Lutas, causas, recuperações e inibições – Greta Thunberg e outras coisas

Sim, ela intervém numa sociedade que se tornou, há muito, perita em recuperar, instrumentalizar e, eventualmente, lucrar com as forças, movimentos e personagens que a contestam, por muito forte que seja a causa que representem. Mas isso não tira mérito a tais causas nem aos seus protagonistas. Cabe-nos estar criticamente atentos. Sendo assim, não entendo a hostilidade para com a jovem Greta Thunberg e a desvalorização de causa resultante desta atitude. Ela é uma criança. Uma adolescente, vá. Não era isto que queríamos? Não apelávamos a um compromisso da juventude na defesa de causas justas e de uma cidadania activa? E agora que isso acontece, qual é o problema de alguns de vós?
Ela pode cometer erros? Pode. E daí?
A luta que mobiliza os jovens pode ser recuperada e distorcida por um poder capitalista manhoso e que sabe bem como isso se faz? Pode. E daí?
Há causa mais imediatamente dramáticas e urgentes, com vítimas mais evidentes? Há. E daí?
Quando nos propomos lutar por uma causa temos que ir ao mercado das prioridades? Agimos ou é preferível ficar por uma imobilidade cínica?

Estranhos tempos estes, em que tantos temem mais a carícia hipócrita do capitalismo do que a violência dos seus poderes repressivos.

Há muitos anos – estávamos, se não erro, no início da década de 70 -, numa conhecida loja de discos de Lisboa, à rua do Carmo, ostentava-se na montra o “top ten” dos discos mais vendidos. Perante o meu cepticismo, o empregado lá me foi confidenciando que aquilo era uma patranha. “Sabe qual é, de longe, o disco mais vendido? É o “Cantigas do Maio” do doutor – como ele o designava respeitosamente – José Afonso. Mas bem vê, não podemos publicitar isso. Até me admira que nos deixem tê-lo à venda”. Tendo, mais tarde, contado esta história a amigos em Coimbra, logo ouvi de um ou outro deles a habitual conversa sobre a recuperação da contestação, a inutilidade da intervenção nestes domínios, os lucros oportunistas da burguesia, etc – conheceis a retórica em casos que tais. Tudo em nome de uma radicalidade mui revolucionária. Ou seja, há muitos modos de inibir uma luta justa, um gesto de coragem, uma mensagem revolucionária. E nem sempre isso é feito pelos seus adversários assumidos ou os seus inimigos óbvios.

Comments

  1. Pedro Vaz says:

    Esta rapariga é uma autentica macaca treinada ao serviço do Globalismo e da sua estratégia de usar a farsa das “alterações climáticas” para criarem uma concentração enorme de poder nas mãos deles.

    Não lhe tenho estima nenhuma porque ela já tem idade para perceber que está a ser usada por pessoas super ricas e poderosas, é um grande tacho para ela e os pais dela ás nossas custas.

    Hoje vamos levar com esta cretina nos médias fake news…que bom!

    Video da Santa Greta sem guião, parece uma retardada mental:

    • Paulo Marques says:

      Já o grande guru do suposto anti-globalismo (que se vende quando lhe compram um hotel) nem cria tachos (que os levam à cadeia), nem soa a retardado.

      • Democrata_Cristão says:

        Paulo Marques

        Responder a um neo nazi, adepto confesso do Nacional Socialismo do Hitler : ““pois o Nacionalismo é e sempre foi a unica força capaz de lutar contra os super-ricos.” e que diz que as alterações climáticas são fake news, quando vemos todos os dias o oceano Ártico a derreter e os glaciares da Islândia a desaparecer, é pura perda de tempo.

        Tal como o nacional socialismo de 1930 os neo nazis actuais também dizem pretender combater os super ricos. Pelo o que se passou há 90 anos, podemos concluir o que pretende esta nova corja de auto proclamados “defensores do povo”

        • Pedro Vaz says:

          Lembro-me de lhe responder que o Hitler foi criado pelos Globalistas e que a Alemanha Nazi for armada até aos dentes pelos Globalistas. Aliás, até lhe dei uma entrevista com Antony Sutton autor do trio de livros “Wall Street and the Bolshevik Revolution/Rise of Hitler/FDR” entre muitos outros. Logo não posso ser neo-nazi…agora Nacionalista sou de certeza.

          • POIS! says:

            Pois!

            Fosse o D. Afonso Henriques Nacionalista e Portugal nem existia. E, se calhar, ainda bem!

            E fosse D. Pedro nacionalista e o Brasil teria continuado uma colónia e sabe-se lá se hoje existiria. Pelo menos do Bolsoneiro Nacionalista estávamos livres!

          • POIS! says:

            Mais uma vez, pois!

            Ciiiitaaandoooo-ooo: “Lembro-me de lhe responder que o Hitler foi criado pelos Globalistas”.

            Pois! Qual a admiração? Todos sabem que o Cristiano Ronaldo foi criado pelo Messi! É um fenómeno muito frequente!

          • Paulo Marques says:

            A Alemanha armou-se pela própria indústria, face à indiferença dos aliados causada pelo exagero de Versailles – o pior das duas escolhas. Sendo os dois estados párias, teve treinos conjuntos com a URSS, onde estes tiveram muito menos proveito.
            Mas armar é outra coisa.

        • Paulo Marques says:

          Da parte do nacionalismo ser a única arma contra o capital não é a parte que discordo, apesar de provavelmente darmos significado diferente à palavra – não tem que ter nada a ver com fechar fronteiras e ter classes de subhumanos.
          Não é, certamente, a EU, o FMI, o Banco Mundial, a WTO ou qualquer outra organização que o faz, mas só os estados que querem.

    • Fernando Antunes says:

      Mas que grande atrasado mental que saíste, Pedro Vaz. Fonix!!!

      Espero que este comentário seja mais uma macacada saída de uma qualquer fábrica de trolls, senão é apenas triste.

      • abaixoapadralhada says:

        Não será o nosso nazi de estimação e conhecido contabilista, com outro login ?
        Este pelo menos não escreve a palavra treta 10 x em cada post

        • POIS! says:

          Pois!

          Os posts deste são, pelo Menos muito mais limpinhos, isso é verdade!

          Parece que o Vaz, pelo menos enquanto está no WC não manda posts. Fica-se pela cozinha, vê-se logo. São claramente posts de pescada!

      • Pedro Vaz says:

        É só ver como os médias do Sistema dão uma enorme exposição a esta cretina e como os políticos do Sistema se dão tão bem com ela. Protestos implicam anti-sistema mas no entanto o Sistema adora esta cretina e o “combate ás alterações climáticas”.

        Está todo em frente aos vossos narizes mas ideologia tornou-vos céguinhos.

        • Democrata_Cristão says:

          São vocês e o V/ querido Salazar.
          Ele também dizia que os que se lhe opunham é que faziam politica e tinham ideologia, pois ele não tinha ideologia.

          Os neo nazis não têm ideologia, é tudo a bem da Nação como dizia o “Botas”

        • Paulo Marques says:

          Adoram a menina porque acham que podem dar-lhe cobertura sem mexerem uma palha, mas têm o azar de que as pessoas desta vez querem mesmo saber. E de ela também perceber ao que vêm.


          • As pessoas não querem saber coisa nenhuma. Tomara as pessoas que os políticos não cumpram aquilo que se dispuseram a fazer nos planos e estratégias contra as alterações climáticas já prontos muitos anos antes de Greta. Os políticos andam a toque de caixa dos desejos dos eleitores. Pergunte lá aos comerciantes de Lisboa se estão dispostos a que não se faça o aeroporto do Montijo porque é preciso dizer basta a tanto voo de turistas? Diga aos pais lá da minha aldeia que esta é suficientemente pequena para os piquenos irem a pé para a escola. Vá a um supermercado e diga aos clientes para não comprarem bananas da Colômbia e preferirem as da Madeira com uma pegada ecológica menor e mais saborosas, mas mais caras. Diga lá aos meninos para não irem à Disney a Paris de low cost ao fim de semana. Diga lá a toda a gente que é urgente empobrecer para combater as alterações climáticas. Diga lá.

          • Paulo Marques says:

            Não digo porque é mentira. Tal como o impacto do clima, os jovens também percebem o impacto da teoria económica de empobrecimento permanente.
            Já pessoas muito mais qualificadas do que eu escreveram sobre uma transição justa, que a transição de acidente “natural” em acidente “natural” dos incêndios e inundações anuais certamente não é.

    • Patrricia Gunther says:

      Caro Pedro Vaz,

      Não estou de acordo consigo quando diz que ela já tem idade para saber que está a ser manipulada, pois a idade mental da menina não corresponde a 16 anos.
      É evidente que ela sofre de um atraso mental obvio, aliás diagnosticado.
      Esse foi um dos critérios de escolha por parte de Ingmar Rentzhog, que a fabricou como icon do activismo climatico (google : “Wir basteln uns eine Klima-Ikone“ – Nós fabricamos um clima-Icone, está em alemão mas podem traduzir automaticamente ).
      Como “efeitos secundários” a carreira de cantora da mãe subiu em flecha, e a cotação das emprsas do pai (Ernman Produktion e Northern Grace) valorizaram na bolsa como nunca.
      Viva o “capitalismo” no qual se pode transformar uma desvantagem (deficiencia mental) numa vantagem…

      Patricia Gunther

      • British says:

        Tu que deves ser neta do Hitler, é que deves ser retardada

      • Fascista eu ? says:

        Mais uma pseudo anti capitalista

      • POIS! says:

        Pois!

