TSU das viúvas

A Dona Maria vive ali perto e limpa escadas. Também passa a ferro na casa dos Professores. O António é o marido e ganha o salário mínimo numa empresa da baixa.

Algures ali pelo fim da juventude, no arranque da década dos quarenta, o coração não aguentou e a Dona Maria ficou sozinha com as duas filhas, uma delas na Faculdade. Continuou a passar a ferro, a limpar escadas e outras coisas mais. O dinheiro, sempre muito esticado, foi chegando. Os bifes eram para as meninas porque a Dona Maria não tinha fome e a sopa até lhe chegava.

A pensão de sobrevivência foi parte importante da vida da família do António, depois da sua morte. Sem ela, a Filha não teria acabado o curso e se calhar nem poderia escrever no Aventar.

É por estas e por outras que não aguento esta gente que nos governa e lutarei com todas as minhas forças para que morram com um pinheiro bem atravessado no recto!

Zandinga post (2): os sindicalistas são uns malandros

Os boys pagos com o nosso dinheiro e que estão ao serviço do Governo vão aparecer a criticar os sindicatos, os sindicalistas, quem faz greve… É um excelente sinal! Preocupado ficaria se nos viessem aplaudir! Ou então, como no tempo da Maria de Lurdes, se viessem descer a Avenida no meio das nossas manifs

Os ladrões e as medalhas

Imagem

Nesta eira de contestação onde se malham as desilusões dum povo, a impugnação passou a ser o único móbil da sociedade portuguesa.

Contestam os muito ricos porque serão sempre muito ricos. Que chatice! Contestam os simplesmente ricos porque continuarão simplesmente ricos. Que merda! Contesta a classe média porque querem acabar – ou já acabaram – com ela. Que país! Contestam os pobres porque serão cada vez mais pobres. Que lástima! Contestam os jovens porque não têm futuro.  Que miséria! Contestam os de meia-idade porque o passado está a esfumar-se em dívidas, e o futuro não lhes diz como poderão pagá-las.  Que desgraça! Contestam os velhos porque, sem futuro, alguém transformou a sua história numa sucessão de despautérios de fazer vergonha à vergonha de terem cada vez menos para cada vez mais necessidades. Puta de vida que está pela hora da morte! [Read more…]

Ministro das Finanças garante que medida semelhante em Portugal “está fora de questão”

Se o Gaspar diz isto, então é melhor irmos levantar as nossas poupanças…

Surpresa?

Eu diria que os moedinhas  e os relvinhas ao serviço dos que nos roubam são gente que não surpreende.

Dinheiro do BANIF III

O Governo vai meter 1100 milhões de euros no BANIF. O que vão dar aos ladrões daria para pagar  5114138 meses de pensão social de velhice, isto é, daria para pagar esta pensão  a 426178 pessoas durante um ano…

Dinheiro do BANIF (II)

O Governo vai meter 1100 milhões de euros no BANIF. O salário mínimo nacional é de 482 euros. O que vão dar aos ladrões daria para pagar  2268041 de meses do salário mínimo ou seja, pagaria a 189003 pessoas o salário mínimo durante um ano…

Dinheiro do Banif (I)

O Governo vai meter 1100 milhões de euros no BANIF. Um professor contratado ganha, brutos, 1373 euros. O que vão dar aos ladrões pagariam os salários  de 66763 professores durante um ano.

Ficar doente é coisa de malandro

O orçamento de estado é uma espécie de merda e talvez seja a hora da Renova fazer uma colecção especial indo, por higienicoexemplo, buscar inspiração ao Relvas ou ao Gaspar.

Não, juro!

Não estava a pensar no que, nos respectivos, se segue ao recto. A minha reflexão ia mais de encontro às palavras que tais personagens debitam com frequência excessiva. E ia, fundamentalmente, encontrar os actos desta gente que nos rouba, fazendo de conta que nos governa.

Uma das medidas já em vigor vai fazer com que qualquer um de nós fique sem salário nos três primeiros dias de atestado. Se tiver uma gripe, um acidente, um azar (por definição as doenças quase nunca são um caso de sorte, mas enfim…) lá vem o ladrão buscar mais uns trocos. [Read more…]

Os islandeses começaram a prender banqueiros?

Lárus Welding assiste à sentença

Parece que sim! (Tradução automática.) Guðmundi Hjaltasyni e Lárus Welding foram condenados a 9 meses de prisão por um negócio de 100 milhões. É certamente pouco tempo, mas é também um começo.

O crime destes senhores foi um crime contra a economia da Islândia, autorizaram empréstimos sem garantias, ignorando a opinião dos avaliadores de risco do próprio banco. Tão simples quanto isto.

Se transpusermos este caso para Portugal, teríamos de prender quase todos os banqueiros nacionais. Os banqueiros nacionais envolveram-se em práticas estéreis para a economia. Guiados pela ganância, pelo amiguismo e pelo lucro rápido e abundante.

Foi prática comum os bancos nacionais emprestarem dinheiro a certos “empresários” para comprarem acções dos próprios bancos por motivos muitas vezes interesseiros (ver o caso de Manuel Fino com a CGD, de Joe Berardo com o BCP, etc) . Os banqueiros usaram estas tácticas para obterem maiores bónus para si próprios, para obterem vantagens tácticas dentro dos próprios bancos, que facilitassem a ascensão ao poder de certos grupos ou interesses, ou então, nas lutas entre bancos. Outra prática comum foi a forma como os pequenos investidores foram pressionados a investir nos próprios bancos, mais uma vez por motivos interesseiros, muitas vezes por gestores de conta apenas interessados em cumprirem objectivos irrealistas.

[Read more…]

Homem mau

Lembro-me de ter ido pela 1ª vez a um comício por alturas da campanha de Mário Soares em 1986, contra o Freitas do Amaral. Quando tudo era bem mais simples, perguntei porque é que ia a um comício do Soares e não ia a um do Freitas. A resposta foi de uma limpeza cristalina:

– Soares é o bom! Freitas é o mau.

Mesmo quando tento explicar a crise a quem vê o mundo nessa simplicidade, tenho dificuldade em explicar algumas coisas. É verdade que, na situação presente, é fácil identificar os maus!

A complexidade do dia de hoje é o de procurar um significado para a sigla BPI.

Sim, claro que é complicado e não estou a misturar a árvore com a floresta- quando fala Cavaco eu não estou a ouvir o sr. Silva. É o Presidente que fala.

E quando ouço Vítor Gaspar é o Primeiro-Ministro que estou a ouvir- não é o familiar do Louça.

Logo, quando fala o tipo, é o BPI que eu estou a ouvir.

Felizmente não sou, nunca fui e, por este andar, nunca serei, cliente do BPI!

(Se és, deverias, desde já, deixar de o ser!) [Read more…]

Impostos

Ó Gaspar, será que dá para eu ficar com os meus impostos e tu com o meu ordenado?

Vamos levantar a nossa voz e gritar!

“Estarei em todos os movimentos (…) contra este governo”

É assim mesmo porque o povo não aguenta mais. As palavras de Helena Roseta.

Arnault, REN, Escritório de advogados: a culpa é minha! Assumo!

Só pode ser minha. Minha e tua que há mais de trinta anos permitimos que esta gente se governe. Estou cada vez mais tentado a seguir a sugestão do João Nogueira dos Santos.

Vou aderir a um partido!

Sinto-me MUITO Português! Como nunca!

E não é pelo futebol!

É pelo dinheiro que me roubaram hoje!

Fiquei sem os subsídios (cá em casa é a dobrar)!

Passei esta madrugada, na rua, a colocar pendões que, pelo menos, mostram que não estamos esquecidos!

Estou de acordo com o candidato Passos Coelho que se referiu a esta medida como um disparate!

Quero formalmente agradecer a todos os que votaram neste governo e que, por isso, me ajudaram  a ser ainda mais Português.

Eternamente GRATO!

Filha-da-Putice (versão ilustrada)

Saiu dia 11 do corrente no Diário da República.

Sacrifícios? – o povo que sa fôda…

Cama, crime e jóias

A manchete de hoje do Jornal de Notícias é mais um monumento em memória do jornalismo, tendo em conta que se trata uma actividade já extinta, substituída que foi pelo sensacionalismo. Note-se, a propósito, que as eleições regionais da Madeira merecem apenas um quadradinho lateral, não conseguindo sequer competir com o regresso apoteótico de um padre a Vouzela, uma semana depois de aí ter sido apupado. [Read more…]

Quem rouba 70 pães é detido, quem rouba milhares é ministro das finanças

Dois homens detidos pelo roubo de 70 pães

 

A história de dois homens que roubaram 70 pães no valor de 15 euros é, sem dúvida, um dos grandes momentos da história do crime em Portugal. Entretanto, não me admiraria que, da próxima vez que Teixeira dos Santos saia à rua, alguém grite: “Agarra que é ministro!”

Trinta e Três Cêntimos Por Dia

UM PAÍS SEM VERGONHA NA CARA
O salário de miséria que os Portugueses têm como mínimo vai subir em 2011. Grande vitória dos trabalhadores Portugueses e de quem os representa e lidera.
Todos tinham acordado em que passaria a ser de quinhentos euros, havendo assim uma subida de vinte e cinco euros por mês para cada trabalhador nessas condições. Só no Norte do País, trinta e oito por cento dos trabalhadores estão nessa situação.
Mas atenção, estamos em crise. Crise de valores, de empregos, de lucros e de mais uma dúzia de coisas, e por causa disso, o (des)governo e os sindicatos da cor dele com o senhor João Proença à frente, aceitaram uma subida faseada desse aumento. Assim, [Read more…]

Como Se Fora Um Conto – Vigaristas que mereceriam ser presos

Quem nos disse que já sabia o que nos ia acontecer? Todos e mais os outros!

