A Prevaricadora Maria de Lurdes Rodrigues


Ao contrário do Pedro, não tenho qualquer problema em comentar casos que estão a decorrer nos Tribunais.
Neste caso concreto, a verdade é que Maria de Lurdes Rodrigues foi constituída arguida há alguns meses pela sua actuação enquanto Ministra da Educação e agora vai mesmo ser julgada por Prevaricação.
O caso deu muito que falar à época e é de fácil explicação. Em 2005, Maria de Lurdes Rodrigues, através de um Ajuste Directo, assinou com João Pedroso, irmão do deputado do PS Paulo Pedroso, um contrato pelo qual o Minsitério pagou quase 300 mil euros. O objecto do contrato era a compilação e sistematização das leis relativas à Educação. Dado que esse contrato não foi cumprido, o Ministério celebrou um segundo contrato com João Pedroso, também milionário, para que pudesse terminar o trabalho. Voltou a não cumprir e desta vez o Ministério exigiu-lhe a devolução de metade do valor pago. Afinal, o trabalho milionário não passa de um conjunto de fotocópias de Diários da República, armazenadas em caixotões de uma cave da 5 de Outubro e nunca utilizadas. [Read more…]

Lurdes Rodrigues e a prevaricação de titular de cargo político: uma tirada à Vale e Azevedo

O sótão da educação

Depois desta notícia de 2009,

Trabalho de João Pedroso é quase só fotocópias de diplomas legais

Os caixotes de papelão que guardam as pastas encontram-se no chão de uma sala poeirenta, vazia e fechada à chave, do 5.º andar do ministério, encostados a uma parede, sem qualquer uso ou préstimo.

eis que passados dois anos, o Ministério Público acusa Maria de Lurdes Rodrigues,  Maria José Matos Morgado, João da Silva Batista e João António Fernandes Pedroso, todos por co-autoria do crime de prevaricação de titular de cargo político.

Dado o timing,  é caso para dizer que foi uma tirada à Vale e Azevedo.

 
Adenda
O que é  “prevaricação de titular de cargo político”? [Read more…]