A ortografia do jornal A Bola

Como vimos, o jornal da resistência silenciosa em tempos de liberdade evita a adopção do AO90 em notícias do Benfica.

Contudo, o jornal da resistência silenciosa em tempos de liberdade adopta o AO90 em notícias do F.C. Porto, adulterando o nome de uma claque.

Depois de ter reagido à proibição de exibir uma tarja com «O espírito de campeão vive? Apenas nos nossos adeptos», espero que esta claque exija uma retractação ao jornal da resistência silenciosa em tempos de liberdade.

«É muito mais o que nos une do que aquilo que nos separa»

CYRANO. Un baiser, mais à tout prendre, qu’est-ce ?
Un serment fait d’un peu plus près, une promesse
Plus précise, un aveu qui veut se confirmer,
Un point rose qu’on met sur l’i du verbe aimer.

Edmond Rostand, “Cyrano de Bergerac

***

«É muito mais o que nos une do que aquilo que nos separa».

Efectivamente, parece propaganda ortográfica. Não é. Mas parece, até estilisticamente. «É muito mais o que nos une do que aquilo que nos separa», de facto, neste caso, trata-se de propaganda futebolística. Contudo, vamos àquilo que nos interessa.

Em ‘reataram’ e ‘realizada’, o primeiro ‘a’ (= <a>) corresponde à vogal oral central média baixa [ɐ].  É escusado virem com o ‘reatam’, em que o primeiro ‘a’ (=<a>) não corresponde à vogal oral central média baixa [ɐ], mas à vogal oral central baixa [a], pois em em ‘reatam’, o primeiro ‘a’ (=<a>) encontra-se em posição tónica. Como diria o outro, «there’s the rub».

Exactamente.

De facto, um cê faz imensa falta.

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

***

Devia era pedir desculpa ao Benfica

FC Porto envia pedido de desculpas à Chapecoense

O derradeiro truque pré-clássico anti-FC Porto

Nunca ouviste aquela história d’O Jogo estar para o FC Porto como A Bola está para o SL Benfica? Ora aqui está um belo exemplo de como a comparação não podia ser mais certeira. Só falta encontrar um título semelhante n’A Bola, em dia que tenha antecedido um clássico, de preferência nas Antas ou no Dragão, a descontextualizar declarações e a levantar suspeitas sobre Luís Filipe Vieira. Aposto que não será difícil, ou não fossem A Bola e O Jogo igualmente doentes pelos clubes que alegadamente protegem. [Read more…]

Os adjectivos

De là son amertume constante, sa tristesse, sa déception parfois, mais surtout sa hargne et aussi son enthousiasme.

— Amor Cherni

Exactamente:

(1) frustração: nome feminino;

(2) tristeza: nome feminino;

(3a) deceção: “sem resultados“;

(3b) decepção: nome feminino.

Embora seja mais WilmetVan Raemdonck, Havu & Pierrard, deixo-vos Grevisse & Goosse:

L’adjectif est un mot qui varie en genre et en nombre, genre et nombre qu’il reçoit, par le phénomène de l’accord, du nom (parfois du pronom) auquel il se rapporte. Il est apte à servir d’épithète et d’attribut.

***

Quando é que o Ministério Público entra em campo?

soares

O Fernando e o João  estão indignados com a resposta do Benfica  em relação ao jogo de ontem do Porto contra o Tondela. O Fernando e o João têm razão para estar indignados com o que se passou em alguns jogos do Porto na 1ª volta deste campeonato porque efectivamente ficaram alguns lances capitais por marcar que retiraram pontos ao Porto. No entanto, a partir do que se passou no passado dia 5 de Janeiro, é caso para fazer jus à Raínha Santa Isabel de Coimbra para dizer “São Rosas, senhor, São Rosas” e o gif do lance em epígrafe é um dos exemplos: como é possível transformar um puxão do Soares na camisola do defesa do tondela em penalty e amarelo e uma agressão do Soares ao mesmo jogador num segundo amarelo para o pobre Osorio? – [Read more…]

Sobre a mais recente indignação no universo futebolístico português

O Benfica está indignado? O Porto também, Fernando. Acho que era de aproveitar a onda e exigir a abertura de uma comissão de inquérito para esclarecer esta pouca-vergonha.

P.S: As imagens/repetições que vi durante o jogo de ontem não foram conclusivas. Pelo menos no calor do jogo, que não as voltei a ver. Mas digo-o, sem grandes rodeios, que o penalti que deu origem ao primeiro golo do Porto me pareceu uma grande treta. Não obstante, quer-me parecer que, na presente temporada, ainda temos saldo positivo.

O poder de uma ameaça

Um puxão na camisola do adversário vale um penalty e amarelo para o jogador puxado. Uma projecção com o braço à frente vale o segundo amarelo para o mesmo jogador. Até contra o Tondela. Até contra o modesto Tondela.

É possível vencer no Dragão e lutar pelo título?

É. Em 2006\2007, a 9 jornadas do fim, quando Tello silenciou o Dragão com esta bomba, o Sporting estava, na opinião de muitos, completamente arredado do título a 9 pontos. O Porto haveria de conquistar o título em cima da linha de meta. 

Eduardo Vítor Rodrigues, uma escolha oportuna da SAD do FC Porto

evrpdc

Eu nem queria muito regressar ao tema do futebol, depois dos puxões de orelhas que levei no outro dia a propósito de uma brincadeira com um vídeo dos adeptos do Vasteras, clube sueco que exige 250 mil euros ao Benfica pela transferência do central Lindelöf, mas como desta vez o assunto até diz respeito ao meu clube, acho que consigo um desconto e talvez me safe de igual destino.

Com a saída Antero Henrique, abriu-se uma vaga no conselho de administração do Futebol Clube do Porto. E quem propôs a SAD para o lugar? Eduardo Vítor Rodrigues, o presidente da CM da Gaia que distinguiu o benemérito Marco António Costa. Parece-me uma escolha oportuna, até porque o meu clube até tem ali o seu centro de treinos, mas faz-me sempre alguma confusão ver a política misturar-se com o futebol a céu aberto. Que é feito da hipocrisia dissimulada, que nos fazia acreditar que estas coisas não passavam de conspirações orquestradas numa qualquer taberna de Carnide? [Read more…]

A vitória de Alexandre Pinto da Costa

Antero Henriques deixa SAD do FC Porto

Ainda vamos a tempo de despachar o Nuno?

#andaMarco

Je suis Carlos Abreu Amorim!

Sem Título
Pelo fim de uma gestão decadente e imoral. Pelo fim do nepotismo e das negociatas com amigos e familiares. Pelo fim de um regime que morreu de velho. O FC Porto não é Angola nem a Coreia.
Não se trata de resgatar títulos. Trata-se de resgatar o FC do Porto enquanto clube de referência. 17 de Abril é o dia… e está nas tuas mãos!

Lopeseiro, novo treinador do Porto

O FC Porto a saque!

É oficial: o FC Porto tem novo treinador

chama-se José Peseiro e perdeu uma Taça UEFA no seu estádio. Porra…

Afinal, o novo treinador do Porto é outro…

parece que te enganaste Ricardo. O Sérgio Conceição está a um passo do Dragão.

E o novo treinador do Porto é…

Marco Silva!

FCP: O Complexo Basco

12401765_10153804465179431_4092230189264538651_o

 

(Este post foi originalmente escrito numa página de grupo privada de adeptos do FCP nas redes sociais depois da derrota com o SCP. Não era para ser publicado no Aventar mas a pedido de muitos decidi colocar aqui a minha opinião. Actualizada fruto dos últimos acontecimentos)

Para muitos este é um post sobre futebol. Para alguns é um pouco mais do que apenas um post sobre futebol.

