Um adesivo sem cola


Pouco após ter dito cobras e lagartos do candidato, o sr. Belmiro de Azevedo apoia o colega de “trocos”, o sr. Cavaco Silva. Não se espantem, até porque como defende o adesivo, o país precisa de “soluções expeditas”. Já se nota lá pelas bandas dos apoiantes da “4ª República”, a acessória euforia por esta gloriosa adesão. Prevêem-se já mais umas tantas sondagens coreanas, ao estilo de Pyongyang.

O que se pode perguntar, é o que fazia o entusiasta empresário em 1973?

Estórias de um habitué do regime…

Para conhecermos melhor o benemérito apoiante do sr. Cavaco Silva, aqui está algo que se encontra publicado num comentário feito no Portugal dos Pequeninos:

«Num contributo inestimável para a criação de novos postos de trabalho, e aproveitando a quadra natalícia, a Sonae contratou novos trabalhadores para fazer embrulhos. Não o fez directamente, antes recorreu aos préstimos de uma empresa de trabalho temporário que dá pelo nome de UR – you are one, o que sempre ajuda ao empreendedorismo, mais a mais com designação anglo-saxónica.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) os felizardos entraram ao serviço no passado dia 6 de Novembro e têm contrato até 24 de Dezembro de 2010. O pagamento, esse, será feito mediante recibo verde ou acto único, mas só a partir de 15 de Janeiro de 2011. Quanto ao salário, não tem mistérios: cada contratado recebe 12€ por turno, e cada turno tem cinco horas. Feitas as contas, apura-se que o salário/hora é de 2,4€, ou seja inferior aos 2,7€ que resultam do salário mínimo nacional. Acresce que os trabalhadores assim distinguidos com a oferta de emprego Sonae têm apenas um dia de descanso por semana, não recebem o subsídio de refeição em vigor na empresa, e não recebem trabalho nocturno apesar de um dos «turnos» terminar às 24 horas.»

Em suma, o cavaquismo empreendedor é isto e pouco mais.

Comments

  1. É um cavaquismo com um certo odor salazarento!

  2. Tiveste apenas 1 comentário a este Post? … Assim se percebe o país!

    Fiquei enojada com o Post. É o mais elevado reflexo do Patronato em Portugal! Esses gajos valem-se da aflição das pessoas, não para enriqueceram a si próprios. Pois disso não precisam. Mas apenas pelo puro gozo de as HUMILHAREM mesquinhamente no seu ganha Pão . Não é a ganância que os move. É o Culto leproso da perversidade. Digamos que o Belmiro de Azevedo deveria entrar num programa de desintoxicação da Filha da Putice. É já velho devia prepara a sua despedida da terra, a sair dela com alguma prática elementar Y mínima do exercício da Dignidade humana Y respeito pelos outros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.