Ditadores do pensamento único



Financiado por obscuros interesses, em que o rosto mais mediático é George Soros, o mundo tem assistido impávido e sereno, com algumas bolsas de resistência é certo, à instauração da nova ordem mundial, falo da ditadura do pensamento único, ou politicamente correcto.

O comunismo goza nos media, de uma benevolência e complacência muito maior que o nazismo, apesar de todos saberem que em termos de barbárie se equivaleram, mas no número de vítimas, a atrocidade da foice e martelo suplantou largamente a suástica.
Há cerca de duas décadas quiseram impor a teoria do aquecimento global, como não a conseguiram provar, alteraram o nome para alterações climáticas. Elevaram Al Gore à categoria de profeta, anunciando desgraças futuras, arregimentaram mais uns figurões em L.A. e N.Y. com impacto mediático e sucedem-se as conferências, no final das quais com os bolsos cheios, regressam a casa nos seus aviões privados. Tudo muito ecológico, está bom de ver.
Também as questões de identidade sexual têm recebido a atenção dos talibãs. Ao invés de lutarem pelos direitos das minorias nos países onde são perseguidos, por exemplo países islâmicos, alguns africanos ou asiáticos, a brigada do politicamente correcto vai inventando inimigos onde não existem. Pelo menos no ocidente a maioria das pessoas não quer saber se alguém é homossexual ou transexual. Cada um durma com quem quiser, faça o que entender e sejam todos felizes, que é para isso que vivemos. Mas deixem os outros em paz. Ao sexo passaram a chamar género, agora pelos vistos querem que deixemos de ser homens ou mulheres, que não sejam pais ou mães, meninos ou meninas. É mesmo disso que se trata, com tempo e paciência, educados na escola destes patrulheiros, uma criança deixa de chamar pai ou mãe, também não lhes poderá chamar progenitor ou progenitora, talvez seja melhor chamar parente. Dá para todos. Estas bestas chegam ao ponto de querer banir brinquedos, porque associam cores ao sexo, rosa para meninas e azul para meninos. Ao contrário de boa parte destes parasitas que ganham a vida em comissões, reguladores e afins, a indústria faz estudos de mercado antes de lançar produtos, procura o lucro e se utiliza estas cores, é porque os consumidores se identificam com elas, queiram ou não. No final acaba pagando impostos.
Outro alvo da seita proibicionista em Portugal são as touradas e caça. Nem vou discutir porque não sou especialista, questões como o equilíbrio das espécies. Sei no entanto que se a caça for demasiada, outras espécies se reproduzem, mas se ela for proibida, acontece o mesmo às presas, com os inconvenientes daí resultantes. A montante existem proprietários, zonas demarcadas e entidades que regulam ou fiscalizam. A actividade está longe de ser liberalizada, começando logo na necessária licença de uso e porte de arma. Mas alguns nem querem ouvir falar em discussão, importa proibir e pronto. O mesmo se aplica em relação às touradas. Desde logo o toiro nem existiria se num passe de mágica as touradas fossem proibidas. Porque a sua criação deixaria de ser rentável. Mas há mais, encerrando as ganadarias, muita gente ficaria sem o ganha-pão. Não me refiro aos lucros do ganadeiro, mas ao fim dos muitos trabalhadores. Sem lhes poder pagar, iriam direitinhos para o desemprego. E muitas aldeias do ribatejo ou Alentejo direitinhas para a desertificação. Mas isso nunca vi ser discutido, nem apresentadas propostas. Mais uma vez há que proibir e pronto. Depois o Estado há-de pagar os custos sociais e ambientais, para a maioria desta gente, não existem limites para a despesa ou dívida pública.
Com tempo e paciência ainda teremos os vegetarianos e vegans a defenderem a proibição do consumo de carne ou peixe. Esclareço que nada tenho contra estas práticas, tenho amigos que o são e já experimentei excelentes refeições em restaurantes vegetarianos, voltarei a fazê-lo sempre que entender, como é óbvio, mas quero ter a liberdade de escolher comer um bom bife quando tal me apetecer.
Em momento algum ataquei qualquer hábito ou prática, cultural, sexual, o que for, de quem quer que seja. Que vivam felizes, mas deixem os outros viver em paz, usufruindo a mesma Liberdade que apregoam mas não praticam. Depois admiram-se com o aparecimento de Trump e outros figurões. As pessoas comuns também percebem a tentativa de manipulação e por vezes fartam-se. E Orwell cada vez mais actual…

