Diz-me quem visitas dir-te-ei quem és

«Eh, isto no fundo o Dubai é o Algarve, o que é que com prédios mais altos...»

«Eh, isto no fundo o Dubai é o Algarve, o que é que com prédios mais altos…»

Portugal, cavalos lusitanos, sol e gajas boas encaixa perfeitamente num dizer de Aníbal Cavaco Silva, vendendo-nos aos ditadores árabes. O homem que denunciou a sogra à PIDE continua em forma.

Mas o dizer tem ocultado muito pior. Quem ocupa o lugar de Presidente da República foi visitar uma ditadura.

Escondido atrás das fachadas luxuosas dos arranha-céus e dos sorrisos seguros dos funcionários de direitos humanos dos Emirados Árabes Unidos (EAU) existe um péssimo registo de direitos humanos.
Nos EAU de hoje, tortura é aplicada quase impunemente e os ativistas da oposição, incluindo prisioneiros de consciência, são frequentemente detidos e mantidos sob custódia – alguns durante vários meses – sem acusação nem julgamento. Em 2011, cinco dissidentes foram condenados a penas de prisão.
Os direitos fundamentais continuam a ser recusados a trabalhadores estrangeiros, as mulheres sofrem discriminação na lei e na prática, e a pena de morte continua a ser imposta.
Em janeiro de 2012, o Conselho de Direitos Humanos da ONU escrutinou a situação de direitos humanos dos EAU, depois de em 2008 ter apelado para que fossem realizadas mudanças significativas. Na noite antes, 94 ativistas tinham sido levados a tribunal por criticarem o governo. A coincidência destes dois eventos chamou a atenção para as promessas que, até agora, têm sido apenas superficiais.
Fonte: Amnistia Internacional.

Dubai’s Promised Land of Luxury Lures Women Into Sexual Slavery – intitula a insuspeita Bloomberg. Filipinas a trabalhar no Dubai queixam-se de espancamentos e abusos sexuais. I Already Bought You – é o título de um relatório do Human Rights Watch.

Nas ditaduras que Cavaco Silva visitou cerca de 80% da população, o grosso da força de trabalho, é imigrante, provêm de países asiáticos, e vive em condições sub-humanas, próximas da escravatura.

Armado em reizinho, Cavaco e sua corte, perdão, comitiva, deve ter-se sentido em casa. Por ali o petróleo substitui os impostos. Um verdadeiro paraíso neoliberal.

«Não tenho sorte nenhuma! A gente a querer passar por áraba, e pareço é daqueles ranchos de cante alentejano...»

«Não tenho sorte nenhuma! A gente a querer passar por áraba, e pareço é daqueles ranchos de cante alentejano…»

Fotos e legendas roubadas ao Cavaca para Presidenta (página no Facebook)

 

Comments


  1. As Seychelles eram uma ditadura quando foram oficialmente visitadas por Mário Soares em Novembro 1995…

  2. Pedro says:

    E não dizes nada acerca do Islamismo…lol! É mesmo de comuna, anti-“tudo ocidental”.

    O que seria de esperar de uma ideologia criada pelos Illuminatis?

Trackbacks


  1. […] Diz-me quem visitas dir-te-ei quem és. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.