Os ratinhos dão o segundo sinal

Afinal não fui só eu a dar por isso.

O antipassista que vira membro do governo para sair do governo para virar antipassista. O que não deixa de ser curioso. É que o outro candidato, aquele que apoia o governo, nunca foi assessor, nem chefe de gabinete, nem secretário de estado. No meio disto tudo ficam explicados os problemas com a coordenação política do governo. Talvez ter alguém que acredite no que está a fazer ajude.

Pedro Lemos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.