Comments

  1. A cabeçinhas das meninas says:

    O Almeida do Correio do Aventar volta a atacar. De ressaca de fim de semana, as pérolas do dito cujo são do melhor:

    Ele é a benevolência com o comunismo (não podia faltar o odiozinho de estimação, há que lhe fazer festinhas sempre que possível, se não apaga-se);

    ele é a teoria sem fundamento das alterações climáticas (querem é guito);

    ele é a defesa da indústria que faz estudos de mercado para procurar o lucro (vendam fotos de adolescentes nuas aos meninos e nus às meninas, que dá cá uma margem …);

    ele é o toiro que se extinguia se as touradas fossem proibidas (há que chamar os bois pelos nomes);

    ele é “no ocidente a maioria das pessoas não quer saber se alguém é homossexual ou transexual” (em que país vive este senhor ?)

    Granda cromo este Almeida.
    Quero mais !! Quero mais !!

  2. Ferpin says:

    Artigo atroz.
    Nem merece a resposta que cada parágrafo exigiria.
    Este mundo está louco, e hoje em dia temos que ter cuidado em não responder a determinada gente, pois o contraditório parece quase uma validação de que do outro lado estão opiniões sérias.

  3. atento às cenas says:

    eu fui ao jardim da celeste gira o flé fli flá

  4. Paulo Marques says:

    Os comunistas são do pior, há 40 anos a precarizar o emprego, a baixar salários, a privatizar monopólios para amigos e a desregular a banca, tudo só para controlarem o pensamento único.

    Há gentinha que só estava bem era no século XIX, e que tudo faz para o mundo voltar a ser o mesmo, por muito que seja impossível.

    • Paulo Marques says:

      Tanta palavra sobre censura de quem nunca se queixou da concordata. Ou do clube de carnide, do qual nunca se pode dizer mal.

  5. Gostei do artigo. Sou pela liberdade de pensar e decidir respeitando as convicções dos demais mas sem “encarneirar” ou ser considerado “marginal” porque não adopto os processos ideológicos de outras correntes de pensamento e acção.
    A História regista que os déspotas estão do lado do comunismo, ditadura do proletariado e da ditadura do capital.

  6. Nome Obrigatório says:

    Não largues o tinto, António Almeida..

  7. JgMenos says:

    Naquela parte do Soros à mistura com comunismo, perdi-me…

    • Basilio says:

      A burguesia instalou-se e nao ousa distrincar o trigo do joio e como bons meninos sabem defender a classe de que sao oriundos

      • Sabes lá tu o que é a burguesia porque é difícil de definir.
        Os burgueses são aqueles que não são proletários? Eu sou proletário porque vivo do trabalho. Não sou comunista porque não acredito, digo não acredito (fé) nesse modelo de sociedade, porque conheço razoavelmente bem o homem descendente do macaco

    • Caro JgMenos,

      Não tem que se sentir perdido. Os super ricos estão a financiar os idiotas úteis da estrema esquerda . Veja o que se passa nos EUA após a derrocada do comunismo e não estou a falar da queda do muro em 1989 mas sim na divulgação do Relatório Khrushchov 1956 no Ocidente. Quem financiou a estrema esquerda como os Weather Underground, os Panteras, isto só para falar nos mais criminosos. Foram a Ford, os Rockfeller e outras grandes fortunas hoje algumas já desaperecidas.
      Os objectivos não são difíceis de adivinhar…