Há muitos meses, anos até, que se ouve nas ruas, nas mesas de café, com vozes baixas e medrosas mas também em frases inflamadas e ditas bem alto, a revolta surda das gentes anónimas. E no entanto… !

Em nenhum momento o povo Português teve qualquer tipo de dúvida (excepto os mandantes deste pobre País e também os que querem vir a sê-lo, mas esses não pertencem ao povo) de que a Justiça em Portugal não funciona nem funcionará tão cedo, de que ninguém irá para a cadeia no famoso caso Casa Pia, da mesma forma que as dúvidas não existem sobre o mesmo desfecho em qualquer dos grandes casos de Justiça que ainda hoje correm nas barras dos tribunais. [Read more…]

Os Golos do FCP

Pelo menos na Taça estamos no bom caminho pois no resto o Sr. Ricardo Costa tratou de nos arredar…

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/WLg2Z07rcukZoBL0szvh/mov/1

[Read more…]

Vergonha!

Ao ler ESTE brilhante editorial sobre ESTA notícia já comentada pelo ETERNO capitão, só posso exclamar: VERGONHA!

Os golos: F.C. Porto – FutAventar#18:

Foi sofrer até ao fim. Ainda estou com o coração aos saltos. Raios parta tanto sofrimento.

Mesmo contra a vontade da Comissão Disciplinar da Liga, continuamos na luta e rumo ao Penta. Sem Hulk, impedido na secretaria. Sem Sapunaru, impedido na secretaria. Sem grande arte, impedida por um técnico medroso. Mas com a garra de sempre!

1-0
http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/bnmYiRDG8K5ZYWeUdlL8/mov/1
1-1
http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/aMVdnhZreuNqoomrdK38/mov/1 [Read more…]

Mudança Apetecida

.MUDE DE PLANETA

O nosso País está tão podre, tão cheio de ladrões, tão desfeito, tão sem norte e quase à morte, que sinto que preciso de partir para longe, e, a partir, só me apetece ir para aqui.

Ladrões de milhões

A sensação que tenho, sem qualquer exagero, quando diariamente abro o jornal, é que Portugal não é um país, mas uma quadrilha.

 Que me perdoem por este sentimento, as pessoas sérias que por cá vivem.

 São milhões que existiam mas não existem, são milhões que não se sabe onde estão, milhões que entraram e não saíram, milhões que saíram e não entraram, poucos milhões na compra, que por artes mágicas renderam muitos mais milhões na venda, poucos milhões na venda, que por artes mágicas renderam muitos milhões na compra.

 Nos governos, nas autarquias, nas instituições, nas empresas, nos bancos, em tudo por onde passam as magras economias de cada um.

 Milhões que são do país, que são de nós todos, circulando nos bolsos e nas contas dos ladrões do povo, dos ladrões nacionais, dos ladrões instituídos, dos corruptos (corrupto significa podre), dos gajos que transformaram a honra, a seriedade, a dignidade e a integridade num monte de merda.

 Belo legado às gerações vindouras!

 Li hoje o artigo de Mário Crespo no JN, intitulado “O palhaço”. Creio que é uma ofensa ao palhaço, essa bela profissão circense, e procurei ler o artigo substituindo a palavra palhaço pela palavra ladrão. Parece-me dar melhor resultado, e não ofende o nosso amigo de nariz vermelho, que não tem nada a ver com outros narizes.

Ladrões, gatunos, corruptos, podres

Ladrões, gatunos, corruptos, podres.

Gente sem ponta de dignidade

 

Sempre que abro o jornal eles aparecem.

Na operação X, na Operação Y, na operação Z, a Polícia Judiciária lá os vai apanhando.

Qualquer dia não há alfabeto que chegue para o número de operações.

Ele é nos Bancos, nas empresas, nos governos, em todas as instituições!

E eu com medo quando regresso a casa um pouco mais tarde. Comparada com o país, a minha rua é um sossego, uma segurança e tranquilidade. Perigoso, muito perigoso é viver nesta sociedade engravatada, pois o ladrão, o vígaro, o gatuno, o larápio surge de Mercedes, gravata e luva branca. São tantos que já se tornam banais. O carteirista de rua, esse está fora de moda, em extinção. Rouba vinte ou trinta euros, o que não é motivo para operações de judiciária, vai dentro, mas como dá mais despesa do que o roubo, salta para a rua. O que rouba vinte ou trinta milhões, fica fora, goza ainda por cima, diz que tem a consciência tranquila e as mãos limpas e é tratado como um senhor sério. Esta gente não terá pais, filhos, netos? Com que lata lhes mostram a cara? Quem perde o respeito por si próprio, não tem mais nada a perder. Como não há justiça, a única solução seria uma pandemia de gripe dos corruptos, com virulência tal que nem semente deixasse.

 

%d bloggers like this: