«Somos livres de mudar o Mundo para começar nele algo novo» (Hannah Arendt)

Uma conversa séria jamais verdadeiramente tentada, por exemplo.»
Aí está ela, para gáudio de democratas, e apesar de todas as reservas mentais que têm poluído o ar nos últimos dias.

Esquerda volver

dialogo_esquerda_2015

[intervenção sobre uma imagem no Facebook de Ricardo Santos realinhando os líderes da esquerda para a direita segundo o critério da antiguidade da existência de cada força política]

«Discutam e cedam mas salvem-nos» (um comentário no Facebook de Ricardo Santos)

O complexo anti-PS e a divisão da esquerda

dialogoRui Curado Silva concorda que «enfrentamos uma crise», apesar de a dimensão dessa «crise» ressaltar bastante pequena no seu texto, focado nas coisas domésticas do Bloco de Esquerda (que interessam pouco a generalidade dos votantes à esquerda, quer-me parecer) e na afirmação derrotista de uma alegada impossibilidade que dá força ao que supostamente pretende combater.

Pessoalmente, interessa-me pouco se foi mais ou menos bonita a maneira como alguns militantes do BE abandonaram esse barquinho – um pouco-mais-que-dóri que já foi quase um lugre, diga-se de passagem, capaz de transportar mais gentes, deputados, vontades, anseios. Os partidos têm sido assim: cheios de abandonos e traições de gente que diz estimar-se entre si. Assim é também com as famílias – Shakespeare, para citar o nome de um grande especialista, debruçou-se longamente sobre estas coisas humanas. [Read more…]

Diálogo democrático [dramolete para um actor]

Não, de modo nenhum, nós não somos contra as manifestações. Numa sociedade democrática, as manifestações são uma coisa natural, e saudável. A liberdade de expressão, o direito à indignação, e até o direito à resistência, formulação que agora está muito na moda, são conquistas inalienáveis num Estado democrático como é o nosso. Mas há uma distinção a fazer entre isso e uma outra concepção que também decorre da Democracia, e que é o Estado de Direito. Ora, num Estado de Direito há regras que devem ser respeitadas. A Constituição? Ela não está a ajudar-nos, eis tudo. Como diz? Não respeitamos a Lei Fundamental do Estado de Direito? Vamos lá ver: [Read more…]