      Rui Silva

      • ZE LOPES says:

        Realmente é uma vergonha. Os muito ricos passaram a financiar a extrema-esquerda e a direita não teve outra opção senão fnanciar-se por outros meios: BPN, Tecnoforma, PT…

        Agora a sério: posso testemunhar que, um destes dias, passeando por Lisboa deparei-me com uns brutos carrões à entrada da sede do Bloco. E quem saíu de lá? Nem mais nem menos que o Bill Gates, o Carlos Slim e o Warren Buffet que foram recebidos pela Catarina Martins e pelo Jerónimo de Sousa que, por coincidência, também estava por lá. Nestas coisas de massas não há divergências.

        Em contrapartida, à porta da São Caetano só estavam uma dúzia de sem-abrigo à espera de abrisse a tesouraria para entregar o apuro do dia. Nessa altura passou a Assunção Cristas que os desviou para o Largo do Caldas. Os recursos são tão escassos que vale tudo!

        Mas há pior: o líder do PNR teve de ser levado de ambulância para o hospital, juntamente com toda a direção. Há mais de 6 meses que só se conseguiam alimentar a pevides e tremoços. Ao que chegou a falta de fananciamento! E o mais grave é que tanto uma coisa como outra puxam à cerveja! Não se faz!

        Cumps-cumps-cumps! Cumps! Cuuummmps!Maldita tosse!

        Ze Lopes

    • ZE LOPES says:

      Perdeu-se? Então antes estava orientado? Huuummm…o caso é grave!

  8. Rui Naldinho says:

    “apesar de todos saberem que em termos de barbárie se equivaleram, mas no número de vítimas, a atrocidade da foice e martelo suplantou largamente a suástica.”
    Desta gostei, António!
    Qual o fundamento?
    Você há-de ter um número de referência, concerteza, para fazer essa afirmação. Ou estamos perante um puro slogan de propaganda, importado dos States no período da Guerra Fria, mas já um pouco gasto.
    Senão vejamos:
    Há registos fiáveis do número de mortos nazis nos campos de concentração. Há registos fiáveis do número de baixas das forças Aliadas: as Inglesas, as Norte Americanas, e as Francesas. Ha registos fiáveis do número de mortos Alemães, e dos militares e civis mortos, de vários países, como o Italiano, o Grego, o Checo, Francês, Polaco, Húngaro, etc, direta ou indiretamente, pelos nazis.
    Ou seja, o número total de baixas militares e civis na Segunda Guerra Mundial, na frente Ocidental, repito, na frente Ocidental, está mais ou menos contabilizado. Não é 100% exacto, mas poderá não andar longe dos registos conhecidos.
    Do lado de lá, você não sabe rigorosamente nada. E o que sabe é aquilo que os russos nos quiseram dizer, ou pior ainda, que os Americanos dizem que sabem da História deles. Tudo o resto é ficção.
    A razão é simples. O Poder político na Rússia não mudou. É o mesmo desde a Revolução Russa. Foram sempre os mesmos a mandar, a informar, a contra informar, a subverter, sem que houvesse possibilidade de ter-mos uma outra visão, da URSS. Putin era Coronel do KGB, herdeiro da tradição bolchevique. Como é que podemos ter um número real dos mortos deles na Segunda Guerra Mundial, por exemplo, se nunca houve ninguém fora do Poder instituído, a contabiliza-los. E do Estalinismo? E do Afeganistão?
    Impossível. O mesmo acontece com a China e a revolução cultural, de Mao Zedung. O mesmo nos Estados Unidos, com o extermínio dos Índios.
    Quanto às alterações climáticas, está provado cientificamente que a processo industrial se refletiu fortemente no atual clima da Terra. Mais até nos ecossistemas. Quanto a isso não tenha dúvidas. O que você pode questionar, é se o alarmismo de algumas instituições, quanto às consequências “potencialmente nefastas” para o planeta Terra que essas alterações podem trazer, é verdadeiro ou não? Ou seja, não terá a Terra capacidade de se regenerar, sem estabelecermos uma relação com o caos?
    Quanto o resto do texto é peanuts!

