Efectivamente, o Acordo Ortográfico de 1990 é isto:

«ruptura total da Constituição» no Brasil e «rutura política total» em Portugal.

Lula

Pouco percebo de política brasileira, pelo que me limito a citar duas evidências e a tirar uma ilação.

Parece que Lula foi condenado por corrupção devido a um apartamento no valor de cerca de 2.2 milhões de reais (531 mil euros). Por outro lado, Temer foi formalmente acusado pela Procuradoria-geral da República em Junho, tendo, no entanto, escapado ao julgamento devido à Câmara dos Deputados não o ter autorizado. Apesar das provas claras.

Dilma afirmou ontem que Lula estava a ser alvo de “perseguição política”. Penso que a declaração não é exacta. O ex-presidente do Brasil está a ser objecto de excepção política, num país onde a corrupção é lei. Concluo que a justiça é um instrumento político no Brasil, muito ao contrário do título sonante da Folha de S. Paulo, “Julgamento de Lula mostra que ninguém está acima da lei, diz jornal britânico“.

Temer contra a Amazónia

Temer e os seus sabujos corruptos querem privatizar a floresta da Amazónia. Trata-se de uma área superior a 45 mil quilómetros quadrados, até agora intocada, que será aberta à exploração de empresas de mineração, com impactos incalculáveis na biodiversidade do pulmão do mundo e, por conseguinte, na qualidade de vida de toda a espécie humana. Apesar do recuo, forçado pela forte contestação que se gerou em torno da decisão do presidente brasileiro, o ataque contra a maior reserva natural do mundo continua. Pobre Brasil, entregue a corruptos e ayatollahs neopentecostais.

Temer, o Informador

Já aqui se havia escrito, não sem escândalo, que os acontecimentos no Brasil eram um operação militar organizada a partir do exterior. Depois de consumado o golpe, será sem surpresa feita a constatação óbvia de que Michel Temer é um agente informador dos Estados Unidos. Pelo menos é o que afirma a Wikileaks.