Rui Pinto: Os próximos leaks


Não faltará muito para os próximos leaks virem a público: Vistos Gold, Escom, BES…
Claro que não servirão para nada. Tudo obtido ilegalmente. Tudo obra de um criminoso que rouba e trunca. Tudo para guardar na gaveta.
Os poderosos não devem ser incomodados…
Matem o mensageiro, ele é o culpado. O resto não interessa. Roubaram milhões e continuam em liberdade? Mataram? Violaram e ameaçaram de morte?
Tudo coisas de somenos. De pouca importância. Pedir dinheiro em troca de silêncio a uma sociedade mafiosa sediada em Malta, isso sim, é muito mais grave do que matar, violar, roubar milhões.
Prisão preventiva.
Prisão perpétua.
Pena de morte.
Quando o Rui Pinto acordar enforcado na prisão, dirão que foi suicídio. E aí sim, o país poderá dormir descansado. Todos os seus males terão sido expurgados. Os portugueses dormirão em paz.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “Quando o Rui Pinto acordar enforcado na prisão, dirão que foi suicídio. E aí sim, o país poderá dormir descansado. Todos os seus males terão sido expurgados. Os portugueses dormirão em paz.”

    Não acredito que o “orelhas e os seus campangas”, fossem capaz de tamanha sacanice.
    Ainda por cima, “acordar enforcado na prisão”, só mesmo para um mágico como o David Copperfield!
    Agora preocupa-me a hipótese de Rui Pinto morrer com o “coronavirus”, na prisão, não tendo sido detectado nenhum caso em Portugal, até agora
    Isso já é coisa para um Tuga engendrar, pois sabe que a PJ vai andar à procura de chineses, no Mindelo, tentando descortinar onde possa estar o assassino.

  2. Guilherme says:

    Sociedade podre.

  3. Socorro says:

    De que se admiram?
    Portugal já era assim no tempo do Marquês de Pombal !
    O que ele sofreu para fazer funcionar este país de merda!


  4. no final, falar acrescentar “dormirão em paz o sono dos cornos mansos”.

  5. Pedro Vaz says:

    Isto pode dar em algumas punições fortes porque muitas das pessoas expostas ou são “zé ninguéns” ou são pessoas com alianças geo-estratégicas com a China ou Russia (Isabel dos Santos) por isso é que a corrupta e fantoche do Globali$mo deputada Ana Gomes anda a fazer o teatro do costume…agora o Assange ela não defende é que o Assange expõem os patrões dela.

    • POIS! says:

      Pois claro!

      Há muita coisa de que a Ana Gomes não fala!

      Quem anda a esconder que, afinal, os sete anões não eram sete mas sim oito e que havia um que à luz dos holofotes era cor de laranja? E aquilo que pôs a Branca de Neve a dormir não era droga? Não nos lixem!

      A quem interessa ocultar informação sobre o assunto? Já viram alguma coisa publicada no Expresso? Ou tratada na SIC? Pois lá está!

  6. Constituição da República Portuguesa says:

    Artigo 32.º Garantias de processo criminal
    (…)
    8. São nulas todas as provas obtidas mediante tortura, coação, ofensa da integridade física ou moral da pessoa, abusiva intromissão na vida privada, no domicílio, na correspondência ou nas telecomunicações.

    Artigo 34.º Inviolabilidade do domicílio e da correspondência
    1. O domicílio e o sigilo da correspondência e dos outros meios de comunicação privada são invioláveis.
    (…)
    4. É proibida toda a ingerência das autoridades públicas na correspondência, nas telecomunicações e nos demais meios de comunicação, salvos os casos previstos na lei em matéria de processo criminal.

    De nada.

  7. Declaração Universal dos Direitos Humanos says:

    Artigo 12.º

    Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

    • Paulo Marques says:

      Empresas são pessoas e eu não sabia.


      • A correspondência em si é trocada e assinada por pessoas, que têm obviamente todo o direito à sua privacidade e inviolabilidade da correspondência privada.

        • Paulo Marques says:

          Nem toda a correspondência é da empresa, nem tão pouco é toda privada. Como quase tudo, é complicado.

          • POIS! says:

            As empresas são pessoas coletivas. Segundo o artigo 12º nº 2 da CRP gozam dos direitos e estão sujeitas aos deveres compatíveis com a sua própria natureza (existe disposição semelhante no Código Civil).

            O direito ao sigilo de correspondência é claramente um direito compatível com a sua natureza. Ou seja uma peça de correspondência não é automaticamente pública por ser em nome de uma empresa e privada por ser entre pessoas físicas.

            O critério é outro e tem a ver com os conceitos de “comunicação aberta” e “comunicação fechada”. A correspondência é normalmente uma forma desta última, isto é, um ato comunicativo em que os vários intervenientes, ou pelo menos um deles, mantêm clara intenção de a manter apenas dentro do seu círculo.