        “Viva o “capitalismo” no qual se pode transformar uma desvantagem (deficiencia mental) numa vantagem…”

        E a prova é este post da Sra. Dona Patrrícia Gunther. Mas justiça lhe seja feita: em vez de viajar por aí a ativar-se climaticamente fica-se por mandar umas bocas por aqui. Isto tudo por modéstia, obviamente!

      • Pedro Vaz says:

        Informação interessante, obrigada. Muitas pessoas dizem que ela sofre de Síndrome Alcoólica Fetal por causa da cara dela.

        • anticarneiros says:

          És mesmo atrasado mental, neo nazi de pacotilha.
          ” Muitas pessoas dizem que ela sofre de Síndrome Alcoólica Fetal por causa da cara dela.”.
          Em que é que te baseias para dizeres alarvidades dessas, repugnante ser.

          • anticarneiros says:

            Não me digas que te baseaste na neta do Hitler, a teutonica Patrrrrricia

        • POIS! says:

          Ah, pois!

          E como chegou a tal conclusão? Comparou consigo, foi?

      • Greta Thunberg says:

        “Estou completamente de acordo consigo, Patrícia Gunther”

        Se Greta, a sueca, faz palestras falando em inglês e sueco, não sei se fala mais alguma língua, para além destas, viaja pelo mundo de cruzeiro á vela, anda de comboio, dá entrevistas, blá blá blá pardais ao ninho, e ainda assim é uma “atrasada mental”, você, “meu anjo”, que deve ser bem dotada intelectualmente, faz milagres, não?
        Será que come gelado com a testa?

        • Elvimonte says:

          Greta, no seio da Juventude Hitleriana também tinhas futuro assegurado. Até há mesmo um poster da propaganda nazi da altura com a figura de uma menina loura com tranças. Não sei foi aí que os teus pais se inspiraram.

          Coincidências, mas propaganda e manipulação de massas, criando uma histeria colectiva alimentada em “fake news”, já vem dos tempos do nazi Goebels e, desde então, a espécie humana pouco mudou. Os teus pais, q te exploram, é que não deviam estar tão ricos.

          Mais uma vez já chumbaste por faltas. A tua escola já ligou várias vezes para os teus pais, mas eles nem sequer atendem, de tão ocupados que andam, coitados. A continuares assim, só te restam as novas oportunidades.

          Aproveita e vai no burro que te ofereceram os espanhóis até Madrid. É biológico, bio-degradável, ecológico e amigo do ambiente. São só 257 km.

          • abaixoapadralhada says:

            Vai de burro sim, mas alentejano, chamado Elvimonte

          • Paulo Marques says:

            O Elvimonte não sabe ir ao Google ver como funciona a educação sueca, mas ela é que é burra.
            O Elvimonte acha que a manipulação de massas não existia no tempo do perigo amarelo ou da subhumanidade que quem não era católico, mas a Greta é que é burra.

      • Paulo Marques says:

        Asperger não é um atraso mental, ó inculta.

        • Patricia Gunther says:

          Realmente vendo o video deixado em cima pelo Pedro Vaz e sabendo que a menina tem 16 anos, tem que se ser muito mas muito “culto” para a achar uma “Adiantada Mental”, ah ah ah…

          Patricia Gunther

          • A educação é muito linda says:

            Mas quem é que saber de qualquer coisa postado por um nazi ou por uma teutonica ressaibiada

          • Paulo Marques says:

            E continua a não saber o que é, já que acha que disse o que não disse.

        • Ana Silva says:

          Então é avanço mental? 🙂


    • Pedro, o que me assusta é que existem muitos como você, ressabiados por estarem do lado errado e que vêem socialistas em qualquer esquina, a luta será dura mas não pode haver outro resultado que não seja a sua derrota, os meus filhos assim o exigem. Vamos, mostre a sua verdadeira face e cheiro a mofo, seja corajoso e morra com dignidade, porque o que defende está errado.

