Mais uma borrada autorizada pela Câmara Municipal de Lisboa


A Câmara Municipal de Lisboa, tem destas coisas. Está sempre pronta a inventar pequeno-burguesices em espaços que outros conceberam e realizaram. Losangos no Terreiro do Paço, uma “intervenção” com lataria no Rossio e outras habilidades mais.

Desta vez, o alvo parece ser o “Pirata das Caraíbas”, belíssimo edifício arruinado em plena Avenida que já teve mais Liberdade que aquela que se vê e sente. Nunca mais chega o dia da sua reconstrução para habitação e devolução desta fachada à cidade.

Na sexta-feira estavam uns fulanos empoleirados na fachada do prédio, numa apressada “intervenção” parva, pouco se ralando em sujar as cantarias com uma tinta azul de pigmento TMN. Fiquei banzado com o descaramento. Da forma mais provocadora que me foi possível, aproximei-me da “directora” da coisa e perguntei o que estavam ali a fazer e se aquilo prenunciava a próxima e criminosa demolição. O policial de serviço ao trânsito ouviu e calou. Deve ter gostado. É claro que proferi um chorrilho de palavras pouco agradáveis acerca destes dias que tristemente vivemos. Não tugiram nem mugiram. Atravessando a Rua Alexandre Herculano em direcção ao Marquês, voltei a atacar, desta vez interpelando dois PSP que montavam a guarda ao local. Perguntei: “o que é aquilo?” Com ar irritado, resmungaram …”isso queríamos nós saber!”

Tinta gasta, pintores de paredes pagos, policiais furiosos e de serviço a badalhoquices camarárias. Tudo vai pelo melhor dos mundos.

Comments

  1. graça dias says:

    Lamemtavel. Anda tudo ocupado com outras coisas!… E assim, se vai abatendo a nossa lisboa.
    Incrivel .O Povo Já Não Ordena Nada!…

  2. Pisca says:

    E não os levaram para esquadra para serem identificados e revistados em pelota, para ver se tinham armas ou droga ??
    Tá mal, não andam a cumprir os regulamentos, ou são só aplicáveis a meninas de 16 anos ?????


  3. Não, Pisca. Os policias ali estavam em serviço, decerto contratados para desanuviar o trânsito ou evitar desacatos.

    Graça, dois tipos que passavam disseram …”eh… muit’a lôco, meu!” Há quem goste.

  4. graça dias says:

    .”…Eh …Muit a lôco, meu …”- oh! o que dizer , desculpe.São os parolos citadinos, sem cultura,sem história, sem sensibilidade para o património e muito mais, Infelizmente Não semeanos nada , nada colhemos , Aqui está o resultado?

  5. graça dias says:

    hoje a tarde passei lá, aproveitei para ver a ” borrada”!… fiquei mais uma vez admirada com estes “patos bravos”, e a serenidade dos lisboestas!. . e seus governantes !. . .


  6. o povo e uma merda todos comem e calam por ser tudo indifrente e que estes cabroes fazem o que querem e roubam milhoes e po povo ta se pouco nas tintas para isso …. vergonha de pais em que vivemos…

Deixar uma resposta