            Sendo assim a violação do sigilo de correspondência, mesmo em empresas, por princípio, ofende direitos fundamentais, sendo ilícita. A não ser que outros direitos fundamentais de natureza superior estejam em causa. E aí a lei permite aos tribunais autorizar a sua violação.

            Quando divulgada informação por parte de privados, o que poderá estar em causa é a existência de uma causa de exclusão da ilicitude. Aqui sim, o caso complica-se…


          • Caro Pois!, nenhum documento colocado em público por Rui Pinto pode servir para invocar algo tão singular como a causa de exclusão da ilicitude, até porque no presente caso essa ilicitude vai contra uma garantida disposta na nossa CRP.
            Em Portugal sempre existiu um consenso geral que provas ilícitas não servem em tribunal. Exemplos não faltam. Ninguém o questionava, até agora. Porquê? Clubite. Aliás, mesmo provas recolhidas pela PJ são muitas vezes anuladas em Tribunal por estar em falta pequenos procedimentos burocráticos prévios à recolha. As provas recolhidas por Rui Pinto são inaceitáveis em qualquer lugar.

          • POIS! says:

            Ora pois, Sr. db!

            As causas de exclusão da ilicitude podem existir mesmo em face de violação de garantias constitucionais. Aliás a esmagadora maioria envolve essas garantias. Dou um exemplo: a legítima defesa.

            Se vir fumo a sair de casa do meu vizinho poderei ter de arrombar a porta. Isso constitui uma violação de domicílio. No entanto estou a realizar esse ato no seu interesse e para defender um bem jurídico superior(a possivel existência de pessoas em perigo).

            Quanto ao caso concreto do Sr. Pinto é mais complicado. Não respostas simplórias Sr. db…


          • Pois!, foi o que disse. As causas de exclusão da ilicitude necessitam de uma força (muito) maior para serem invocadas, o que não é manifestamente o caso.


  8. Tenho uma curiosidade.

    Se existe uma directiva europeia que protege os denunciantes, e se, segundo Ana Gomes, a justa, todos os países europeus os tratam muito bem com a excepção de Portugal, alguém será capaz de explicar:
    – Qual a razão para Julian Assange estar quase dez anos metido na embaixada do Equador, em Londres, sem meter a cabecinha de fora?
    – Qual a razão para Edward Snowden estar exilado na Rússia, em parte incerta, sem meter um pezinho de fora?

    É muito estranho. Com a tal directiva, de que tanto fala Ana Gomes, tenho a certeza de que os denunciantes são muito bem tratados pelos nossos amigos europeus e podem andar a passear sem problema nenhum. Só neste país é que os prendem, pá! É uma vergonha, pá. Isto precisava era de uma limpeza, pá! E a Chelsea Manning?

    • Paulo Marques says:

      A directiva é recente, não foi transposta para muitos países, e é extremamente omissa ao ponto de ser dúbio que sirva para alguma coisa. Quando muito, protege os trabalhadores de denúncias se uma comissão estiver para aí virada.

    • Pedro Vaz says:

      A Ana Gomes não fala do Assange porque o Assange estava a expôr os George Soros do Mundo…aqueles que escrevem o guião ás Ana Gomes do Mundo. É uma corrupta e fantoche do Globalismo.

      • POIS! says:

        Ora pois!

        E a prova é que nas redes sociais, que é onde se sabem as verdadeiras verdades veridicamente reais corre uma grave denúncia contra Ana Gomes (cujo verdadeiro nome é, por coincidência Ana Gomes), no âmbito do conhecido caso vulgarmente denominado “Red Riding Hood Leaks”.

        Com efeito, a senhora terá recebido um “presentinho” do super gloaleiro ultramilionário muito rico cheio da massa Speculatoris Bolsoros (da família do dito cujo, cujo me dispenso de identificar o cujo) para chamar a atenção para a Capuchinho que é atacada pelo Lobo e desviar a atenção do Caçador que é o verdadeiro chefe da corrupção na Floresta.

        Basta dizer que a espingarda foi comprada com dinheiro sujo resultante do tráfico de bolotas de sobreiro que, suspeita-se, se destinaram a engordar ricaços nos restaurantes do Avillez.

        Tenho esperança de que estas verdades irrefutáveis chegem ao parlamento pel mão direita do deputado que diz a verdades que todos sabem que são verdades mas ninguém diz que são verdades porque ninguém quer que se saiba que estas verdades são verdades. Certamente a denúncia será realizada em breve, depois de em breve denunciar as outras 14.348 verdades, que não se sabem mas são verdadeiras veradades, e que em breve prometeu denunciar mas não teve tempo porque os deputados do lado lhe estão sempre a fazer cócegas e agora a prioridade é chatear os deputados pretos, mulatos e brancos assim-assim.

      • abaixoapadralhada says:

        Os neo nazis escondem-se atrás do pseudo ataque ao Globalismo.
        O Hitler também se dizia Nacional Socialista.

        Bem te conheço, oh mascara

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.