Uma cantina social em autogestão e que funciona? Encerre-se já!

É uma história exemplar. Em Córdova, sul de Espanha, havia uma escola encerrada, o grupo escolar Rey Heredia. Encerrada quer dizer não utilizada para os fins para que foi criada, vazia, sem utilidade nenhuma, abandonada pelo governo e pela autarquia. Há coisa de um mês, um grupo de activistas decidiu ocupá-la, não para fins subversivos, conspiratórios ou etílicos, esses que tanto costumam perturbar as autoridades, mas para criar aquilo que lhes parecia fazer mais falta naquela zona: uma cantina social. É que a antiga escola Rey Heredia situa-se num bairro do Sector Sul da cidade, uma das zonas mais castigadas pela crise económica. E logo no primeiro dia de funcionamento, sentaram-se mais pessoas à mesa do que aquelas que os organizadores esperavam. [Read more…]

Voluntários Precisam-se

O Movimento Revolução Branca procura Advogados, Matemáticos e Web Designers interessados em dar uma pedrada no charco. Há por aí interessados?

Alentejanos sábios…

“Os maiores pensadores que conheci, eram precisamente no meio de todos os eruditos aqueles que menos livros tinham lido”.

Georg Christoph Lichtenberg (1742 – 1799), físico e filósofo alemão

Seria bom se também a nível da governação tivessemos um grupo de “bombeiros” temerários que devido aos travões frouxos não têm alternativa senão apagar o incêndio. O essencial é a mola do potencial de diferença entre altos louvores acompanhados por prémios avultados e a perspectiva de ficar chamuscado.

Mas estes “bombeiros” existem e esperam a sua oportunidade. Talvez sejam da Vidigueira, quem sabe?

Rolf Rohmer

BOMBÊROS DA VIDIGUÊRA

Necessidade óbvia…

Um fogo deflagra numa grande herdade Alentejana.
Os bombeiros foram imediatamente chamados para extinguir as chamas.
O fogo estava cada vez mais forte, e os bombeiros não conseguiam dominar as chamas.
A situação já estava a ficar fora de controlo, quando alguém sugeriu que se chamasse o grupo de voluntários da Vidigueira.
Apesar de alguma dúvida quanto às capacidades e equipamento dos voluntários, sempre seria mais uma forma de auxilio. Assim foi.
Os voluntários chegaram num camião velho, desgastado pelos anos e operações de combate. Passaram em grande velocidade e dirigiram-se em linha recta para o centro do incêndio! Entraram pelo fogo adentro e só pararam mesmo no meio das chamas.
Estupefacta, a população assistiu a tudo. [Read more…]