Não vai custar um tostão aos contribuintes

image

Esta história já tem barbas. Deve ser por causa da tradição veraneante da repetição dos blockbusters.

Comments

  1. joao lopes says:

    o dr.passos armou-se aos cucos quando disse que o estado nao punha um tostão no BES.ja sabiamos que o que o dr.passos diz nao se escreve,agora sabemos que temos neste momento um PM completamente INUTIL.e ainda falam do socrates(outra ave rara…)

    • Ferdinand says:

      Passos Coelho é um fantoche, como vários outros fantoches, mas é mais do que um inútil ou incompetente, Passos segue uma cartilha em que parece acreditar, mas se não acreditasse era lhe imposta pelo o FMI, UE ou qualquer outra organização supranacional anti-democrática…


  2. Mr Passos Coelho said the money would be recouped when the new bank is sold off, insisting that there will be no extra costs for the taxpayer. Other Portuguese banks will have to cover any shortfall through a resolution fund. Megan Greene, from Maverick Intelligence, said this is wishful thinking: “The losses could be much larger than people think. This is eerily similar to what happened in Ireland, and I think taxpayers will end up footing the bill.”
    Frances Coppola, a banking expert at Pieria, said the plan fails to tackle moral hazard and will come back to haunt the Portuguese state. “Those who brought down Banco Espirito Santo will walk away with the proceeds, and ordinary people will pay,” she said.
    The eurozone has yet to flesh out an accord reached two years ago to let its rescue fund (ESM) recapitalise banks directly to break the “doom-loop” between banks and sovereign states.
    João Rendeiro, former head of BPP bank, said the collapse of Espirito Santo will do far more damage than claimed. “The economic impact is gigantic. It could lead to a contraction of GDP by 7.6pc. I don’t know of any parallel to this in our economic history,” he said. Even a fraction of this would cause Portugal’s debt ratio to spiral upwards.

    http://www.telegraph.co.uk/finance/financialcrisis/11011920/Europes-tough-new-regime-for-banks-fails-first-test-in-Portugal.html

  3. Ferdinand says:

    Seja com o dinheiro dos contribuintes, seja com o dinheiro dos depositantes, seja imprimindo mil milhões de €uros e simplesmente dando ao banco “Novo/ bom” não tenham qualquer dúvidas… vocês, cidadãos comuns, vão pagar cada tostão!

    E quando amanhã mais outro banco, seguro, sólido, firme e hirto como uma barra de manteiga exposta ao sol de verão cair das nuvens, onde o Espírito Santo tem residência, e se estatelar nesta terra dura e cruel como um ovo podre vocês, cidadãos comuns, estareis cá para pagar cada tostão!

    E depois de amanhã quando mais outro banco, seguro, sólido, firme e hirto como uma barra de maionese… enfim, já sabem como vai ser…

  4. Fernanda says:

    “Se não for amortizado até final do ano, o empréstimo do Estado ao fundo de resolução somará cerca de 2,6% do PIB ao défice orçamental deste ano”

    http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/banca___financas/detalhe/risco_de_defice_de_66_em_2014_mas_sem_mais_austeridade.html

    (total: 6,6%)

    E agora, algo completamente diferente!!

    “O desvio face à estimativa de 4% não implicará mais medidas de consolidação.”

    Pois.


  5. E pensava-se que os portugueses eram poetas, são comediantes, e cada um com mais graça que o outro.


  6. Contribuintes. O que afasta logo metade – talvez mais – dos portugueses do previsível esforço para manter intactas as fortunas dos “investidores” do BES, GES ou lá o que raio é aquele antro.

  7. Simão says:

    Quem “geme”?!

    1 – Os accionistas: perderam tudo
    2 – Os investidores: perderam (quase) tudo, sobretudo os grandes
    3 – A banca estrangeira (parte dos accionistas) que, tadinha, viu-se de repente nas mãos com uma enorme quantidade de…papel higiénico 🙂
    4 – A banca portuguesa que, caso a venda seja inferior ao montante injectado, é OBRIGADA a chegar-se à frente com a diferença e, quer queira quer não, tem que entrar no capital do Novo Banco.
    5 – A família Espírito Santo toda (e é mesmo TODA, incluindo conjuges e etc…) perdeu os depósitos e acções que tinha no banco e no Grupo pois foi tudo para o banco Mau e, por conseguinte, p´ró galheiro.

    Pode-se gostar ou não da solução mas dizer que os contribuintes é que vão pagar é populismo ( maledicência típica do tuga) e/ou má-fé e/ou ignorância.

    Queriam uma solução diferente da do BPN?
    Ai a têm.

    Nota: parece-me também óbvio que o Governo quase com um “pistola na cabeça” apontada a partir da Europa central.


  8. Reblogged this on O Retiro do Sossego.


  9. nada de novo. isto vai dar umas voltas, vamos ser envolvidos nas novelas do costume e no final pagamos e abanamos com a cabeça com boa malta dos brandos costumes que somos…

  10. el portela says:

    .
    .
    “O fim da austeridade não é um desejo é uma necessidade!”..

    “António Costa.
    .
    A necessidade ao contrário do desejo, acaba com o objecto, penso eu de que!

  11. tessamends says:

    Reblogged this on .

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.