O seu filho menor está desempregado? O Burger King precisa dele

Na cidade de Lorain, no Ohio, o Burger King local colocou este anúncio, dirigido a pais de crianças entre os 14 e os 15 anos que queiram por os seus petizes a trabalhar. Em princípio não contará como exploração infantil, porque o Burger King é um ícone do capitalismo e essas coisas não acontecem no capitalismo. Caso contrário, aplicar-se-ia, como vem sendo habitual, a máxima comunista adaptada: “isto não é verdadeiro capitalismo”. Por norma funciona. Se não funcionar, tapam-se os olhos e os ouvidos e conta-se até Venezuela. Nunca falha.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    É e não é, é uma das regiões em que os apoios, a acabar, a acrescentar ao subsídio de desemprego são mais altos que os ordenados oferecidos. Isto permite aos trabalhadores terem algum poder e decidir a carreira.
    Obviamente não seria sustentável se continuado, por várias razões. E os Democratas sendo os Democratas, voltará tudo ao normal

  2. JgMenos says:

    É fundamenta que os hábitos de calaceirice sejam mantidos pela adolescência até à idade adulta para que as crianças possam assimilar os méritos dos ócios e estejam preparadas para lutar contra o capitalismo e disponíveis para os méritos da função pública e as delícias socialistas

    • Filipe Bastos says:

      Começou a trabalhar aos 11 anos e só lhe fez bem, né Jg?

      Dantes não havia estas mariquices; grandes tempos! Desde que se fosse pobre, claro. Os meninos ricos, coitados, não podiam ir trabalhar para a fábrica. Tinham de ir à escola, brincar, andar a cavalo, etc. Vidas duras.

    • POIS! says:

      Pois disse bem!

      Até à idade adulta! Mas V. Exa. não se ficou por aí e resolveu tomar o mérito dos ócios para a vida toda. Depois de umas santas temporadas à sombra das bananeiras africanas, resolveu V. Exa. voltar convencido que iria ser promovido, mas a coisa deu para o torto.

      Não admira que se conserve estupidamente salazaresco, tais as saudades!

    • Paulo Marques says:

      É o mercado, pá, oferece mais pela mercadoria. Ou trafica, pelos vistos só é mau quando há um surto.

  3. JgMenos says:

    O luxo da ética abrilesca é não fazer a ponta d’um corno e ter assistência psicológica!
    Uma depressão é prestígio assegurado, desde que bem subsidiada.
    Andou o Salazar a propagandear a ‘alegria no trabalho’ para tudo acabar na recuperação da mentalidade da nobrezia do ócio!!!!


  4. Pessoalmente não me oponho a que os adolescestes façam algum trabalho. Era normal quando eu era miúdo abicarmos de parte das enormes ferias de verão para ganharmos alguns trocos.
    A maneira como está feito o anuncio é um pouco chocante. Parece estar a pedir ás pessoas que vendam os seus filhos como mão de obra.
    Agora porque é que este anuncio surgiu?
    Bem, acontece que em alguns sectores há empresas que estão a ter dificuldade em encontrar quem queira trabalhar para elas. Pelo menos pelos salários que pagavam antes da pandemia.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.