  2. Rui Naldinho says:

    Greta Thunberg tem logo à partida uma enorme vantagem na sua retórica; mesmo com 16 anos de idade, sobre grande parte dos seus anfitriões mais mediáticos. Não padece daquela doença muito comum nos políticos, a qual denominamos de “calculismo”.
    Isso por si só, já é bom!

    • Pedro Vaz says:

      Greta a Cretina tem dois modos: a) Recitar o guião que lhe alguém escreveu. b) Sem guião em que não consegue dizer nada logo os “handlers” dela evitam ao máximo o modo “b”…

      …e diz que ela não é calculista?! lol

  3. Carlos Almeida says:

    Bom dia Jose Gabriel

    “Tendo, mais tarde, contado esta história a amigos em Coimbra, logo ouvi de um ou outro deles a habitual conversa sobre a recuperação da contestação, a inutilidade da intervenção nestes domínios, os lucros oportunistas da burguesia, etc – conheceis a retórica em casos que tais. Tudo em nome de uma radicalidade mui revolucionária. ”

    Tem toda a razão.

    Muitos destes radicais, que acham que os pequenos gestos não servem de nada, passam-se depois para o inimigo, como o Durão Barroso, para dar apenas um exemplo bem conhecido

    Saudações

    Carlos Almeida

  4. antero seguro says:

    Quando os jovens são obrigados a vir para rua defender causas é sinal que a sociedade que os país lhe vão legar, está podre.

    • Pedro Vaz says:

      Estes protestos todos são fabricados-inorgânicos, “astroturfing” criado pelas ONGs Globalistas e pelos médias. A mesma máquina que criou os protestos na Líbia, Síria, Hong Kong, Ucrânia, etc é a mesma máquina que fabrica estes protestos. Não sejas carneiro.

      • anticarneiros says:

        Não tentes disfarçar o teu neo nazismo, carneiro

      • anticarneiros says:

        Pedro Vaz

        Como já aqui alguém disse e muito bem, és um completo atrasado mental, baralhado e que andas a recitar a cassete errada.
        E é em Português, o que faria se fosse numa língua estrangeira como o caso da garota de 16 anos.
        Quantas línguas é que tu falas, atrasado mental ?

      • Paulo Marques says:

        O sucesso, como outro qualquer (incluindo seja lá que ídolos tenha), foi fabricado, mas a adesão é de quem sente os efeitos das mudanças e vê os mortos a aumentarem todos os dias.
        Ou as pessoas saem do seu caminho para se juntar a um protesto em que nem acreditam muito? Sujeitas a levar uma bala nos outros casos que refere.
        Juízo.

  5. Julio Rolo Santos says:

    O nosso governo vangloriza-se, nos foros internacionais, de que está a fazer tudo o que deve para atingir as metas para a descarbonização do meio ambiente. É mentira porque continua a desvalorizar a influência que têm os fogos no meio ambiente, gastando milhões no seu combate e pouco ou nada faz na sua prevenção. Também continua a desvalorizar a influência que têm os eucaliptos no ecossistema (consumindo bastante água, que começa a ser cada vez mais escassa, sendo também veiculos facilitadores da rápida propagação dos fogos e, no entanto, os eucaliptos continuam a proliferar por todo o país atingindo áreas até então expugnaveis, como o Alentejo e o Algarve, e até em zonas já ardidas. Se isto é combater as alterações climáticas então que se lixem as boas intenções dos políticos e governantes. Que a luta de greta não seja em vão porque a desvalorização que estamos a dar para termos um ambiente saudável vai-nos sair caro já num curto prazo.

  6. Elvimonte says:

    Tudo isto é ridículo, tal como todas as cartas de amor.

    A fé, a convicção, a presunção, a ideologia, a religião, a política, os interesses económicos, os concensos, a ignorância, as “fake news” e a propaganda, todos eles devem ser mantidos o mais afastados possível da ciência, para não a contaminarem.

    O teste definitivo da ciência são os dados, colhidos durante a realização de experiências ou através de medições de campo. Quando se invocam concensos, desde logo é porque a prova não é robusta. Deixem falar os dados, interroguem-nos na certeza de que só eles poderão estabelecer a verdade científica.

    Uma verdade que não se compadece de arautos do fim do mundo, que muito dinheiro têm ganho ao longo dos tempos com as habituais narrativas do desaparecimento do gelo do Ártico (1940-1950), com o aumento do gelo do Ártico (1960-1980) e possível regresso de uma glaciação, com aumento da temperatura atmosférica e das secas (1930-1940), com o efeito de estufa, a submersão de Nova York e outras cidades costeiras e ilhas, no Pacífico e no Índico (1990- ?), com a ausência de neve no futuro (1990- ?), com a possibilidade de termos todos que nos refugiar na Antártica e um sem número de outras desgraças prometidas e sempre adiadas.

    Mas preparem-se, desta é que é. Se tudo continuar assim, o mundo acaba daqui a 12 anos, disse-o a AOC e repetiu-o a Greta, corrigindo para 11 anos, dado o lapso temporal. Mas, como dizem os dinarqueses, é sempre difícil fazer previsões, especialmente se se tratar do futuro. Não fico assim admirado de um proeminente activista climático americano, quando soube que o mundo ia acabar dali a 12 anos, ter comentado “isso ando eu a dizer há 30 anos”.

    Mas vamos aos dados, nomeadamente aos valores médios mensais de concentração atmosférica de CO2 (NOAA-ESRL, Mauna Loa, desde 1958, salvo erro) e aos valores médios mensais de temperatura global, dos oceanos, dos continentes e por hemisfério (UK Met, GISS, UAH, RSS). Todos estes podem ser descarregados das fontes indicadas e importados para uma folha de cálculo, onde podem tratá-los e fazer uns gráficos para visualizarem. Sei que dá trabalho, mas não sejam preguiçosos. A ciência é mesmo assim. Baseia-se em números e não em paleio.

    Como ainda ninguém o fez, com esses dados provem-me que é o aumento da concentração de CO2 que tem feito aumentar a temperatura média global. É assim que se faz ciência. Temos uma teoria, temos dados confiáveis, têm que ser os dados a fornecer a prova. Fico à espera até à eternidade.

    • Paulo Marques says:

      Fica à espera? Vê ler os papers do IPCC, preguiçoso. A matemática está lá toda.
      Mas quem faz o sumário de que se diz que “o mundo vai acabar”, enfim.

      Já agora, a ciência também já não prova nada, caso não tenha percebido, deixou a soberba para a ICAR. São sempre teorias sujeitas a melhorias com dados que não existem, o que não impede que se dê bom uso ao que funciona. Isso de adaptar os dados às conclusões é mais economia.

      • Elvimonte says:

        IPCC? Intergovernmental Panel on Climate Change? Vou repetir:

        “A fé, a convicção, a presunção, a ideologia, a religião, a política, os interesses económicos, os concensos, a ignorância, as “fake news” e a propaganda, todos eles devem ser mantidos o mais afastados possível da ciência, para não a contaminarem.”

        Diga-me o que é que não percebeu.

        ICAR? International Committee for Animal Recording (ICAR)? Por acaso, fruto de comentários anteriores e porque burro não tenho, até estou a pensar em comprar um para o oferecer também à Greta, tal como fizeram os espanhóis. É um meio de transporte biológico, bio-degradável, ecológico e amigo do ambiente.

        Qual é o seu preço?

        “Como ainda ninguém o fez, com esses dados [temperaturas e concentração atmosférica de CO2, séries de valores médios mensais] provem-me que é o aumento da concentração de CO2 que tem feito aumentar a temperatura média global. É assim que se faz ciência. Temos uma teoria, temos dados confiáveis, têm que ser os dados a fornecer a prova. Fico à espera até à eternidade.”

        Já fez algum gráfico com os dados, ao menos para saber realmente do que fala? Já comparou temperaturas com concentração atmosférica de CO2? Já olhou bem para a curva de valores médios mensais de concentração atmosférica de CO2? Olhe bem para ela e explique porque razão, durante aproximadamente 6 meses, a concentração de CO2 diminui todos os anos, um padrão que se repete desde que há registos.

        Sabe quais são os limites da Lei de Henry, no caso geral? Explique poque razão, para o CO2 atmosférico, tendo em consideração a curva de valores médios mensais da temperatura global dos oceanos, os limites à lei de Henry inviabilizam a teoria da acidificação daquelas massas de água.

        Por acaso já fez uma pesquisa sobre o ciclo do carbono? Sabe qual a origem de todas as rochas calcárias e quais os componentes químicos que contribuíram para a sua formaçao? A mesma questão relativamente ao carvão mineral e ao petróleo.

        Havia muito mais questões a colocar. Fica para a próxima. Entretanto, abra os olhos.

        • Paulo Marques says:

          ICAR = Igreja Católica Apostólica Romana.
          Diga-me que parte de glaciares derretidos e fenómenos extremos cada vez mais comuns, incluindo cá, é que não percebeu.

        • Glaciar da Islandia says:

          E eu a pensar que o Elvimonte era um burro alentejano.
          Afinal é um empregado do Trump. Empregado talvez não, mas avençado com toda a certreza

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.