15 dias

É o prazo de validade das promessas da ministra das Finanças.

Claro, é outro mentiroso como ela

Presidente lembra que Ministra das Finanças continua a ter a confiança de Passos Coelho

Aplausos para Rui Rio

Por uma vez na vida, tenho de dar os parabéns a Rui Rio. Chamou os bois pelos nomes (aqui chegado, resisto à piada fácil) e disse aquilo que é evidente para todos a não ser para os ingénuos: que Maria Luís Albuquerque mentiu de forma descarada no Parlamento e que, por isso, não tem condições para ser Ministra das Finanças.
«Não disse a verdade toda» foi a frase utilizada por Rui Rio. Vai dar ao mesmo. Mentirosa, impostora, trapaceira, trampolineira, enganadora. É tudo a mesma coisa. Numa única frase, mentiu com quantos dentes tem na boca.
Não era necessário vir Rui Rio dizê-lo. Todos ouvimos a Srª Swap no Parlamento. Dizendo que não sabia de nada e que nada lhe fora transmitido. Não sabia de nada? O próprio Vítor Gaspar o disse ontem, ela sobre o assunto em causa sabe mais do que a Lúcia. É a experiência em pessoa, visto que ela próprio assinou vários contratos do género, ruinosos para as contas públicas.
E aqui estamos, nós os contribuintes portugueses, para pagar os desmandos da Srª Swap. Que no afã de meter 200 milhões de contos no cu de Ricardo Salgado e afins, nem cuidou de ver quais eram os contratos que urgia extinguir e quais eram aqueles, como os do STCP, que neste momento até estavam a dar lucro.
Vai de férias, a Srª Swap, tranquila porque está a cumprir a sua missão. Todos sabem qual é.

Ou seja, mente com quantos dentes tem na boca

Rui Rio: Se vivessemos numa democracia adulta, uma pessoa que chega ao Parlamento e não diz a verdade a toda não tinha condições para desempenhar o cargo de ministra das Finanças»

Albuquerque


All my lazy teenage boasts are now high precision ghosts
And they’re coming round the track to haunt me.
When she looks at me and laughs I remind her of the facts

E é grande?

Ministra foi mostrar o buraco

Eurogrupo abre os braços a Maria Luís Albuquerque

Os ilustres do Eurogrupo receberam Maria de braços abertos. Tantas vezes que a mulher tinha lá ido antes de ser Ministra das Finanças! Só pode haver uma das seguintes explicações para a euforia: ou foram cínicos antes, ou agora, ou antes e agora.