Dona Natividade e os seus 126 vacinados

Já quase não é notícia nem incomoda ninguém, mas o saque de vacinas em Setúbal é o grau zero na escala de desumanidade e só comparável ao abandono a que foram sujeitos vários habitantes de Pedrogão Grande.
A abertura de inquérito e a demissão (ainda que digna) da Sra Natividade Coelho, não me dizem nada.
Porque a mensagem que 126 membros vacinados do centro da Segurança Social passaram a idosos, profissionais de saúde e outros prioritários foi simples: desenrasquem-se com cêgripe e chá com mel.
A liderar esta pediculose temos uma antiga candidata do PS que se vacinou porque assim o quis. E como boa socialista, se assim decidiu assim o teve. Tal como o senhor autarca que exibiu no facebook o seu cartão de vacinado, num lar onde há meses foram encontrados dezoito idosos mortos abandonados entre lágrimas e urina.
Ou o outro edil que se agarrou a sobras de vacinas como se não houvesse por perto nenhum idoso, doente crónico ou profissional da linha da frente. Mas não nos preocupemos.
Um dia a Pfizer e os donos das sobras arranjarão uma pica para todos. Até lá, é confinar a boca, vergar o pescoço e circular. E rezar para que um qualquer focus group mande dizer que se calhar é melhor impor alguma ordem ou aparência, não vá brotarem mais umas hordes de fascistas da estirpe alentejana. Oremos então.

Há uma semana atrás apelavam ao voto e até eu feito otário fui, pela primeira vez desde que emigrei, votar no consulado cá do burgo. E gostei genuinamente de ver tanta gente correr alguns riscos para ir votar.
Mas não há que negar o óbvio: Antes das eleições pediram-nos para defender a democracia. Contados os votos, tratam de se defender a eles.

Comments

  1. João Mendes says:

    Touché!

  2. Filipe Bastos says:

    Poucas coisas são mais repugnantes do que ver pulhas a abusar dos seus cargos em tempo de desespero, como estão habituados a fazer no resto do tempo. Todos os partidos o fazem; mas há um que bate os outros. Todos sabem qual. O Franzini aponta-o.

    Nas legislativas de 2015, entre os habituais debates-treta, ficou-me na memória uma frase do Costa à Catarina.

    Disse-lhe assim: sempre o afligiu nos esquerdistas – palavras dele – satisfazerem-se com discursos e serem “incapazes de resolver um problema a uma pessoa”. Nesse instante, nessa frase, ele estava a falar de duas coisas em simultâneo.

    Uma, claro, a visão que tem de si próprio: ajudou imensas pessoas, que seria de nós sem ele e sem o PS, esse farol da democracia. Mas ‘resolver um problema’, neste país, na pulhítica e sobretudo no PS, tem outro significado. Todos sabem qual.

    Basta ouvir o mesmo Costa nas escutas da Casa Pia. Ou ver agora estes FDP a roubar vacinas. É disso que ele falava. A máfia xuxa é boa a resolver problemas. Só não são os nossos problemas.

    • JgMenos says:

      Não percebes nada!
      Não percebes a força da união que vem de longe, antes até da 1ª República – onde se temperou em lutas tão democrática – só interrompidas por aquele bandido de Santa Comba.
      Agora, temperados em mais de 45 anos de serviço público, excluindo um ou outro exagero compreensível em gente tão dedicada, o país já não pode viver sem esse esteio da democracia, pilar da nossa mediocridade, sustento da nossa desgraça.

    • Paulo Franzini says:

      A demagogia do Costa já a topei ainda ele era autarca de Lisboa.
      A grande capacidade dele é de manter satisfeitos aqueles que lhe dão mais jeito e lhe lambem os pés com maior afinco.
      Quando cair, cairá com mais estrondo do que qualquer sucessor. O pior são cacos…


    • A Natividade Coelho é bem identificada como socialista. Já o Francisco Araújo, de Arcos de Valdevez, não tem discernível na comunicação social qualquer associação partidária, isto apesar de ser presidente da Assembleia Municipal pelo PSD. Na cs é o costume, mas do Aventar esperava melhor.

      • Paulo Franzini says:

        e provavelmente não será o único do PSD dado o número de lares ligados a Santa Casa envolvidos nestes esquemas e sabendo nós que por norma esta instituição tende a dar bons empregos laranjas.
        Mas eu não referi o partido do autarca que se exibiu no facebook (o socialista Calixto) também não mencionei o das sobras. A menção política da Sra Natividade foi para salientar que sem essa proximidade não haveria vacina.

    • Paulo Marques says:

      Para Costa, só se resolve os problemas das pessoas se as contas baterem certas. Era uma chatice se fosse a um piquete perguntar como as ajudar.


  3. Dá-se alvíssaras ao jornalista que disser, na televisão, que a D.ª Natividade é da Comissão Nacional do PS, foi candidata, pelo PS, nas últimas autárquicas, à CM de Palmela, e é a segunda figura do PS do Distrito de Setúbal (o primeiro é o Costa da “cidadania”). PS: ficam a saber quaisquer ladrões, que roubem dum armazém ou duma carrinha, a primeira dose da vacina, que têm direito à segunda. É a boa velha “ética republicana”.

    • Paulo Franzini says:

      o outro ontem na SIC ainda tentou confrontar o responsável pelo “plano” de vacinação e fui logo posto na ordem com o rótulo de venturista. Quanto a Sra Natividade, não imaginava que fosse tão influente, mas não surpreende ninguém.


      • Não fazia V. Exª, nem faz quase ninguém, porque a censura de agora é mais eficaz que a do “botas”. Mas é só ir ao Google. Quer melhor exemplo que o buraco negro (no pun intended) mediático em que caiu a Joacine desde que se chateou com os tipos do Livre?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.