O Futebol Clube do Porto teve negativa?

Instado a comentar a época futebolística, Fábio Cardoso, jogador do Futebol Clube do Porto, declarou: “Dou nota oito à época, queríamos mais…”

Tendo em conta que o FCP foi campeão nacional e que ganhou a Taça de Portugal e sabendo que no sistema escolar português só existem duas escalas (1 a 5, para o Ensino Básico, e 0 a 20, no Secundário), poderíamos estar diante de uma avaliação negativa de um jogador tão exigente que o facto de o seu clube não ter ganho a Taça da Liga e a Liga dos Campeões é suficiente para que nem suficiente atribua ao seu clube.

Não me parece que seja o caso, porque o FCP fez uma belíssima época. Assim, deduzo que esta classificação tenha por base a escala usada no Brasil. O discurso público português, incluindo o das redes sociais, está cheio de “Nota 10” como elogio máximo.

Completamente imune à xenofobia, a verdade é que temos uma tendência para importações desnecessárias, em consequência de um deslumbramento com tudo o que seja estrangeiro. É desse deslumbramento que nascem, por exemplo, o acordo ortográfico ou manias como “apresentação de evidências” (uma cópia acrítica do evidences) e “dar feedback” (quando temos comentário, resposta, crítica, etc.).

A língua pode ser utilizada e pensada, sem orgulho e sem vergonha, que são dois disparates do mesmo tamanho. Aprendamos com Sérgio Godinho que, com um brilhozinho nos olhos, dava vinte valores ao objecto da sua paixão.

 

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Podia ser pior; entre o extremo de usar (quase) mais palavras inglesas que portuguesas do Brasil e o extremo dos “joueur-animateur en direct”, não vamos mal.

  2. Tripas Sabedor says:

    Ele está mesmo a dar 8/20… Não é erro… Ele sabe que o FCP foi levado ao colo todo o campeonato..

  3. Ricardo Pinto says:

    Excelente! Dou 10 valores a este post.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.