no one is listening

Conheci a Sherry Turkle, como muitos de nós, lá longe nos anos 90, com o livro publicado pela relógio de água, “a vida no ecrã”. Atento, apreensivo, mas optimista, o livro ensinava duas ou três coisas sobre as emergentes comunidades virtuais.

É sempre relevante – uso a palavra com vagar – saber o que diz, dez anos depois, a psicóloga sobre o que fizemos nós com a tecnologia, ou do que ela nos permite que façamos de nós. E, sobretudo, dos nós. Uma Ted talk a não perder.

Connected, but alone?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.