Os entrevistados da semana e as Autárquicas


[Rui Naldinho]

O actual e o ex primeiro-ministros foram ambos entrevistados esta semana. Registo o facto de a SIC já ter entrevistado Passos Coelho três vezes no espaço de um ano, ABR16
, OUT16 e ABR17, enquanto António Costa, chefe do governo ter sido entrevistado pela estação de Carnaxide uma única vez. Coincidências ou não, a SIC cada vez parece mais a estação de televisão do “Diabo”. Que tal pôr o “mafarrico” como a sigla do canal de Francisco Balsemão?


Também já percebi, até eu, um pobre labrego da província consegue entender coisas tão básicas, que António Costa tem gerido os estados de alma e as emoções da direita e da esquerda com alguma mestria, deixando todos com os cabelos em pé. Nunca um dirigente do PS teve tanta importância no equilíbrio do sistema político português, desde os tempos do PREC com Mário Soares. Sim, não se iludam, nós tivemos um PREC nos últimos anos. Ou já se esqueceram dos chumbos no TC? E da “Manif” na Praça do Comércio, tal como em 1975 na Fonte Luminosa? E estamos a sair dele lentamente, com António Costa.

Quando na entrevista à Rádio Renascença, a certa altura, António Costa diz que não alimenta sonhos de uma maioria absoluta, e acolhe de bom grado uma reedição da Geringonça, não se está a menorizar, como alguns tentaram insinuar. Está a ser realista, táctico. E acima de tudo a enfurecer a direita, em especial o PSD. Ele está a dizer o óbvio. O PSD que não pense em chantagens emocionais ao PS. E escusa de vir com aquela retórica do arco da governação, dos partidos europeístas, da NATO, do federalismo, blá blá blá, que essa conversa nos dias de hoje, com esta Europa no estado comatoso em que se encontra, cada um a puxar para seu lado, não colhe dividendos. O PS faz as alianças que achar oportunas para a prossecução dos seus objectivos.

Mas também está a dizer aos partidos que compõem a Geringonça, que não estando Portugal no tempo das vacas gordas, algum pragmatismo, talvez não lhes faça mal. A não ser que queiram mais do mesmo? Há sempre a hipótese de voltarmos aos anos da troica.

Eu que já vivi as duas situações apetecia-me dizer-vos que estamos a ver o filme de 1975 ao contrário.

Só quem andar distraído não percebe como o PSD está aterrorizado com as eleições autárquicas, que até podem não correr tão mal como se profetiza. Mas ainda assim, o seguro morreu de velho. O partido da S. Caetano fez 140 coligações com o CDS, para a disputa das Autarquias. Sim, eu repito, 140 uniões de facto. Ou não serão eles siameses, e apenas têm duas caras só para enganar os incautos? Mas o caricato disto tudo, foi não terem conseguido fazê-lo para as Câmaras de Lisboa e Porto. O normal seria como já todos perceberam, o PSD apoiar Assunção Cristas em Lisboa. Mas têm medo. Como o PSD não tem para além de Passos Coelho nenhuma personalidade que se evidencie naquela mediocridade confrangedora, como alternativa à sua pessoa, teme que Assunção Cristas alcance um protagonismo desmesurado, tornando-a na referência à direita, em detrimento de um qualquer candidato à liderança do PSD. Daí preferirem apoiar uma “Coelha”, que tem fama de não poder estar em todo o lado, apesar de eleita para vários compromissos. É o que dá o afunilamento em que o PSD se meteu.

Até já o Loureiro se queixa de Cavaco e Marcelo!

Comments

  1. martinhopm says:

    Quanto à Coelha, ‘quem muitos burros toca, algum fica para trás.’ Logo não pode ser omnipresente. Quanto ao Coelho-diabo não tinha alternativa para Lisboa? Eu ouvi falar em: Maria Luís Albuquerque, Laurinda Alves, José Eduardo Moniz, José Miguel Júdice (um dos carolas dos grandes escritórios de advogados), Carlos Barbosa (o do ACP), Jorge Moreira da Silva, Pedro Santana Lopes, Teresa Morais, Rui Gomes da Silva (o futeboleiro), Nuno Morais Sarmento, José Eduardo Martins, Marina Ferreira. Nenhum servia? Todos mandaram o Coelho à fava? Teve que se socorrer do rebotalho, ou seja, da Teresinha Leal COELHO? Vai levar forte e feio nas fuças. Aguardo…

    • Rui Naldinho says:

      Quando se percebe, como você muito bem indicou, que todos esses nomes ligados direta ou indiretamente ao PSD por afinidades várias, recusaram o convite, podemos imaginar o que pensarão eles deste PSD. Caso contrário amontoavam-se todos para garantir o lugar, o que provavelmente daria acesso a umas não sei quantas portas no tráfico de influências que geram as autarquias das grandes cidades.

  2. Atento/sempre says:

    Também convidaram o Cavaco e o Silva, e a mulher, só que tinha que levar os presépios, e neoliberal, com tiques a roçar o fascismo, disse que dava muito nas vistas. Porque a D.ª Zita, já tinha anunciada para irem ver o Papa Francisco a Fátima, e os pastorinhos a serem “cremados” peço desculpa, canonizados….

  3. ayres esteves says:

    A Plataforma-cascais-Movimento Cívico, que para muitos de vós não lhes diz nada. Vai convidar todos os Partidos e coligações que se apresentaram nas ultimas eleições autárquicas, para um debate. Vai ser divulgado o dia, a hora e o local, quanto ao local; ainda não nos foi concedido, pelos ditos democratas da CMCarreiras!
    Provavelmente, Vamos ter que fazer numa das ruas na vila de cascais, para que todos saibam!
    Até lá fiquem atentos…
    “Aventar” fica desde já convidada para assistir… Visto que a dita “comunicação social” tem mais que fazer!!!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s