    • Paulo Marques says:

      “Ou seja, não terá a Terra capacidade de se regenerar, sem estabelecermos uma relação com o caos?”

      Tem, é pena é demorar uns milhares de anos, e se a sociedade humana acabar como a conhecemos, ninguém sabe como a próxima se industrializa sem petróleo. Como o caos é uma escada para muitos, é com o que temos que viver, mas a terra fica no mesmo sítio.

      Eu ainda estou para perceber que regimes comunistas são esses onde os meios de produção estão na mão de elites que ninguém elege, ao mesmo tempo que os mortos no médio oriente no último século, por exemplo, não contam para o lado do capitalismo.

    • Números:
      Vitimas directas do Comunismo: 100 MILHÕES.
      Não chega ?

      Os campos de concentração foram inventados na URSS.

      Os campos de concentração que ficaram na parte leste da Alemanha foram reutilizados pelos comunistas ( Ver p.e. o campo de Sachsenhausen).

      Ainda à pouco alguém ( q pelo nome me pareceu com ascendência russa) deixou aqui a lista de alguns crimes cometidos pelos comunistas no leste que passo a fazer copy/past:

      Alguns crimes cometidos na União
      Soviética durante os regimes de Lenin e Stalin como corolário
      das ideias do grande Karl Marx:

      1-As execuções de dezenas de milhares de reféns e prisioneiros e de centenas de milhares de operários e camponeses rebeldes
      entre 1918 e 1922.
      2- A grande fome russa de 1921, que causou a morte de 5 milhões de pessoas.
      3- A deportação e o extermínio dos cossacos do Rio Don em 1920.
      4- O extermínio de dezenas de milhares em campos de concentração no período entre 1918 e 1930 ( que serviram de inspiração aos Nazis na 2º Gerra Mundial).
      5- O Grande Expurgo, que acabou com a vida de 690 000 pessoas.
      6- A deportação dos chamados “kulaks” entre 1930 e 1932.

      7-O genocídio de 10 milhões de ucranianos – conhecido como “Holodomor” – e de 2 milhões de outros durante a fome de 1932 e 1933.
      8- As deportações de polacos, ucranianos,
      bálticos, moldavos etc entre 1939 e 1941 e entre 1944 e 1945.
      9- A deportação dos alemães do Volga.
      11- A deportação dos tártaros da Crimeia em 1943.
      12- A deportação dos chechenos em 1944.
      13-A deportação dos inguches em 1944.

      Para mais números para completar os 100 MILHÕES ( raio, que este numero é enorme), deve-se somar as vitimas do Vietname, da Coreia do Norte , do Cambodja, Cuba + grande parte do Contiente Africano etc .
      O melhor mesmo é ler o livro :
      “O Livro Negro do Comunismo ” de Stephane Courtois et. al.
      Há uma versão em pdf da Bertrand Brasil na net para quem quiser fazer o download. É só procurar.
      Posto isto e tendo em conta os que acreditam na “religião” Marxista e seus sucedâneos , só me lembro de citar um autor que agora não me lembro o nome:
      “O engano é o parasita pobre da ingenuidade”

      Rui Silva

      • Rui Naldinho says:

        As coisas que tu sabes!!!
        Já foste à missa, hoje?

      • ZE LOPES says:

        Ó Rui, desculpe, mas V. Exa. não aludiu aos piores.Mau, mau, foi aquilo das bombas sobre Hroshima e Nagasáki. E o pior de tudo é que – pasme-se! – os comunas culparam os americanos! E ainda há quem acredite que foram mesmo os inakees, veja lá!

        E não ficaram por aqui! Não é que no Vietname disseram que aquelas bombinhas à base de água, que até faziam bem às criancinhas porque lhes davam banho para um ano e exterminavam os piolhos, eram de napalm? Como se cristãos piedosos como Truman, Nixon e Johnson permitissem uma coisa dessas!

        E no Iraque? É ver os comunas a queixarem-se dos danos colaterais! Ora, ser víima colateral é uma honra! O Pentágono até assegurou lugares no Paraíso para elas, com direito, inclusivamente, não a 70 virgens, que já estavam reservadas para outros, mas a uma meia-dúzia de maduras sabidonas, que tornam tudo muito mais divertido.

        Cumps-cumps-cumps! Cumps! Cumps! Maldito catarrro!

        Ze Lopes

        • O ZE LOPES E BURRO says:

          Este devia mudar o nome de ZE LOPES para ZE BURRO.
          E é mesmo burro, f*da-se.
          Não vez que a cena é totalmente diferente. Tu não consegues perceber mesmo que os americas mataram japoneses e os COMUNAS que tanto adoras mataram o seu próprio povo.
          Foda-se que a BURRICE não tem limites…..

          Desc.

          • ZE LOPES says:

            Afinal, matar é bom, desde que os mortos sejam estrangeiros!

            Realmente, para os que morreram a diferença é grande. E certamente que a notaram! Foi uma morte de outra qualidade!

            “Foda-se que a BURRICE não tem limites…..”. pois não Silva, tu lá sabes. Em matéria de burrice ninguém te bate. Foste até o melhor classificado na matéria, lá na Universidade de Castelo de Vide, como toda a gente sabe..

            Se o ditador da Coreia do Norte matar um coreano do Norte, é um assassino. Se mandar para os anjinhos um gajo tipo Rui Silva, já se justifica. Tu não és coreano do Norte, pois não?

            Parafraseando Scholari: “e o burro sou eu”?

          • O ZE LOPES È BURO ao QUADRADO says:

            Sim BURRO e muito BURRO.
            Para ti meu asno, se Portugal entrasse em guerra com a Espanha e no conflito fossem mortos digamos 5000 espanhois, era igual á situação hipotetica de ser instituido um regime comunista em Portugal que matasse 10000 portugueses .
            Não consegues perceber que um Estado serve fundamentalmente para defender o seu próprio povo???
            Foda-se que tu não és só BURRO …

            Desc.

            ps: o tal de rui silva deve estár com as orelhas vermelhas coitado.

        • ZE LOPES says:

          Ó matemerdas de vítimas: asno é o teu pai e parece que deixou descendência! Merecias era levar com uma bomba nuclear pelas costas acima. Justificava-se, porque és estrangeiro e o Estado Norte-coreano existe para defender o seu povo. Independentemente de quem o dirija.

          Realmente, a vida de um espanhol não vale nada. Deve ser por isso que nunca entraríamos em guerra com eles. As balas são muito caras.

          Comparado contigo tanto o Hitler como o Estaline aparecem como uns santos. Para defender um Estado, seja ele qual for, é lícito eliminar todo um povo. Assim pensa um genocida. Aliás, estás a defender o genocidio. Na Alemanha ias preso. E mesmo cá…

          Viva o genocídio de espanhóis! Viva a bomba de Hiroshima, que só matou estrangeiros! Vivam os américas!

          ps: se não és o Rui Silva, melhor para ele. Aliás ele sabe defender-se. Não precisa de montes de bosta como tu.

          ZE LOPES .

      • Democrata says:

        “…Os campos de concentração foram inventados na URSS…”

        Os campos de concentração foram inventados pela Inglaterra, recomendo que leia um pouco mais.

        • Pode enviar fontes que fundamentem a sua informação ?

          Rui SIlva

          • ZE LOPES says:

            Início do século passado. Guerra dos Boers. Ou pensa V. Exa que o Império Britânico foi conquistado e mantido com beijinhos e abraços?

          • Democrata says:

            As fontes encontram-se através da literatura disponível sobre a temática em qualquer biblioteca na República de Portugal; convém salientar que as bibliotecas públicas portuguesas para além de possuírem um excelente e vasto acervo literário, contam inclusive com um suporte técnico e de pessoal extremamente modernizado e competente, o que lhe dará todas as condições para esclarecer as dúvidas que traz sobre o assunto.

            Recomendo também que consulte os documentos oficiais da época relativos a este tema, e que seja fluente em vários idiomas para além do inglês, por forma a que a sua pesquisa não fique condicionada.

            E acima de tudo não seja preguiçoso(a).

            Porém nunca é demais salientar que os campos de concentração foram inventados pelo regime da Inglaterra, e ainda eram uma realidade em 1946 do Século XX, sendo famosos os campos de concentração espalhados pelas ilhas britânicas que albergavam cerca de 385 000 trabalhadores, que trabalhavam em regime de escravatura para sustentar a agricultura inglesa que dependia do seu trabalho forçado.

            Quanto à eugenia e experimentos em seres-humanos, os pioneiros foram os ingleses, como comprova o genocídio de 25 Milhões de índios norte-americanos e a tentativa de extermínio dos aborígenes na Austrália, através do assassinato de mulheres, crianças, e homens aborígenes, bem como relacionamento sexual forçado entre este povo e os colonos ingleses, agregado ao roubo de crianças das famílias dos nativos daquele continente, para serem criadas pelas famílias dos colonizadores, de forma a extinguir a raça aborígene.

          • Pois , quando se pedem fontes, a resposta é sempre evasiva.
            Opiniões “pessoais” feitas a ler o Avante é no que dá.
            Não se incomode que eu conheço fontes, o teste era a si mesmo.

            Rui Silva

          • ZE LOPES says:

            Nunca li o “Avante” na minha vida. Ou melhor, li, mas antes do 25 de Abril. Essa data abominável!

            Entretanto lembrei-me de mais um crime dos abomináveis comunistas: o fuzilamento do Frederico Garcia Lorca, a mando do célebre comunista Francisco Franco, que quis pôr fim á bagunçada da República, alavancada pelos anarquistas. Veja lá que até mandou bombardear Guernica só para ver como funcionavam as bombas!Que apodreça, lá na campita raza que, modestamente, mandou erigir no complexo do Vale dos Caídos. É o que merece um tamanho bolchevista!

        • Caro Democrata, estou à espera de fontes que sustentem a sua informação. Parece-me que a sua afirmação é apenas a sua opinião.
          Como estou convencido que não me vai responder, recomendo a leitura da segunda frase do seu comentário.

          Rui Silva

          • Ernesto says:

            “A primeira aplicação moderna e sistemática de campo de concentração foi feita pelo Reino Unido, durante a Segunda Guerra dos Bôeres, entre 1900 e 1902, quando o comandante britânico Horatio Kitchener utilizou os campos como parte de sua estratégia de combate à guerrilha.

            Kitchener ordenou a destruição das fazendas que abasteciam os guerrilheiros bôeres e deportou os fazendeiros e seus empregados para campos de concentração. Tratava-se, em grande maioria, de mulheres e crianças. Famílias inteiras foram confinadas em campos, onde os prisioneiros morriam lentamente de desnutrição ou vitimados por epidemias.

            O uso dos campos foi fundamental para a vitória do exército britânico. No final da guerra, cerca de 26.000 mulheres e crianças bôeres haviam perecido naqueles locais. Também os trabalhadores nativos, que viviam nas fazendas, tiveram o mesmo destino de seus patrões.”

            Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Campo_de_concentra%C3%A7%C3%A3o

            Caro Rui, não tenho provas pq não estava lá, mas isto, quanto muito, é a opinião da wikipédia.Não é a minha.

            Aconcelho-o também a perceber o que foi a Guerra dos Boers, porque acho que vai gostar. Só mataram estrangeirada, que não interessa a ninguém.Como diria o outro: “pimenta no cúzinho dos outros, para mim é refresco”…

            Cumprimentos

          • Caro Ernesto,
            Quando me referi aos campos de concentração inventados por Soviéticos não me referia a campos de concentração para prender e reunir prisioneiros num ambiente de guerra ou reunião de êxodo de refugiados.
            Referia-me a campos de concentração usados para exterminar partes do próprio povo, chamados “inimigos do Estado” ou etnias.
            O mais correcto seria ter usado “Campos de Extermínio” .
            Vai ver que também existe material na Wikipedia que explica a diferença entre os 2 conceitos.
            Nesse sentido penso que a minha afirmação continua válida.

            Rui SIlva

          • ZE LOPES says:

            Segunda Guerra Mundial. Estados Unidos dos Américas. 120 mil cidadãos de origem japonesa, metade dos quais americanos, confinados em campos de concentração.

            Lamentável o que a ditadura comunista que tinha tomado o poder nos EUA, de má memória, fez aos seus próprios cidadãos. Que só terminou quando Kennedy foi abatido, como toda a gente sabe..

          • Ernesto says:

            “Os campos de concentração foram inventados na URSS”

            Ok, devo ter sido eu que percebi mal…

            ” Tratava-se, em grande maioria, de mulheres e crianças. Famílias inteiras foram confinadas em campos, onde os prisioneiros morriam lentamente de desnutrição ou vitimados por epidemias.
            O uso dos campos foi fundamental para a vitória do exército britânico. No final da guerra, cerca de 26.000 mulheres e crianças bôeres haviam perecido naqueles locais. Também os trabalhadores nativos, que viviam nas fazendas, tiveram o mesmo destino de seus patrões.” – Já agora, isto para si é refresco?

          • Ok Ernesto,
            já percebi, para si o que os Ingleses fizeram é igual ao que fizeram os Nacional-Socialistas e os Bolcheviques .
            Anda aqui outro que acha que o “Campo de Extermínio” é igual ás reservas Índias.
            Está tudo bem, devem ter razão.
            Assunto encerrado.

            Rui SIlva

          • Ernesto says:

            Caro Rui, odeio tentativas de spin, e muito mais quando se acha no direito de me julgar, coisa que não fiz, nem farei consigo.

            Apenas me limitei a responder a duas frases que proferiu, e que me pareceram alvos de dúvidas pelos intervenientes no debate:

            1 -“Os campos de concentração foram inventados na URSS” – é mentira, esta afirmação não é válida!

            2 – “O mais correcto seria ter usado “Campos de Extermínio”- então e isto – “Famílias inteiras foram confinadas em campos, onde os prisioneiros morriam lentamente de desnutrição ou vitimados por epidemias”. – Não é um campo de extermínio, porquê?

            Está tudo doido?!? Fico estupefacto quando acham que há campos de extermínio bons e maus ou armas que são da paz e outras da guerra!

            Rui, quem é o Estado que mais beneficia com o mercado bélico? Porra, eu não defendo extermínios nenhuns, nem tão pouco aquelas armas inteligentes que os yankees têm, que vão lá pelo cheiro a chamuça!

            Basta ver a “liberdade”, “prosperidade” e “paz” que os americanos levaram para o Iraque, Afeganistão, Libia, Siria, Libano, etc…

            Passe bem.

          • ZE LOPES says:

            Quando a conversa não cheira…assunto encerrado!

      • ZE LOPES says:

        ““O engano é o parasita pobre da ingenuidade”. Quem terá dito? Talvez…o “Príncipe da Paz” Kissinger. Ou o conhecido humanista Al Capone. Ou talvez o perito em objetos contundentes Charles Manson. De qualquer modo, é dessa época, não há dúvida.

        Proponho que medite sobre outras variantes: “O parasita é o engano pobre da ingenuidade”. Ou então: “Da ingenuidade pobre, o engano é o parasita”. Ou ainda: “O pobre é o engano da ingenuidade parasita”. Ou, num registo mais complexo: “O parasita é o pobre engano da ingenuidade”.

  9. pvnam says:

    OBRIGADO DONALD TRUMP
    .
    .
    —» Donald Trump não só enfrentou o jornalismo cão-de-fila da alta finança (capital global), como também pôs a nu os muitos hipócritas hitlerianos que pululam por aí -» ELES NÃO SUPORTAM A EXISTÊNCIA DE OUTROS POVOS… nomeadamente, não suportam a existência de povos autóctones a viver pacatamente e ao seu ritmo.
    { nota: nazi não é ser alto e louro, blá, blá, blá… mas sim, a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros }
    .
    O problema dos contramanifestantes do tipo Charlottesville não são os «supremacistas brancos»… mas sim… a existência de fronteiras!…
    [os contramanifestantes do tipo Charlottesville são uns hipócritas hitlerianos: eles estão contra o separatismo, contra a existência de fronteiras, porque… ELES NÃO SUPORTAM a existência de povos autóctones a viver pacatamente ao seu ritmo]
    .
    Explicando melhor, os contramanifestantes do tipo Charlottesville estão conta o separatismo porque:
    – o separatismo vai contra a ambição daqueles que querem ser «donos disto tudo» (eles possuem uma elevada taxa demográfica);
    – o separatismo vai contra a ambição dos donos dos muitos mercenários que pululam por aí.
    [nota: a alta finança, capital global, ambiciona terraplanar as Identidades, dividir/dissolver as Nações para reinar…]
    .
    .
    Mais, na sua cegueira anti-Trump (ele tocou no tema-tabu -» fronteiras), contramanifestantes do tipo Charlottesville ao mesmo tempo que são paladinos em andar a acusar povos de deixarem ‘pegada ecológica’ no planeta, em simultâneo, eles andaram por aí a evocar a imigração para a América… revelando um COMPLETO DESPREZO pelo holocausto massivo cometido sobre povos nativos na América do Norte, na América do Sul, na Austrália, que (apesar de serem economicamente pouco rentáveis) tiveram o «desplante»… de quererem ter o SEU espaço no planeta, de querem sobreviver pacatamente no planeta, de quererem prosperar ao seu ritmo.
    .
    .
    .
    .
    P.S.
    DEMOGRAFIA E SEPARATISMO-50-50: Todos Diferentes, Todos Iguais… ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta -» inclusive as de rendimento demográfico mais baixo, inclusive as economicamente menos rentáveis.
    -» Os ‘globalization-lovers’, UE-lovers e afins, que fiquem na sua… desde que respeitem os Direitos dos outros… e vice-versa.
    —» blog http://separatismo–50–50.blogspot.com/.

    • Esse termo lovers deixa-me surpreendido e estupefacto pelo gesto inovador de escrever!!!

    • ZE LOPES says:

      Tou a ver que V. Exa. é perito em Autoctonomia Aplicada. Ou seja, é um indígena profissional encartado. Há poucos, infelizmente. Poucos,mas bons!

      Estou a lembrar-me dquele bravo autoctonomista James Alex Fields, que não deixou os seus créditos por mãos alheias! Ai és um globalization lover? Tás a gozar com a minha Identidade Autóctone?Toma lá que já vais atropelado e nem bufas!

      Objetivo atingido:pelo menos este já encontrou o seu espaço no planeta. Pena é que seja tão apertado.

  10. E as “reservas” para onde foram enviados os nativos americanos eram o quê?

    • Não eram “Vernichtungslager”, pode ter a certeza…

      Rui Silva

      • ZE LOPES says:

        Então V. Exa. não podia responder que, para exterminar não eram necessários campos?

        Veja o que os comunas fizeram na Indonésia em 65-66! Mataram 500 mil indonésios só para se manterem no poder. E disseram, para disfarçar, que os mortos eram do Partido Comunista (que estava prestes a ganhar as eleições). E ainda hoje há quem acredite!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s