipo de fascismo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.