Mesmo fazendo um enorme esforço não me lembro do momento exacto em que me tornei portista. A influência do meu pai foi fundamental. Recordo-me do velho rádio onde ouvia os relatos (o Quadrante Norte), das disputas na primária com outros miúdos que eram adeptos do Benfica. E depois, a promessa do meu pai de que aos 10 anos me faria sócio do Porto. E assim foi. Mais tarde vieram os primeiros jogos em que fui autorizado a ir sozinho para o Estádio das Antas, depois com os amigos. As alegrias, as tristezas. E 1987. O ano de Viena, do calcanhar do Madjer, as fintas intermináveis do Futre, do eterno capitão João Pinto agarrado à Taça dos Campeões, da cidade do Porto virado do avesso sem esquecer a loucura vivida em pleno cruzamento da Areosa. Os anos oitenta foram intensos. Não estávamos habituados a tantas vitórias. Já os anos noventa foram de vitórias atrás de vitórias. O início deste século foi um verdadeiro regalo: Taça UEFA, Liga dos Campeões, Liga Europa, domínio absoluto a nível nacional, Mourinho, Deco, André Villas-Boas, etc, etc, etc.

Ao longo destes anos o Porto conquistou títulos, lançou jogadores e fez milhões com receitas de todo o género e feitio. Em todo este percurso iniciado no final dos anos setenta passaram por aqui inúmeros jogadores e vários treinadores. Mas existe algo que fez a diferença: Jorge Nuno Pinto da Costa. Liderou o FCPorto e fez uma autêntica revolução. O clube e todos os seus adeptos devem-lhe muito. Ele personifica o FCP vencedor.

Foram poucos, muito poucos, os pontos onde falhou.

Em todos estes anos (mais de três décadas) de liderança ser um tremendo desafio encontrar falhas é algo verdadeiramente impressionante. Claro que existem. Todos as temos e ninguém é perfeito. Nem ninguém vive eternamente. Embora Jorge Nuno Pinto da Costa tenha conseguido com todo o mérito ficar eternamente na história do Futebol Clube do Porto. Só que o tempo é implacável. Para todos nós, sem excepção.

Nem tudo são rosas nos últimos 10 anos do FCPorto no que toca à situação financeira do clube. Em 2004 o passivo do clube rondava os 82,8 milhões de euros. Em 2013 atingia os 220 milhões. Contudo, nesse período, as vendas de jogadores e treinadores foram superiores a 320 milhões de euros. Em 2014/15 o passivo do FC Porto subia de 220 para 276 milhões.

Ao mesmo tempo, no mesmo período, o Porto batia todos os recordes de vendas de jogadores somando mais de 100 milhões em apenas uma época.

[Read more…]

Fc porto quer arrendar antiga sede para hotel de charme

Será aí que a equipa de futebol passa a encontrar-se às 5 com adeptos para degustar scones e beber chá. Parafraseando o Frank (Dennis Hopper) do Blue Velvet, Oh, suave, man! You’ re so fucking suave! We love FC Oporto! Here’s to FC Oporto!

Está tudo controlado

A Merkel já telefonou ao Coelho e o governo amanhã privatiza o FC Porto. Em Munique joga a equipa B, é claro.

Respetivo, direto, afetado, reação, atualizado e contatos

Respetivo, direto, afetado...? Sim. E contatos? Exactamente: e contatos.

contatos

 

«Comprei cinco bilhetes a uma pessoa

afeta ao Super Dragões». Não percebo: “uma pessoa afeta“? E o ‹s› de ‘aos’ não é pronunciado? Sendo pronunciado, quem é o Super Dragões? A Bola procurou uma reação? Uma [ʀjɐˈsɐ̃ũ̯]? Que grande confusão.

SDragões

ironias e coincidências

– a controlinveste anunciou hoje a redução de gastos do grupo, redução motivada pelas perdas acumuladas pelo grupo nos últimos anos (destaque especial para as perdas acumuladas pela jóia da coroa, a Sporttv) e o despedimento de 160 profissionais da comunicação.

– precisamente no dia em que o maior paladino da luta contra o império dos oliveirinhas no futebol, ou melhor, nos direitos de transmissão televisiva, Mário Figueiredo foi re-eleito na Liga (ou melhor, re-elegeu-se por harakiri cometido pelos outros) meses após a cerrada marcação feita pelo FC Porto e dos seus “afiliados políticos” que resultou inclusive na sua destituição antes do final do mandato (conseguida através de uma das maiores manhosices possíveis e imaginárias; foi-lhe chumbado o orçamento em Assembleia-Geral no passado mês de Março). a Benfica TV agradece. agora sim, há ordem para matar. e para negociar abre-pernas em troca de bons contratos. [Read more…]

A festa joga-se em Valongo, mas pode fazer-se no Porto

ad valongo11

Dois clubes do Grande Porto respondem hoje à noite à grande interrogação de toda a época de hóquei em patins: o campeão nacional vai ser o FC Porto ou a AD Valongo?

