Chiça!

Já não era sem tempo de surgir alguém que sabia o fazia e que sabe o que fez.
Só podia ser de Angola.
Durante os dez anos que estive à frente do BES Angola mantinha-me informado sobre tudo o que lá se passava. Assumia as minhas decisões“, afirmou Álvaro Sobrinho, na sua intervenção inicial na comissão de parlamentar de inquérito (CPI) do GES/BES.

Comments

  1. Nightwish says:

    Assume as responsabilidades, mas não foi responsável por nada. Tá certo, pá. Porreiro.

  2. J. Mário Teixeira says:

    Para quem não percebeu a ironia, eu explico: não é mais um com o discurso do “estava lá, mas não sei nada, não mandava nada, nem tenho nada a ver com isso”.


  3. Verdadeiro ou falso, isso não sabemos por agora, mas a Justiça tem como apurar, deixou no ar a ideia que o dinheiro nunca chegou a Angola, na verdade nunca saiu de Portugal…
    Ao contrário do que se tem tentado insinuar, que o dinheiro foi para Angola e perdeu-se o rasto…
    A ser verdade isto pode explicar a retirada da garantia por parte do P.R. angolano.
    Ainda a procissão vai no adro…


  4. Para minha surpresa até, foi o único depoimento com alguma dignidade e coragem. Dá que pensar de facto.


  5. Mais um caso complicado que se vai arrastar anos e fica como o dos submarinos – arquive-se – não há provas e/ou prescreveu – Assim se explica como há tanta pobreza e fome e mais homeless e emigrantes em Portugal – a riqueza anda a concentrar-se em grupinho de amigos e conhecidos

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: