David Borges, o Porco da Bola (a propósito do Académica – FC do Porto)

Há duas semanas, o Fc do Porto foi a Istambul vencer o Besiktas por 3-1. Um jogo difícil, num Estádio difícil, que detém o record do mundo de ruído durante um jogo (132 decibéis numa visita do Liverpool em 2007).
No final de um jogo em que o FC do Porto teve dois jogadores expulsos e mesmo assim venceu facilmente, o jornalista David Borges, que comentava o jogo para a SIC, proclamou: a defesa do FC do Porto não tem classe.
Não é de espantar. Todos nos lembramos muito bem de David Borges, o apresentador do mítico «Os Porcos da Bola», o mais fanático porgrama anti-portista da história da televisão portuguesa.
Secundado por Jorge Schnitzer e pelo vendedor de sabonetes, o assanhado David Borges, coberto por um manto de seriedade (expressão eufemística para os «caras de pau»), destilou um infindável ódio contra o FC do Porto numa série de programas que teve o seu apogeu no célebre «Caso Paula». Como todos devem estar recordados, a certa altura, em Maio de 1997, apareceu no programa uma puta brasileira a acusar cirurgicamente apenas os jogadores do FC do Porto de terem usado os seus serviços, revelando, ao mesmo tempo, que Secretário não passava de um «pila mole». E até o Presidente da República de então, o inefável Jorge Sampaio, pediu uma investigação profunda aos acontecimentos desse dia.  Luis Figo, por seu lado, fez justiça por conta própria e despejou, alguns tempos depois, um saco de urina em cima do jornalista Nuno Luz.
Valha a verdade que já nem me lembrava da existência do apresentador dos Porcos da Bola. A sua nulidade no panorama do actual jornalismo português é mais do que evidente. Seja pela tentativa de ressuscitar o cadáver do bom jornalista radiofónico (que o foi nos anos 80), seja porque o FC do Porto desta época está a incomodar demasiado, David Borges abriu a latrina e pôs a nu o seu próprio fedor. Insuportável, intolerável, repugnante.
É por isso que o Académica de Coimbra – FC do Porto será apenas um joguito. O segundo melhor ataque da prova, o da Académica, terá pela frente uma defesa sem classe, a do FC do Porto, que por acaso é a menos batida de todas. Porque a classe defensiva, essa, está toda noutras bandas. No Porto, claro, nunca poderia estar para um verdadeiro Porco da Bola.

ADENDA: David Borges devia referir-se ao que se passou hoje no Académica – FC do Porto. Tem toda a razão. Uma defesa sem classe, a do FC do Porto. Não sofreu golos, mas jogou aos repelões, pontapé para a frente, sem qualquer técnica. É isto o FC do Porto. Uma equipa sem classe.

Vergonha!

Ao ler ESTE brilhante editorial sobre ESTA notícia já comentada pelo ETERNO capitão, só posso exclamar: VERGONHA!