Acabados S. A., ou um cagalhão vertido em post de ódio ao FC do Porto

A elevação de um blogue e de um post de ódio ao FC do Porto


O nosso Fernando Nabais deixou no seu último post um link para um hino de ódio contra o FC do Porto.
Meu caro, concordaria genericamente com o teu post, não fosse o caso de ter seguido o cagalhão que partilhaste com a atenção que o riso me permitiu.
Para começar, que merda é essa de Clube P, de Clube B e de Clube S? Que eu saiba, esses clubes chamam-se respectivamente Porto, Benfica e Sporting. O anormal que o escreveu, anormal porque anónimo, chega ao ponto de escrever «Ser b….quista» em relação ao Hino do Benfica, ou «o número de b…quistas». Ele tem vergonha de quê?
Depois, todo o texto tresanda do princípio ao fim a um ódio mal disfarçado contra o FC do Porto. Basta atentar na frase: «O ridículo em que caem aqueles que, por fraqueza de espírito, ingenuidade ou ignorância, se deixam manipular e fanatizar por quem deles se serve e assim perpetua um poder bem mais absoluto do que devia, e para o qual a ética e a justiça estão, não na ponta da espingarda como diria Mao-Tse-Tung, mas sim numa qualquer comemoração triunfante na Alameda das Antas.»
Repara, o mérito de ser o primeiro clube português da actualidade não se deve ao clube P, deve-se apenas aos dirigentes mal sucedidos do clube B. Tu vês elogios ao Porto nesse cagalhão, eu não os vejo.
Lembrando pelo meio a forma como o clube B esmagou o clube P na inauguração do Estádio deste, o autor desse cagalhão vertido em post não demonstra qualquer facciosismo. Bem como a alusão a alegados casos de corrupção, que a Justiça nunca provou e que colocariam o clube P no limiar da descida da Divisão. De resto, toda a estrutura do cagalhão em causa é feita de forma a comparar o clube P e o clube B, sendo que este, coitado, não passa de uma grande vítima do sistema ao longo de décadas de história. O clube B tem razões de queixa do clube P mas também do clube S.
Um post onde, ao contrário do que tu fazes, se mostra a saudação nazi dos jogadores do clube P e do clube S, mas onde cirurgicamente se omite a dos jogadores do clube B. Chegando-se ao ponto, num afã incontrolado de afastar o Clube B de tudo o que tenha a ver com o Estado Novo e com Salazar, de dizer que a maior parte dos agentes da PIDE eram do norte. Deviam ser portistas…
Por fim, basta dar uma olhadela rápida pelo blogue onde este cagalhão foi publicado originalmente para tirar uma conclusão definitiva sobre o «equilíbrio» do post que linkas. Na barra lateral direita, uma curiosa sondagem: «Dos seguintes comentadores televisivos, qual o mais faccioso? Eis a lista – Guilherme Aguiar (seleccionado por definição), Dias Ferreira, Manuel Serrão, Eduardo Barroso, Miguel Guedes, Rui Oliveira e Costa». Do Benfica, nenhum. Claro, os benfiquistas são seres superiores, incapazes de qualquer tipo de facciosismo.
Se chamas a tudo isto «equilíbrio», e se te parece que basta fingir que não se está a falar de futebol, mas sim de História…

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    Ontem fogo danado em Vila Velha de Rodão e bombeiros sem meios operacionais nem para o gasóleo – isto anda a arder por todos os lados – até no aventar – que xatice – hoje mais uma fábrica explodiu em Torres Novas e acabada de licenciar – como o que arde há um ano sem se saber como e porquê – seão os meninos que roubam ourivesarias e caixas multibando e batem em estrahgeiros residentes no Alçgarve e no CAMPO ?? Fogo a toda a hora ?’ ai ai ai – tudo a explodir e de dia ??? mas porquê ??? – o que afzem os governantes centrais e locais ??? para que servem ?’ ai os submarinos

  2. Não Interessa says:

    Então e vamos dar importância a um cagalhão que linka outro cagalhão igual? Quer dizer.. só quem não conhece as calabotices dos bons velhos tempos (há uma série de artigos sobre o assunto no Reflexão Portista brilhantes, que têm o mérito de linkar publicações desportivas da época em vez de bitaites) ou as aterragens do Eusébio em Lisboa é que pensa que pode reescrever a história com merdas tipo “na nossa agremiação foi sempre tudo democraticamente eleito” como se fosse de esperar que a promiscuidade fosse tanta ao ponto do António de Oliveira himself dizer que tinha q ser de outra forma. Haja imbecil que pape tanta açorda.. Há-os aos milhões.

  3. António Fernando Nabais says:

    #2
    Não devemos desvalorizar o valor do excremento: dá sempre um bom adubo.

  4. Antonio says:

    Quererias dizer:
    Não devemos desvalorizar o valor do excremento: Nabais dá sempre um mauadubo.

  5. Fazdeconta says:

    Tudo o Nabal digno desse nome é regado com merda. Dá um nabal mais saboroso!
    AFN deves gostar mais de sopa de nabos do que de sopa de grelos.

  6. António Fernando Nabais says:

    #4 e 5
    É sempre uma delícia ver a elevação com que Vossa Excelência prescinde da educação, assassina a gramática e faz trocadilhos tão pobres que devem estar desempregados. Pelo menos, o seu clube é campeão. Caso contrário, não teria vida, coitadito.

  7. nightwishpt says:

    Sabe como é, Ricardo, as palavras do Maradona vêm sempre à cabeça…
    Isso e os títulos, sem taças Latrina ou Wc Pato ou lá o que é.


  8. Não deixa de ser engraçado ver um portista a falar em ódio. Coisa que, como se sabe, não existe entre os adeptos do FCP, nem nos seus dirigentes.

  9. Ricardo Santos Pinto says:

    Os adeptos e os dirigentes do FCPorto são iguais aos adeptos e dirigentes dos outros clubes. No futebol, ninguém pode falar de ninguém. Neste post, falo do post em causa e falo por mim. É um post repleto de ódio ao FC POrto. Algo que eu nunca faria em sentido inverso. Nem poderia, dado o enorme respeito que tenho pelo Benfica e por todos os outros clubes.

  10. Fazdeconta says:

    Uma pessoa do calibre de Vocelência senhor Nabais, só pode ter uma resposta com esta postura. V/ acha que, por ezemplo, os israelitas devem tratar os nazis com elevação?????.
    Senhor Nabais, cheio de pessoas com “bons sentimentos”, já estamos fartos!

  11. António Fernando Nabais says:

    #10
    É tão engraçado assistir ao espectáculo do adepto desnorteado. Não faz a coisa por menos e até uma coisa séria como o Holocausto serve para argumentar acerca da rivalidade clubística: se bem percebi, os benfiquistas são os nazis e os portistas são judeus. Olhe que, se calhar, era boa ideia retomar a medicação!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.