Na voz dos capitães, vai ser um grande jogo. O do FC Porto pode vencer a prova pela 14.ª vez; o de Valongo gostaria de acordar amanhã e ler em “O Jogo”, que o entrevistou, que a sua equipa foi a vencedora, campeã nacional pela primeira vez.

Ver a equipa verde-negra nesta luta pelo título, na última jornada, faz-me rebobinar a fita para outros tempos e para uma realidade diferente, o tempo em que os valonguenses jogavam num rinque, no jardim da vila, a Praça Machado Santos, mesmo ao lado da estrada nacional e atravessavam-na já equipados de patins e tudo, porque o rinque não tinha balneários.

Sem bancadas, com a assistência apoiada na vedação, aglutinada dentro de uma trincheira de oleado, montada para que as pessoas não entrassem directamente e pudessem ser vendidos bilhetes, à chuva e ao sol, como Deus mandasse. [Read more…]

Vujadin Boskov e Rodolfo (o do FCP)

boskvMorreu Vujadin Boskov, o sérvio para quem o futebol era uma coisa simples. Tão simples que algumas frases suas ficaram para sempre gravadas nos anais do futebol, como esta: “o grande jogador vê auto-estradas onde os outros vêem apenas vielas“.

Cristiano Ronaldo, ontem, sem o saber, homenageou-o. Aliás Boskov foi entre outros (desde logo campeão pela Fiorentina de Vialli e daquele que treinou o City e detesta o Mourinho, Mancini, claro…) treinador do Real Madrid.

Foi como “madridista” que o conheci e com ele troquei umas palavras de circunstância no Estádio das Antas, suficientes, no entanto, para me dizer que apenas temia um jogador do FC Porto, Rodolfo, o “trinco” como hoje se diz. E não só pelo que defendia mas também pelos seus passes longos a rasar a relva… poucos jogadores como ele, referia.

E completou: “Rodolfo é daqueles jogadores únicos. Só damos por falta deles quando não jogam“.

rodolfoNão sei se o Rodolfo(Reis), que foi “nosso” capitão, se lembra disso ou se o recordou nas últimas horas, conhecida a morte do sérvio. Mas faço questão de lho lembrar se o encontrar no Bibó Porto a comprar churrasco, a tomar o pequeno almoço ou a fazer compras no Continente, tudo em Braga, onde somos vizinhos.

*Contatado pelo Expresso / o Expresso tentou *contatar

Não, o Expresso não adopta o Acordo Ortográfico de 1990 e o anúncio feito no editorial de 26 de Junho de 2010 foi areia atirada aos olhos dos leitores. Sim, em 2010. Aquilo que o Expresso adopta é isto. Sem mais comentários. Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

contat

 

Jackson Martinez, avançado do FC Porto, realçou o fato

Ontem, ao chegar de Alkmaar, onde saboreei deliciosa e gloriosa vitória, fiquei a saber, através do jornal A Bola, que Jackson Martinez tinha realçado o fato.

abola

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

Vícios

O problema do FC Porto é não saber perder, mesmo quando dá jeito.

Uma prenda

Francisco Assis

Francisco Assis está para a esquerda como Paulo Fonseca para os adversários do FC Porto: é um abono de família, ambos o querem como rival.

Na ânsia de ir buscar votos ao mítico centro, Seguro apresentou a pedido e no tempo da concorrência, o melhor adversário que João Ferreira e Marisa Matias podiam ter: defensor de blocos centrais, hábil em despistar-se com Clios,  um discípulo de Blair e outros cangalheiros da social-democracia europeia na economia.

Paulo Fonseca conseguiu ressuscitar um clássico do Rui Veloso:

Este espírito natalício em vésperas de entrudo, esta generosidade ímpar que segue a par, vai acabar mal, para o PS e para o FC Porto. Ora se o segundo caso me preocupa, o primeiro terá o que merece.

Obrigado, Briosa!